O papel dos pais no desenvolvimento dos filhos

Estamos acostumados a ler diferentes estudos e artigos sobre a melhor maneira de criar um filho. No entanto, existem poucas evidências que comprovem que um determinado estilo de criação seja o ideal. Então, qual é a chave para aumentar as chances de sucesso de uma criança?

As experiências nos dois primeiros anos de vida têm o poder de alterar o futuro de uma criança. Este período de oportunidades é crítico. Há várias coisas que podem ser feitas para aumentar as chances de sucesso de uma criança – educação de alta qualidade, motivação dos professores, oportunidades, acesso a bons serviços de saúde mental, etc.

Uma estratégia de criação não vai definir o futuro de uma criança. Porém, aprender sobre o desenvolvimento psicológico do seu bebê poderá melhorar sua criação. A chave é alcançar um público maior, para que os pais de todo o mundo possam se envolver em interações eficazes e de qualidade. A tecnologia é uma maneira eficaz de fornecer informações em grande escala e interferir na vida das pessoas.

Há um estudo que confirma os enormes benefícios da intervenção dos pais. Em 1986, em alguns dos bairros mais pobres de Kingston, na Jamaica, uma equipe de pesquisadores realizou um experimento com o objetivo de mudar nosso modo de pensar sobre como incentivar as crianças a terem sucesso, especialmente aquelas que vivem em situações de pobreza. Sua mensagem foi a seguinte: “Ajude as crianças apoiando e orientando seus pais sobre o desenvolvimento de seus bebês”.

A pesquisa dividiu famílias de 129 bebês e crianças pequenas em grupos. O primeiro grupo recebeu visitas domiciliares de pesquisadores treinados (de uma hora, uma vez por semana), que motivaram e treinaram os pais para que passassem mais tempo brincando ativamente com seus filhos. Essas atividades variavam – iam de ler livros a cantar, e até brincar de esconde-esconde. O segundo grupo recebeu um quilo de suplemento nutricional à base de leite semanalmente. O último grupo não recebeu nada. O estudo terminou dois anos depois, mas os pesquisadores acompanharam essas crianças desde então. Não foi nenhuma surpresa que a intervenção que mais impactou a vida das crianças foi a do primeiro grupo, que incentivou os pais a brincarem ativamente com seus filhos. Quais foram os benefícios? As crianças tiveram melhores resultados em testes de QI e demonstraram menos comportamentos agressivos e mais autocontrole durante toda a infância. Quando se tornaram adultas, elas ganharam, em média, 25% a mais por ano do que aquelas cujos pais não receberam as visitas domiciliares. O impacto do treinamento dos pais pode ser poderoso em muitos níveis.

Se quisermos melhorar as oportunidades de sucesso das crianças, o meio mais eficaz é mudar os comportamentos, crenças e atitudes dos adultos que interagem com elas todos os dias. Um treinamento personalizado e com acompanhamento ajuda a identificar e reforçar essas pequenas interações – como o “jogo de ação de reação” -, que fortalecem ainda mais o apego, o carinho e a confiança entre as crianças e seus cuidadores. Isso não apenas proporciona taxas mais altas de apego seguro, como também melhora a capacidade das crianças de lidar com o estresse.

O foco principal do Kinedu é melhorar as habilidades dos pais, proporcionando a eles atividades e conhecimentos específicos sobre o desenvolvimento de seus bebês. Com isso, eles podem transformar momentos cotidianos em impulsionadores do desenvolvimento. Quando os pais aprendem todos esses fatos surpreendentes sobre o desenvolvimento psicológico de seu bebê, isso pode transformar drasticamente a maneira como eles o veem. Oferecer aos pais o conhecimento sobre o que os bebês podem ou não fazer os tornará mais sintonizados com as necessidades específicas de seus filhos. Eles podem refletir sobre as conquistas passadas de seus filhos e até estabelecer metas para seus próximos marcos.

