Como fazer o meu bebê dormir à noite?

A privação do sono é uma das coisas das quais os pais se queixam com mais frequência – e temos certeza de que pelo menos 99% dos pais e mães são privados do sono em algum nível. Por isso, listaremos aqui os métodos mais comuns ​​para criar hábitos de sono, que ajudarão seu filho a dormir a noite toda, para que você também tenha um descanso merecido!#

Primeiramente, você deve saber que os bebês têm períodos diários de sono diferentes, de acordo com a idade deles. Bebês de até três meses dormem aproximadamente 18 horas por dia. Isso significa que este será o momento em que você dormirá menos – e não será por ficar acordada até tarde! A boa notícia é que, entre quatro e seis meses de idade, a maioria dos bebês consegue dormir “a noite toda” – geralmente, entre 8 e 12 horas consecutivas. Esta é uma ótima notícia, pois, com isso, você poderá dormir mais e se sentir bem descansada pela manhã.

Os pediatras recomendam que os pais comecem a adotar o hábito da rotina de dormir para seus bebês por volta dos quatro meses, dando a eles a oportunidade de desenvolver um padrão de sono mais regular. Tenha em mente que todo bebê tem seu próprio calendário de desenvolvimento. A melhor maneira de saber se seu bebê está pronto para formar hábitos de sono é observar como ele reage ao seu “treinamento de sono”. Se ele não parecer pronto, diminua o ritmo e tente novamente em algumas semanas. Aqui estão alguns métodos que você pode experimentar. Nós listamos alguns prós e contras. Lembre-se de que nenhuma abordagem funciona com todos os bebês o tempo todo (ou mesmo o tempo todo com o mesmo bebê!). Se um “método de treinamento do sono” não estiver funcionando para sua família, abandone-o e tire um tempo para encontrar e desenvolver um método que funcione para vocês!

Despertares agendados

Esta técnica baseia-se em alterar os hábitos de sono do bebê, acordando-o em momentos específicos. Veja como ela funciona:

  1. Durante uma semana, acompanhe os horários em que seu bebê acorda a cada noite;
  2. Então, tente vencê-lo. Se ele acorda às 0h e às 4h, acorde-o às 11h45 e às 3h45, e faça o que você faz normalmente;
  3. Dia a dia, estenda os horários de acordar com acréscimos de 15 minutos – retornando para 0h e 4h, mudando para 0h15 e 4h15, e assim por diante. Seu bebê deverá parar de acordar sozinho e esperar por você, que se tornará seu novo despertador;
  4. Eventualmente, você perceberá que seu bebê conseguirá dormir a noite toda!

Pontos positivos

  • Esse método é ótimo para bebês que tendem a acordar durante a noite sempre no mesmo horário;
  • Você se sentirá no controle, pois determinará os horários em que seu bebê acordará.

Pontos negativos

  • Você pode ter dificuldades para acordar seu bebê (especialmente quando ele está tão fofo dormindo!);
  • O método pode demorar um pouco para dar resultados – até três ou quatro semanas;
  • Alguns especialistas argumentam que o cronograma de sono dos bebês é muito variado, o que diminui a eficácia desse método.

O mais importante é descobrir um estilo que funcione para a sua família. Depois de encontrá-lo, é essencial segui-lo fielmente! Esse estilo possivelmente mudará à medida que seu filho cresce. Por isso, é necessário estar sempre aberta a novas abordagens e seguir sua intuição. Você certamente encontrará um estilo que funcionará para você e para o seu bebê!

O Método Ferber

Provavelmente a técnica mais controversa de “fazer seu bebê dormir”, pois há muitos mitos por trás dela. O método Ferber baseia-se na ideia de que os bebês fazem associações com o adormecimento, de modo que passam a confiar nessas coisas para dormir. Por exemplo, ser ninado, pegar no sono durante a amamentação, etc. O truque é ensiná-lo a adormecer sozinho no berço. Embora esse método seja popular, ele não funciona com todos os bebês, e é apenas um dos muitos existentes.

Para experimentar esse método, coloque o seu bebê no berço e diga “boa noite”, depois saia do quarto. Se ele começar a chorar, deixe-o chorar por cerca de 5 minutos, para que ele comece a aprender a se acalmar. Depois de um tempo, vá consolá-lo brevemente, sem pegá-lo no colo – mostre que você está ali, que ele está bem e que não está sozinho. Se ele chorar de novo, tente esperar um pouco mais antes de confortá-lo novamente. A ideia é tranquilizar seu bebê mostrando que você ainda está ali, e verificar se ele está bem enquanto ele começa a aprender a se acalmar.

