Alimentação complementar: Perguntas e Respostas

Quando meu bebê deve começar a comer alimentos sólidos?

Especialistas recomendam a introdução gradual a alimentos sólidos a partir dos 6 meses de idade, dependendo da prontidão e do desenvolvimento de cada criança. A Academia Americana de Pediatria (AAP) usa as seguintes diretrizes:

  • Controle da cabeça – Seu bebê consegue manter a cabeça erguida e ficar sentado no cadeirão com um bom controle da cabeça?
  • Vontade – Seu bebê parece ter vontade de comer alimentos sólidos? Ele abre a boca quando a comida se aproxima ou tenta alcançar a comida do seu prato quando você está comendo?
  • Peso – Normalmente, quando os bebês dobram o peso que tinham ao nascer, em torno dos 4 meses, e pesam cerca de 5kg ou mais, eles podem estar prontos!

Como devo começar a introdução a alimentos sólidos?

Quando você achar que seu bebê está pronto, converse com seu médico sobre isso. Quando tiver o OK dele, tente introduzir papinhas ou alimentos sólidos pela primeira vez quando seu bebê não estiver cansado ou irritado. É melhor que seu bebê tenha fome, mas não esteja morrendo de fome.

Para facilitar a introdução a alimentos sólidos nas primeiras vezes, você pode dar ao seu bebê um pouco de leite materno e/ou fórmula primeiro. Em seguida, tente dar a ele pequenas colheradas de comida, e termine com mais leite.

Converse com seu bebê durante o processo. Ele pode não saber o que fazer! E não se surpreenda se a maior parte da comida acabar em qualquer outro lugar que não seja a boca dele! Você pode aumentar a quantidade de comida progressivamente, dando tempo para que seu bebê aprenda a engolir alimentos sólidos.

Se o seu bebê chorar ou se afastar, não o force a comer. Volte a amamentar ou a dar a mamadeira por alguns dias, e depois tente novamente. A introdução a alimentos sólidos é um processo gradual, no qual seu bebê ainda obterá a maior parte da nutrição do leite materno ou da fórmula

Que alimento devo dar ao meu bebê primeiro?

Normalmente, os cereais são introduzidos primeiro, mas não há evidências médicas de que a introdução a alimentos sólidos em qualquer ordem específica seja melhor para o bebê. Por exemplo, a maioria das pessoas acredita que começar com frutas fará com que o bebê desenvolva uma antipatia por legumes, mas não há evidências que comprovem isso.

Ao introduzir papinhas de legumes, frutas ou carne, é melhor ir devagar e oferecer um único ingrediente por vez. Assim, você poderá identificar possíveis reações alérgicas a algum alimento específico. Introduza um alimento de cada vez e espere vários dias antes de tentar outro.

A coordenação motora e o controle da cabeça

Um dos primeiros e mais importantes desafios físicos que seu bebê enfrentará é aprender a sustentar a cabeça e fortalecer os músculos do pescoço para conseguir fazer isso. A aquisição dessa habilidade é crucial, pois formará as bases para outros marcos físicos, como rolar, sentar, engatinhar e andar. Além disso, seu bebê precisa ser capaz de sustentar sua cabeça antes de você introduzir alimentos sólidos em sua dieta.

Sabemos que cada bebê se desenvolve em seu próprio ritmo, e o controle da cabeça, sem dúvida, será uma habilidade que ele irá adquirir em seu próprio tempo. No entanto, é importante entender o desenvolvimento dessa habilidade e ser capaz de identificar possíveis atrasos em seu desenvolvimento.

Recém-nascido:

Seu bebê nasceu com os músculos do pescoço bastante fracos, então ele precisará de sua ajuda para sustentar a cabeça enquanto você o segura. No fim de seu primeiro mês, seu bebê será capaz de virar a cabeça de um lado para o outro enquanto está deitado. Normalmente, ele escolhe o lado com mais luz ou aquele em que você está.