Essas influências positivas no início da vida das crianças têm efeitos profundos no desenvolvimento de "habilidades não-cognitivas". Essas habilidades incluem o caráter, a atitude e a coragem, elementos-chave para o sucesso. Outras habilidades que permitem que as crianças tenham sucesso dentro e fora da escola são: entender e seguir instruções; focar em uma única atividade por um período maior; interagir calmamente com os colegas; e, por fim, lidar com as experiências difíceis da vida.

Para ajudar as crianças a terem sucesso, a melhor estratégia é a intervenção dos pais. Embora esses impactos a longo prazo pareçam inatingíveis, cada centavo investido no aprendizado de uma criação de qualidade tem um retorno sobre o investimento de, pelo menos, quatro vezes o valor investido! Como Jane D. Hull afirmou uma vez: “O fator decisivo para o sucesso das crianças é o envolvimento positivo dos pais”.

Fontes:

Para ajudar as crianças a prosperar, treine seus pais

Devemos ensinar os pais sobre como os bebês se desenvolvem, não como ser pais

3 erros que você pode estar cometendo na hora de dormir

Deixar seu bebê ficar acordado até tarde

Acredite ou não, este é um erro muito comum. Alguns pais gostam de brincar com seus bebês tarde da noite porque não têm muito tempo com eles durante o dia ou porque desenvolveram o hábito de colocá-los na cama um pouco antes de irem dormir. Deixar que seu bebê durma tarde fará com que ele se sinta exausto e confuso, levando a dificuldades para adormecer, o que pode fazer com que ele acorde mais durante a noite.

O que fazer?

Você sabia que a maioria dos bebês exibe sinais de que estão prontos para dormir entre 18h e 20h? Observe sinais como pálpebras caídas ou esfregar os olhos. Se você colocar seu bebê na cama quando ele estiver sonolento, mas não muito cansado ou já dormindo, será mais fácil para ele aprender a adormecer sozinho.

Não ter uma rotina de dormir

Às vezes seu dia pode ser caótico e, com um bebê ao seu lado, parece ainda mais! Não importa o que esteja acontecendo, é importante manter uma rotina. Bebês se desenvolvem melhor com organização e consistência – com o sono, não é diferente. Se você, às vezes, o amamenta e então o coloca de volta no berço, e, outras vezes, apenas o balança antes de colocá-lo de volta, você está, na verdade, dificultando o processo para vocês dois.

O que fazer?

Criar uma rotina de dormir e cumpri-la! Você pode experimentar dar um banho no seu filho, vestir o pijama dele, dar abraços, contar uma história ou cantar uma canção de ninar antes de colocá-lo para dormir. Encontre um padrão consistente que funcione para você e para o seu bebê, ou dê uma olhada em algumas técnicas para dormir que sugerem rotinas especiais. Mas lembre-se: não importa que rotina você escolha, você deve cumpri-la.

Dormir em lugares diferentes

Talvez você tenha colocado o seu bebê para dormir na cama dele, mas, durante a noite, ele foi parar na sua cama. Não importa a técnica para dormir que você escolheu para o seu bebê, o problema é a confusão nas mensagens, que pode atrapalhar o sono do seu filho.

O que fazer?

Defina uma diretriz do lugar em que seu bebê deve dormir e tente aderir a ela. Se seu filho tiver idade suficiente para ter sua própria cama, incentive-o a ficar a noite toda nela e elogie seus esforços.

Você comete algum desses erros? Em caso positivo, o importante é se concentrar em como mudar tudo isso. Além disso, tenha em mente que alguns bebês começam a dormir à noite toda aos quatro meses de idade, enquanto outros não atingem essa meta até os nove meses (ou até mais tarde!).

Casa segura para bebês

Você sabia que os acidentes domésticos são uma das principais razões pelas quais as crianças com menos de 3 anos vão ao pronto-socorro?