Ponto Positivo

Especialistas dizem que levará de três a sete dias para que seu bebê associe o berço a adormecer.

Ponto Negativo

Se você não consegue deixar seu bebê chorando por mais de um minuto, é melhor experimentar um método diferente.

O Método da Sleep Lady (Método da cadeira)

O método Sleep Lady foi criado por Kim West, uma assistente social com mais de 21 anos de experiência em terapia infantil e familiar. Como os bebês não nascem com o conhecimento de como adormecer, os pais têm a responsabilidade de ensiná-los. Esse método treina o bebê com bons hábitos de sono e por meio de incentivos físicos e verbais durante o processo. Ele permite que os bebês aprendam a se acalmar em um ambiente seguro, sabendo que, se precisarem da mamãe e do papai, eles estarão bem ali.

Esse método começa com a criação de uma rotina para mostrar ao bebê que chegou a hora de dormir. Depois desta rotina, vem a hora de colocá-lo no berço ainda acordado, para ensinar o bebê a dormir sozinho. Em seguida, um adulto deve colocar uma cadeira ao lado do berço e, em um intervalo que você mesma vai determinar, essa cadeira vai se afastando, até chegar ao lado de fora do quarto.

Se o bebê chorar, o adulto não deve pegá-lo no colo e sim acalmá-lo dentro do berço. Já a cadeira, uma vez afastada, não deve retroceder.

Continue aprendendo a fazer o seu bebê dormir à noite toda em Como fazer meu bebê dormir à noite? – Parte II

7 formas de aliviar a dor de nascimento dos dentes

Os bebês geralmente apresentam sinais de seu primeiro dente entre os 4 e os 7 meses de idade, embora alguns bebês mais precoces possam apresentá-los aos 3 meses. Este marco é considerado um dos mais exaustivos e frustrantes para os pais. Quando os dentes de um bebê começam a sair, ele tende a ficar muito agitado, o que significa que ele pode acabar chorando com uma frequência maior do que a normal e até ter febre

Alguns sinais comuns pelos quais os pais podem procurar são: irritabilidade, diminuição do apetite, aumento da salivação e inflamação das gengivas. Com uma frequência demasiada, os pais usam medicamentos anestésicos de ação rápida para aliviar a dor do bebê e, embora isso possa fornecer uma solução rápida, ao fazer isso, eles podem estar usando drogas prejudiciais que podem, no pior dos casos, ser fatais. Autoridades de saúde, incluindo a U.S. Food and Drug Administration (FDA), emitiram recentemente uma advertência sobre os perigos do uso de anestésicos orais para ajudar os bebês a aliviar as dores da dentição. A FDA recomendou que os pais descontinuem o uso de produtos com lidocaína e benzocaína para crianças menores de 2 anos, ingredientes comumente encontrados em produtos populares. Embora a maioria desses produtos seja vendida sem receita médica e proporcione o alívio imediato da dor, eles podem colocar a vida do seu bebê em risco.

Quando os bebês têm muita dor, às vezes alguns pais bem-intencionados tentam amenizá-la colocando uma chupeta em uma fórmula de benzocaína ou esfregando anestésicos orais em suas gengivas. Isso é extremamente perigoso, já que a quantidade de medicamento usada não está sendo medida. Em alguns casos, o uso de benzocaína tem sido associado a uma condição rara, porém fatal, chamada metahemoglobinemia, um distúrbio no qual a quantidade de oxigênio transportado pela corrente sanguínea é bastante reduzida. Os medicamentos isentos de prescrição não são os únicos que representam riscos, mas certos medicamentos prescritos também! Segundo a FDA, um desses exemplos é a lidocaína viscosa (lidocaína a 2%), que pode prejudicar em vez de ajudar. Quando os pais usam esse anestésico em gel nas gengivas de seus bebês, eles podem acabar engolindo uma grande quantidade acidentalmente. Ou, se a quantidade usada for maior do que deveria, os bebês podem ter convulsões, lesões cerebrais e problemas cardíacos. Por isso, é extremamente importante que os pais tenham cuidado com o que estão usando para aliviar a dor de seus bebês. Se você não aguenta ver seu bebê chorando e não sabe o que fazer para acalmar sua dor da dentição, aqui estão 7 dicas que você pode experimentar com segurança:

  • Massagem nas gengivas: Se as gengivas do seu bebê estiverem inchadas ou sensíveis, aplique pressão com os dedos, massageando-as para aliviar a dor. Lembre-se de lavar as mãos primeiro!
  • Toalha fria: Mergulhe uma toalhinha limpa em água ou chá de camomila e coloque-a na geladeira por 15 minutos. Quando a toalhinha estiver fria, deixe seu bebê mastigá-la.
  • Colher gelada: Coloque uma colher na geladeira (não no freezer, porque ela pode grudar na gengiva do seu bebê!) e aplique a parte arredondada da colher na gengiva do seu bebê. Este método deve ser usado antes de os dentes aparecerem, para evitar lascá-los.
  • Brinquedo de morder de pelúcia: Tenha um brinquedo de pelúcia macio feito de materiais seguros.
  • Mordedor gelado: Coloque um mordedor simples ou resfriável na geladeira por 15 a 20 minutos – depois, entregue-o ao seu bebê. Isso irá proporcionar uma enorme sensação calmante! Certifique-se de escolher um mordedor que seja fácil de segurar e livre de BPA e PVC.
  • Mordedor vibratório: Este item ajuda de duas maneiras – acalma a dor e estimula as gengivas. Escolha um que seja multitexturizado e cheio de água (dessa forma, você poderá colocá-lo na geladeira antes de dá-lo ao seu bebê).
  • Distração: Às vezes, basta uma mudança de cenário para distrair o seu bebê da dor da dentição. Você pode experimentar dar um banho quente para ajudar o seu bebê a relaxar

Espero que estas dicas a ajudem durante a fase de dentição do seu bebê! Sinta-se à vontade para compartilhar abaixo quaisquer outros itens ou ações que você tenha usado e que tenham funcionado.

Como ensinar inteligência emocional

Os livros podem ser ferramentas eficazes para ajudar seu filho a identificar diferentes emoções e aprender a lidar com sentimentos complexos.

Os primeiros anos da vida do seu filho são normalmente um momento incrivelmente feliz para todos, mas isso não significa que seu bebê não tenha outros sentimentos. Pesquisas recentes sugerem que um bebê nasce com cerca de nove emoções diferentes: interesse, prazer, surpresa, angústia, raiva, medo, vergonha, nojo e repulsa. Com o tempo, esses sentimentos combinam-se entre si e, com experiências novas, formam outros mais complexos. Às vezes, bebês e crianças pequenas têm dificuldade em expressar seus sentimentos mais profundos, e têm que lidar com a raiva e os medos à medida que crescem. Esses sentimentos podem ter origem em experiências desafiadoras, como mudar para um novo lar, perder um ente querido ou ter um novo irmão ou irmã se unindo à família. Essas mudanças geralmente causam confusão.

Para os pais, é difícil não conseguir entender como seu bebê está se sentindo. Afinal, ele não é capaz de colocar em palavras o que ele está passando. Isso causa frustração: imagine não ser capaz de explicar ou mesmo entender o que você está sentindo! Os livros podem ser ferramentas úteis para ajudar seu filho a identificar e dar sentido a essas emoções, e ajudam os pais a ensinar as crianças a lidar com sentimentos e situações difíceis. Há muitos bons livros que foram desenvolvidos para ajudar os bebês e as crianças a começarem a distinguir suas emoções. Ler esses livros, e conversar sobre eles com o seu filho, certamente ajudará! Gostaria de recomendar dois livros que considero muito úteis – e dos quais gosto muito:

“I am happy – A touch-and feel book of feelings”: um livro sensorial sobre sentimentos de Steve Light. É um ótimo livro para bebês e crianças. Ele convida o leitor a "tocar "e "sentir" diferentes emoções, oferecendo uma variedade de texturas para tocar. Por exemplo, a última página diz "Todos os dias, eu me sinto amada", e tem uma foto de um bebê aconchegado na cama debaixo de um cobertor macio. A suavidade do cobertor representa a emoção do amor. Seu filho vai amar esta experiência!

“When I am / Cuando estoy”, de Gladys Rosa-Mendoza: é outra ótima opção para a coleção do seu bebê. As páginas captam o que uma criança pode fazer quando ela experimenta diferentes emoções, como felicidade, tristeza, raiva, preocupação, medo e surpresa. Seu filho se relacionará facilmente com as situações comuns apresentadas.

Você tem recomendações de outros livros? Por favor, compartilhe-as nos comentários! Continue nos acompanhando para saber mais sobre as vantagens de ler para o seu filho e obter boas sugestões de livros!