X
X

5 dicas de uma terapeuta de linguagem para estimular a fala do seu filho

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Aqui estão algumas dicas sobre como trabalhar as habilidades de fala do seu filho. Você pode verificar essas e muitas outras ideias no guia para pais de Molly: “The Speech Teacher’s Handbook”. Ela escreveu este guia para dividir com os pais algumas ideias práticas e divertidas que podem ser incluídas em suas rotinas diárias.

Eu vejo, você vê
A primeira coisa que você deve fazer é olhar para o ambiente do seu filho. Se for possível alcançar seus brinquedos favoritos ou outros objetos do dia a dia sem ter que pedir ajuda, ele não irá interagir com você. Comece a colocar, pouco a pouco, uma ou duas coisas fora do seu alcance ou dentro de um recipiente transparente que o seu filho não consiga abrir sozinho. O objetivo é permitir que ele veja os objetos, mas necessite da sua ajuda para pegá-los, assim você estará criando novas oportunidades de interação. Além disso, isso lhe ajuda a descobrir se o seu filho é capaz ou não de identificar os objetos do dia a dia. Muitas vezes nos concentramos na capacidade das crianças de nomear os objetos, e esquecemos que, para elas conseguirem isso, elas primeiro devem ser capazes de identificá-los. Seu filho usará essas habilidades quando você pedir a ele para encontrar algo em seu quarto, tocar uma imagem específica em uma página de um livro ou apontar para alguma parte do corpo.

Participe da brincadeira
As crianças ficam extremamente motivadas e concentradas durante uma brincadeira, tornando esse o momento perfeito para o desenvolvimento da linguagem. Sente-se no chão na mesma altura do seu filho e comece a brincar e fale sobre um mundo que você inventou. Você pode narrar cenas dizendo frases simples, inventar diálogos ou efeitos sonoros e expandir suas expressões. A hora de brincar também é um bom momento para que ele pratique seguir instruções. Eu, pessoalmente, amo as músicas com instruções como “We Are The Dinosaurs”, escrita por Laurie Berkner, ou histórias com onomatopeias, como “We’re Going on a Bear Hunt”, de Michael Rosen. Você também pode sugerir jogos simples, como “Siga o Mestre”, ou criar pequenos percursos de obstáculos com os móveis da sua casa. Quanto mais motivado estiver o seu filho, mais atenção ele prestará, e mais propenso ele estará a seguir as instruções.

X
banner kinedu desenvolvimento

A hierarquia da imitação
A imitação é uma habilidade muito importante! Ensinar seu filho a imitar será muito mais fácil se você seguir a hierarquia da imitação. Primeiro, as ações (levantar os braços, tocar o nariz, apertar as mãos, etc.). Assim que seu filho conseguir imitar essas simples ações, passe para os sons. Barulhos bobos ou sem sentido serão imitados de forma mais rápida, pois são mais divertidos! Por isso, comece imitando os sons que os animais fazem (au au, miau, miau), os sons e efeitos do dia a dia (chuá, chuá) e as exclamações (oh, uau, ai). Depois que esses sons estiverem dominados, você pode começar a introduzir as palavras. É recomendável começar com modelos de uma só palavra e ir aumentando aos poucos. O objetivo é progredir de forma gradual para garantir que o seu filho esteja fazendo as coisas corretamente antes de avançar para um próximo nível. Como Molly sempre diz: quanto menos pressa você tiver, mais rápido você atingirá a meta!

Aumente a dificuldade
As crianças pequenas são muito boas em encontrar os objetos que desejam e, normalmente, nós os entregamos sem pensar duas vezes. No entanto, ao fazer isso, você reforça a ideia de que ter um objetivo é o suficiente para conseguir alguma coisa. Se você quer que o seu filho utilize mais palavras e sons, você deve dar o exemplo através do seu próprio comportamento e incentivá-lo a imitar você. Quando seu filho estiver tentando, mesmo que ele não pronuncie a palavra corretamente, dê a ele o que ele pediu. Quanto mais você celebrar seus esforços, mais ele repetirá o exercício. Segurar o objeto por um tempo também funciona! Não entregue o objeto a ele até que ele mostre estar se esforçando ou crie uma nova forma de pedí-lo. Esta técnica funciona melhor se você der pequenas recompensas durante a brincadeira – por exemplo, não empurre o carrinho até que seu filho complete a frase “Um, dois, três…” com “Valendo!”.

Lento, porém estável
Infelizmente, as crianças não aprendem a falar da noite para o dia. O desenvolvimento da linguagem é um processo longo e gradual. Ninguém conhece seu filho melhor do que você, então confie em seus instintos para identificar quando ele deve dar o próximo passo. É importante ter ciência de que haverá momentos durante o desenvolvimento do seu filho em que a linguagem ficará estagnada. Isso ocorre porque as crianças aprendem a se movimentar e a falar ao mesmo tempo, e isso cria o “efeito gangorra” (a sensação de avanço e regresso em determinadas áreas). Enquanto seu filho estiver concentrado em uma área de desenvolvimento, outras poderão permanecer em segundo plano. Por exemplo, enquanto ele estiver aprendendo a engatinhar, você notará que ele irá balbuciar menos do que quando ficava sentado e não parava de fazer barulhos. As primeiras palavras e os primeiros passos seguem este mesmo padrão.


Saiba mais sobre a autora convidada
Molly Dresner é patologista da fala e da linguagem, e terapeuta alimentar com base em Nova York. Ela é certificada pela ASHA (American Speech and Listening Association) e treinada na abordagem de alimentação SOS (Sequential Oral Sensory). Recebeu seu Mestrado em Fonoaudiologia do Teacher’s College, Columbia University, e seu Bacharelado em Fonoaudiologia pela George Washington University. Atualmente trabalha com bebês e crianças desde o nascimento até os 5 anos de idade, realizando avaliações e terapias de fala e nutrição em Nova York. Para saber mais sobre Molly, confira seu blog.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

bilinguismo

O bilinguismo e o cérebro

Muitos pais conhecem os benefícios que o aprendizado de mais de um idioma pode ter no futuro de uma criança.

Deixe seu comentário!