Proteger a sua casa é essencial para manter o seu bebê seguro. A supervisão é a melhor maneira de evitar acidentes, mas mesmo os pais mais atentos podem não conseguir manter seus filhos completamente fora de perigo o dia todo. Por isso, é bom estar preparada, especialmente antes de o seu filho começar a engatinhar e a se movimentar sozinho pela casa!

Embora pareça estranho começar a pensar em proteger a sua casa quando seu filho ainda nem começou a rolar, você ficará surpresa com a rapidez com que ele começará a percorrê-la. Por isso, é importante estar preparada!

O primeiro passo é não assumir que seu bebê verá as coisas como você. Lembre-se de que ele estará em um nível muito diferente – o do solo. Para não menosprezar potenciais perigos, engatinhe de joelhos pela casa. Pode parecer bobo no começo, mas, na verdade, é uma das melhores maneiras de manter seu bebê seguro e ver se você deixou alguma coisa passar.

Depois de fazer o seu passeio engatinhando, verifique os riscos domésticos mais comuns, que listamos a seguir:

  • TV e Móveis: Evite móveis com rodinhas e posicione-os longe das janelas. Evite ter uma TV em cima de uma cômoda, pois as crianças podem usar as gavetas para escalar.
  • Quinas e bordas pontiagudas: Lembre-se de colocar protetores em quinas e bordas pontiagudas.
  • Armários e gavetas: Guarde todos os produtos químicos e os produtos de limpeza em armários trancados, ou coloque travas de segurança que se trancam quando você fecha um armário ou uma gaveta.
  • Cabos: Para evitar que o seu bebê puxe os cabos do computador ou da TV, use suportes para cabos para mantê-los protegidos e presos nas paredes.
  • Prevenção de choques: Coloque protetores em todas as tomadas visíveis.
  • Berços: Certifique-se de que seu bebê não consiga colocar a cabeça entre as ripas da grade e que o estrado seja estável. Para confirmar que o espaço entre as ripas não é muito grande, pegue uma lata de refrigerante e deslize-a entre elas. Se a latinha atravessar a estrutura, isso significa que o espaço é muito grande. Além disso, evite berços com grades móveis, que são perigosos para o seu bebê.
  • Roupa de cama macias: Cobertores e lençóis macios são aconchegantes, mas podem ser muito perigosos para o seu bebê. A AAP diz que os pais devem manter objetos macios e roupas de cama soltas longe de seus bebês, porque eles podem sufocá-lo inadvertidamente. Seu bebê deve dormir de barriga para cima e em um colchão firme coberto com um lençol justo. Retire qualquer edredom, almofada ou brinquedo macio de seu berço.
  • Hora do banho: Coloque tiras antiderrapantes na parte inferior da banheira e uma tampa macia na torneira para proteger a cabeça do seu bebê. Nunca deixe seu filho sozinho na banheira.
  • Portõezinhos: Lembre-se de colocar grades de proteção para manter seu filho longe de escadas (em cima e embaixo) ou de determinados cômodos. Não use portões estilo sanfona. Procure por um que se prenda firmemente à parede, mas que não prenda os dedos do seu filho.
  • Janelas: Coloque o berço e os móveis do seu bebê longe das janelas. Não confie em mosqueteiros – eles evitam a entrada dos mosquitos, e não a queda de crianças que se apoiam nas janelas. Ao invés disso, coloque telas de proteção específica para crianças.
  • Segurança dos brinquedos: Como regra geral, os brinquedos do seu bebê devem ser maiores do que a boca dele, para evitar asfixia. Certifique-se de que eles não tenham peças destacáveis, como olhos ou outros itens que possam ser facilmente arrancados, tornando-se um risco.
  • Eletrodomésticos: Se você está acostumado a deixar a torradeira, a cafeteira, a impressora, a TV ou o computador ligado na tomada, lembre-se de que alguns eletrodomésticos podem machucar o seu filho se ele os puxar ou se enroscar em algum fio. Tire os aparelhos da tomada e guarde seus cabos quando eles não estiverem sendo usados.