X
X
alimentação complementar

Alimentação complementar: Perguntas e Respostas

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

A alimentação complementar pode gerar muitas dúvidas e preocupações, afinal, é um grande passo! Esperamos que essas informações te guiem por esse processo tão importante!

Quando meu bebê deve começar a alimentação complementar?

Especialistas recomendam que a alimentação complementar – também chamada de “introdução alimentar” – comece gradualmente a partir dos 6 meses de idade, dependendo da prontidão e do desenvolvimento de cada criança. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) usa as seguintes diretrizes:

  • Controle da cabeça e sustentação do tronco: Seu bebê consegue manter a cabeça erguida e ficar sentado no cadeirão com um bom controle da cabeça e do tronco?
  • Vontade: Seu bebê parece ter vontade de comer alimentos sólidos? Ele abre a boca quando a comida se aproxima ou tenta alcançar a comida do seu prato quando você está comendo?
  • Posição da língua: Quando você aproxima uma colher da boca do seu bebê e ele abre a boca, ele ainda estica a língua? Esticar a língua para mamar é um reflexo involuntário que desaparece por volta dos 6 meses, e que pode fazer com que o seu pequeno empurre a colher para fora.

Como devo começar a alimentação complementar?

Quando você achar que seu bebê está pronto, converse com seu médico sobre isso. Quando tiver o OK dele, tente introduzir alimentos sólidos pela primeira vez quando seu bebê não estiver cansado ou irritado. É melhor que seu bebê tenha fome, mas não esteja morrendo de fome.

Para facilitar o começo da alimentação complementar, ou seja, a oferta de alimentos sólidos nas primeiras vezes, você pode dar ao seu bebê um pouco de leite materno ou fórmula primeiro. Em seguida, tente dar a ele pequenas colheradas de comida, e termine com mais leite.

X
banner kinedu alimentação bebê

Converse com seu bebê durante o processo. Ele pode não saber o que fazer! E não se surpreenda se a maior parte da comida acabar em qualquer outro lugar que não seja a boca dele! Você pode aumentar a quantidade de comida progressivamente, dando tempo para que seu bebê aprenda a engolir alimentos sólidos.

Se o seu bebê chorar ou se afastar, não o force a comer. Volte a amamentar ou a dar a mamadeira por alguns dias e, depois, tente novamente. A introdução à alimentação complementar é um processo gradual, no qual seu bebê ainda obterá a maior parte da nutrição do leite materno ou da fórmula.

Que alimentos devo oferecer ao meu bebê primeiro?

Normalmente, os cereais são introduzidos primeiro, mas não há evidências médicas de que começar a alimentação complementar em qualquer ordem específica seja melhor para o bebê. Por exemplo, a maioria das pessoas acredita que começar com frutas fará com que o bebê desenvolva uma antipatia por legumes, mas não há evidências que comprovem isso.

Ao introduzir papinhas de legumes, frutas ou carne, é melhor ir devagar e oferecer um único ingrediente por vez. Assim, você poderá identificar possíveis reações alérgicas a algum alimento específico. Apresente um alimento de cada vez e espere vários dias antes de tentar outro. Para começar, separamos algumas receitas nutritivas e divertidas para bebês de 6 a 12 meses.

Ao iniciar a introdução alimentar, é muito importante oferecer ao seu filho uma variedade de alimentos saudáveis e diferentes texturas. Então, não desista se ele não quiser comer algo específico – basta tentar novamente alguns dias depois! Às vezes, as crianças precisam experimentar novos alimentos de 10 a 15 vezes antes de aceitá-los; por isso, é importante continuar oferecendo-os ao bebê.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

1 comentário em “Alimentação complementar: Perguntas e Respostas”

  1. Pingback: [AGO/19] Conheça 4 tipos de mamadeiras e decida qual escolher - Kinedu Blog

Comentários encerrados.