Pesquisadores descobriram um programa educacional baseado em jogos que é capaz de ajudar os bebês a aprenderem uma segunda língua com apenas uma hora por dia!

Cientistas e pais sempre se interessaram em conhecer as vantagens de aprender uma segunda língua. Quais são essas vantagens e como elas ajudam no desenvolvimento cognitivo? Tem sido demonstrado que ter conhecimento de dois idiomas melhora as habilidades cognitivas, especialmente a capacidade de resolução problemas.

Uma pergunta que os pais e professores sempre fazem é: como podemos estimular a aprendizagem de uma segunda língua? Será que os bebês de famílias que falam um só idioma podem começar a desenvolver habilidades bilíngues se dermos oportunidades e experiências adequadas para eles?

Para responder a essas perguntas, os pesquisadores inventaram um método e um currículo baseado em jogos para ensinar uma segunda língua a bebês de 7 a 33,5 meses. O programa é baseado na mais recente pesquisa sobre o desenvolvimento bilíngue, e trabalha com interações e envolvimento ativo. Os primeiros professores formados no programa foram 16 estudantes da Universidade de Washington. Após o treinamento no I-LABS (Instituto de Ciências do Cérebro e Aprendizagem da Universidade de Washington), eles enviaram os estudantes a Madri para trabalhar como professores de inglês e verificar se eles poderiam ensinar uma segunda língua a bebês de famílias espanholas. Eles trabalharam com 280 bebês e crianças de famílias de diferentes níveis de renda, dos quais metade foram aleatoriamente designados para o grupo de intervenção e receberam uma hora de aula de inglês por dia, seguindo o método por 18 semanas, e a outra metade recebeu o programa bilíngue padrão de suas escolas. Ambos os grupos de crianças foram avaliados em espanhol e inglês no início e no final das 18 semanas.

Os bebês do grupo de intervenção apresentaram um ganho maior na compreensão e na produção da língua inglesa. Em média, eles apresentaram ganhos 5 vezes maiores na fala da língua inglesa em comparação ao outro grupo. A aprendizagem da língua espanhola continuou a se desenvolver e não foi afetada por esse estudo.

baixe_o_kineduPowered by Rock Convert

Você poderia se perguntar: será que esses bebês se lembram do que aprenderam? Eles foram avaliados novamente 18 semanas depois, e mostraram ter retido o que aprenderam. Além disso, os ganhos na língua inglesa eram semelhantes entre as crianças que frequentavam as escolas que ficavam em bairros de baixa renda e as que ficavam em bairros de classe média. Isso sugere que o fator econômico não tem influência sobre a capacidade de aprender uma segunda língua.

Patricia Kuhl, codiretora do Instituto de Aprendizagem e Ciências do Cérebro, diz: “A ciência indica que os cérebros dos bebês são o melhor dispositivo de aprendizado do planeta, e que o aprendizado das línguas pelas crianças é sensível ao tempo. O cérebro humano nunca terá a mesma capacidade de aprender uma segunda língua como nos primeiros 3 anos de vida”.

Este estudo mostra que, independentemente de seu ambiente, os bebês são capazes de aprender uma segunda língua com a abordagem correta.