X
X

Meninos e meninas desenvolvem a linguagem de forma diferente. Entenda!

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

É bem sabido que as meninas tendem a ter habilidades linguísticas superiores às dos meninos, e, por um tempo, não ficou muito claro o motivo e no que seus cérebros diferem. Em 2008, alguns cientistas estudaram a atividade cerebral de meninos e meninas, e os resultados mostraram que, quando realizavam tarefas linguísticas, as áreas cerebrais associadas à linguagem eram mais ativas nas meninas porque, de fato, elas usavam várias áreas do cérebro para completar as tarefas.

X
banner kinedu desenvolvimento

Este estudo conduzido por pesquisadores da Northwestern University forneceu evidências biológicas claras sobre as diferenças no processamento da linguagem em crianças. A atividade cerebral de 31 meninos e 31 meninas com idade entre 9 e 15 anos foi medida durante a realização de tarefas de linguagem, como soletrar e escrever. Às vezes, as tarefas eram apresentadas visualmente e as crianças tinham que ler as palavras e, em outras ocasiões, pistas auditivas eram usadas. Os resultados mostraram que as áreas da linguagem no cérebro das meninas eram significativamente mais ativas do que as dos meninos. Por outro lado, no cérebro masculino, o córtex visual e auditivo foi o que mais trabalhou. Suas descobertas sugerem que o processamento da linguagem é mais sensorial nos homens, e mais abstrato nas mulheres.

Outros estudos indicam que os cérebros das meninas têm uma “vantagem inicial” no desenvolvimento da linguagem, porque o hemisfério esquerdo (onde a maioria das pessoas tem o centro da linguagem) se desenvolve primeiro do que o direito. Nos meninos, acontece o contrário, o hemisfério direito se desenvolve primeiro. As meninas geralmente falam antes dos meninos, têm um vocabulário mais amplo quando começam a escola e usam frases mais complexas. Quando atingem a idade escolar, as meninas geralmente têm entre um ano e um ano e meio de vantagem sobre os meninos, em termos de habilidades de alfabetização. A lista de diferenças é extensa. No entanto, lembre-se de que os estudos se concentram na média dos resultados, e que o que é verdadeiro para um grupo pode não se aplicar a um indivíduo.

Com isso em mente, concentre-se em estimular as habilidades linguísticas do seu filho desde cedo. Ter muitas experiências é essencial para que o cérebro crie novas conexões, principalmente durante os primeiros anos de vida. Leia mais artigos sobre o assunto para encontrar ideias e dicas de como estimular a aquisição da linguagem em casa.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

bilinguismo

O bilinguismo e o cérebro

Muitos pais conhecem os benefícios que o aprendizado de mais de um idioma pode ter no futuro de uma criança.

Deixe seu comentário!