Como mãe, você descobriu intuitivamente o que os cientistas dizem há anos: que seu bebê é um ser sensível e que, a cada dia, o relacionamento dele com você se torna mais forte. Estudos mostram que enquanto estão no útero os bebês podem ver, ouvir, sentir e, em um nível muito básico, ter consciência. Com isso em mente, os psicólogos afirmam que a experiência intrauterina pode determinar a personalidade e as futuras habilidades do bebê.

Aspectos como autoconfiança, depressão e até comportamentos relacionados ao vício estão ligados à experiência dentro do útero materno. A partir do quinto mês de gravidez, seu bebê consegue perceber sons e lembrar deles (incluindo a sua voz!). A Universidade da Califórnia descobriu que os bebês se lembram das histórias que eram contadas repetidas vezes quando ainda não tinham nascido.

banner kinedu prenatal pt

Seu bebê, assim como você, também tem períodos de sono e vigília. De fato, é muito provável que seu bebê adote os seus padrões de sono. Um estudo na Suíça mostrou que crianças nascidas de mães que acordam cedo tendem a se levantar mais cedo e que os bebês de pessoas que dormem tarde tendem a dormir mais tarde. Você influencia mais seu bebê do que você imagina!

Sabemos que você já ouviu isso muitas vezes, mas se você está estressada ou sofre de estresse crônico, seu corpo produz hormônios do estresse que entram no seu sangue e alcançam o útero. Como resultado, seu bebê também ficará estressado e há estudos que mostram que um bebê exposto ao estresse constante pode nascer prematuramente, pesar menos do que a média, ser hiperativo e irritável e, em alguns casos, nascer com o polegar em carne viva ou úlceras. Por outro lado, se você permanecer sempre positiva e calma, transmitirá esses mesmos sentimentos ao seu filho e estará contribuindo para a saúde física e emocional dele no futuro.