1-2 meses:

Seu filho pode virar a cabeça de um lado para o outro e levantá-la por alguns segundos quando estiver de bruços. Entre 6 e 8 semanas de idade, se seu bebê tiver força suficiente, ele poderá levantar a cabeça ligeiramente quando estiver deitado de barriga para cima. Durante esses meses, seu bebê será capaz de sustentar e controlar a oscilação de sua cabeça enquanto você o segura. No entanto, será algo momentâneo.

3-4 meses:

Durante esses meses, você notará que seu bebê tem mais controle sobre sua cabeça. Ele agora pode levantá-la em 45 graus e segurá-la na posição vertical quando estiver de bruços. Nesta fase, seu filho não deve ter dificuldade em manter a cabeça alinhada com o resto do corpo quando você o segura.

5-6 meses:

Por volta dos 6 meses, os músculos e o controle do pescoço estão totalmente desenvolvidos! Então, nesse momento, ele será capaz de levantar a cabeça quando estiver deitado e de sustentar o peso de sua cabeça quando se senta também. Depois que seu bebê puder controlar sua cabeça, ele poderá sentar, rolar e engatinhar. Deixe a câmera por perto para gravar esses marcos maravilhosos!

Quando devo me preocupar?

Se seu bebê tiver 3 meses de idade e você perceber que ele está tendo dificuldades para começar a sustentar a cabeça, ou se ele não conseguir levantá-la nem um pouco, não deixe de mencionar isso ao em sua próxima visita ao pediatra. Se seu bebê for prematuro, ele precisará de mais tempo em cada estágio de desenvolvimento. Mas, se você estiver preocupada, não deixe de consultar seu pediatra!

Como o ‘alternar o olhar’ ajuda os bebês a aprender novos idiomas

Será que as habilidades sociais de um bebê podem desempenhar um papel de decodificação na aprendizagem de um outro idioma? É claro que os bebês aprendem melhor a linguagem interagindo com as pessoas, do que ouvindo gravações de áudio ou vídeos. No entanto, ainda não havia clareza sobre quais aspectos de uma interação social seriam os mais críticos para que os bebês aprendessem uma nova língua – até agora.

Um novo estudo conduzido por pesquisadores do Instituto de Aprendizagem e Ciências do Cérebro (I-LABS) da Universidade de Washington demonstrou, pela primeira vez, uma conexão entre a capacidade de um bebê aprender novos sons da língua (o que, mais tarde, se tornará um novo idioma) e um comportamento social chamado “alternar o olhar”.

Para aqueles que não estão familiarizados com o termo, esse comportamento ocorre quando um bebê realiza um contato visual e depois olha para o mesmo objeto que a outra pessoa está olhando (exemplo na imagem abaixo).

De acordo com Rechele Brooks, professora assistente de pesquisa do I-LABS, "esses momentos de atenção visual compartilhada são capazes de mudar o cérebro dos bebês, e se desenvolvem à medida que eles interagem com seus pais”.

Nessa pesquisa, bebês de 9,5 meses de idade de famílias de língua inglesa participaram de sessões de estudos de língua estrangeira durante 4 semanas. Os 17 bebês que participaram do estudo interagiram com um professor durante as sessões de 12 a 25 minutos. Os tutores conversavam, liam livros e brincavam enquanto falavam em espanhol.

Curiosamente, os resultados mostraram que, quanto maior o número de movimentos dos olhos dos bebês que participavam durante as sessões de estudo, maior a resposta do cérebro aos sons da língua espanhola!

Essas descobertas confirmam a importância do olhar no aprendizado de um novo idioma. e mostram que os bebês não são apenas ouvintes passivos. O envolvimento de um bebê durante uma interação social contribui claramente para o aprendizado de um novo idioma. Agora, sempre que for brincar com seu bebê, observe se ele realiza movimentos com os olhos: isso significa que ele está prestando atenção e mostrando que está pronto para aprender!

Fonte:

Barbara T. Conboy, Rechele Brooks, Andrew N. Meltzoff e Patricia K. Kuhl. Interação social na aprendizagem de fonética em segunda língua por crianças: uma exploração das relações cérebro-comportamento. Neuropsicologia do Desenvolvimento, 2015.