De acordo com uma equipe de pesquisadores da Universidade de Sheffield, a flexibilidade cognitiva é a capacidade que temos de levar em conta as novas informações que recebemos em uma determinada situação, e isso pode nos levar a modificar um comportamento baseado em uma regra inicial e implícita. Essa importante capacidade cognitiva geralmente se desenvolve durante a idade pré-escolar, e marca um momento crucial para o desenvolvimento cognitivo precoce. A capacidade de se adaptar e responder a novos desafios e resolver problemas é essencial para qualquer aspecto da vida humana.

banner kinedu desenvolvimento

Para demonstrar isso, em 2006, o professor de Psicologia Philip David Zelazo, da Universidade de Toronto, conduziu um experimento no qual ele pediu a crianças de 3 e 4 anos para realizarem duas tarefas de classificação. A primeira consistia em ordenar figuras coloridas seguindo uma regra (por cor ou por forma), enquanto a segunda tarefa pedia que classificassem as mesmas figuras, mas agora seguindo uma nova regra (por forma ou cor, dependendo da primeira regra estabelecida). O psicólogo descobriu que tanto crianças de 3 como de 4 anos podiam ordenar coisas seguindo uma única regra, mas, ao modificar a regra de classificação usando uma nova característica, apenas crianças de 4 anos puderam considerar a segunda regra e classificar as figuras de acordo com as novas informações fornecidas.

Psicólogos do desenvolvimento afirmam que a flexibilidade cognitiva se desenvolve entre 3 e 4 anos de idade, e que isso requer uma ampla gama de habilidades cognitivas que também se desenvolvem nessa idade. De acordo com um artigo publicado em 2015 no Journal of Child Development pela psicóloga do desenvolvimento Emma Blakey e sua equipe na Universidade de Sheffield, controle da atenção, memória, controle de impulsos e pensamento abstrato e conceitual são algumas das habilidades que permitem que as crianças com idade pré-escolar desenvolvam a flexibilidade cognitiva.