Quando meu filho começará a colaborar?

Se colaborar com outra pessoa, às vezes, é difícil para nós, imagine como deve ser para seu pequeno!

Colaborar significa que duas ou mais pessoas trabalham em equipe para alcançar um objetivo em comum, cada uma desempenha um papel individual durante o processo e, no final, a recompensa é compartilhada entre elas. Além disso, a colaboração requer habilidades cognitivas e sociais muito avançadas, que permitem às crianças entenderem que, quando elas concordam em fazer alguma coisa, existe uma expectativa cultural de que elas cumprirão a sua palavra. Por exemplo, se uma outra criança pergunta ao seu filho “vamos fazer uma torre?” e ele diz que sim, então ele aceita que vai colaborar e cria uma obrigação mútua entre as duas crianças.

Mas, será que colaborar é muito complicado para o seu filho? Com certeza não! Seu pequeno pode até surpreender você ao mostrar o quão esperto ele é. Claro que este é um processo gradual e dependerá do estágio de desenvolvimento dele. Alguns estudos encontraram resultados interessantes sobre como a colaboração ocorre em diferentes fases da primeira infância.

Continue lendo

Como criar crianças resilientes?

Como pai ou responsável, nós sabemos que você quer ensinar seu filho a ser resiliente e capaz de superar qualquer dificuldade que ele possa enfrentar. Mas como você sabe se está realmente ajudando seu filho a se tornar um indivíduo independente e bem-sucedido? Independente de qual é a dificuldade, pesquisas mostraram que o denominador comum entre crianças que têm altos níveis de resiliência é ter pelo menos uma relação estável e comprometida com um de seus pais ou cuidadores. É sobre isso que iremos falar!

O que é resiliência?
Existem várias definições para esta palavra, mas, em essência, resiliência é a capacidade de se adaptar e de responder positivamente diante das adversidades.

Mas quais são os principais fatores para estimular a resiliência no seu pequeno?
Já mencionamos o mais significativo de todos: relações de apoio. Essas relações oferecem um cuidado personalizado ao seu filho, permitindo que ele se desenvolva de maneira saudável. E, além disso, ajudam-o a desenvolver habilidades importantes como planejamento, regulação do comportamento e adaptação, que irão permitir a seu filho superar as dificuldades e prosperar.

Continue lendo

Birra de criança: 15 Coisas que você precisa saber para lidar com ela

As birras são extremamente comuns em bebês e crianças pequenas. É através delas que as crianças enfrentam emoções complexas. É importante entrar em sintonia com as emoções do seu filho para evitar situações que provocam essas birras.

Você não precisa ter um filho para conhecer a palavra birra. É claro que todos já viram ou vivenciaram uma birra alguma vez na vida.
As birras são completamente normais e são esperadas em crianças entre 1 e 3 anos de idade. Elas são uma saída para as crianças lidarem com emoções complexas ou difíceis. Durante essa fase, as crianças pequenas começam a desenvolver sua independência, mas ainda dependem dos adultos. Elas ainda não contam com as habilidades necessárias ou o desenvolvimento do cérebro para se autorregular. Para piorar as coisas, as crianças nessa idade ainda não têm vocabulário suficiente para expressar suas emoções, então se expressam através de ações.

As birras variam em tipo e intensidade, podendo envolver: chorar, gritar, chutar, bater a cabeça, arquear as costas, se jogar no chão ou prender a respiração. Ao fazer isso, dizem que a pessoa “”surtou””, e esta situação não é exclusiva às crianças pequenas; As crianças mais velhas e até mesmo os adultos podem fazer birra quando se sentem sobrecarregados por suas emoções e não conseguem ou não têm as habilidades certas para se autorregular.

Continue lendo

Os estímulos de hoje ajudarão na alfabetização do seu filho. Entenda!

A leitura é uma habilidade fundamental para as crianças e, mesmo que você não acredite, é algo que elas começam a praticar desde cedo. Mas o que é alfabetização? Ela não consiste apenas na capacidade de ler, mas também de escrever e aprender, e inclui compreensão e ortografia. Existem muitas experiências e habilidades que, desde o nascimento, estabelecem a base para que seu bebê aprenda a ler quando crescer. Portanto, antes de começar a ler, seu filho irá adquirir habilidades de escuta e entender padrões de sons quando você canta, rima e fala com ele; irá desenvolver seu reconhecimento visual e aprender a associar o que ouve com o que vê, por exemplo, quando você lê uma história e mostra suas imagens.

Fazer essas atividades é muito importante para o seu futuro desenvolvimento linguístico e alfabetização. Esta última não acontece só na pré-escola ou quando o seu pequeno começa a aprender as letras, mas em casa com você, graças a todas as interações afetivas e positivas que ocorrem entre vocês. Então, o que você pode fazer em cada etapa para ajudar na alfabetização do seu filho?

Continue lendo

Como a rotina do bebê pode ajudar você

Já falamos sobre a importância das rotinas e que elas dão uma sensação de segurança e previsibilidade aos bebês e crianças pequenas. Mas em que exatamente elas ajudam e por que são tão úteis?

1) Elas ajudam a desenvolver o autocontrole
Saber o que está acontecendo dá às crianças uma sensação de segurança e estabilidade emocional, e faz com que elas se sintam mais no controle das situações. Por exemplo, se seu filho sabe que todos os dias jantam depois de brincar, então ele poderá brincar, explorar e aprender sem preocupações e estará pronto quando for a hora de sentar-se à mesa.

2) Promovem comportamentos positivos
As rotinas são como uma série de etapas que orientam as crianças em direção a determinados objetivos. Isso as ajuda a se sentirem seguras e a aprenderem comportamentos responsáveis. Por exemplo, seu filho irá saber que sempre deve dar a mão para atravessar a rua, ou que ele deve dizer “por favor” ao pedir algo.

Continue lendo