X
X

Em defesa das brincadeiras

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

As crianças aprendem com alegria através das brincadeiras. As coisas aprendidas sem alegria, serão facilmente esquecidas.

O que caracteriza a brincadeira e a torna tão especial? Brincar é divertido – os bebês riem de forma contagiante e adoram “esconde-esconde”! Brincar é algo que naturalmente gostamos de fazer e não nos é ensinado. A brincadeira tem uma estrutura especial, tem um padrão de repetição e variação. O terapeuta familiar Lawrence J. Cohen usa o “esconde-esconde” como um exemplo disso em seu livro Playful Parenting. Durante essa brincadeira, o bebê pode perder a conexão e recuperá-la. Você pode experimentar se esconder por um a três segundos. Você pode encontrar exatamente a duração que provoca mais risadas. Se for muito rápido, não haverá mistério; se demorar, pode ser assustador para o seu bebê – essa é a essência da conexão humana, da desconexão e da reconexão. O legal da brincadeira é o modo como ela nos ensina a lidar com o inesperado.

Quais são os vários benefícios da brincadeira?

1. Brincar oferece às crianças a oportunidade de desenvolver uma conexão com seus próprios interesses.

  • As crianças escolhem as atividades que as permitem brincar livremente. Elas aprendem a administrar a si mesmas e a perseguir e elaborar seus próprios interesses. As crianças não são motivadas por elogios ou reconhecimento quando se trata de brincar livremente – ao contrário, elas são intrinsecamente motivadas, e o crescimento psicológico e de aprendizado resultantes são subprodutos, não objetivos da experiência.

2. Através da brincadeira, as crianças aprendem a seguir regras, tomar decisões, resolver problemas e ter autocontrole.

  • As crianças devem aprender a exercer controle sobre si mesmas e sobre seus comportamentos, bem como a seguir regras para serem aceitas e bem-sucedidas em brincadeiras que envolvam a colaboração. Por meio da brincadeira, as crianças aprendem a negociar seus ambientes físicos e sociais e, assim, ganham uma sensação de controle sobre o mundo. Esse aspecto da brincadeira oferece grandes benefícios psicológicos, e as crianças aprendem a exercer controle sobre as circunstâncias, reduzindo sua ansiedade. Por quê? A ansiedade aumenta quando os indivíduos sentem que não têm controle sobre as circunstâncias, por isso, ter a sensação de controle ajuda a aliviá-la.

3. As crianças aprendem a lidar com suas emoções durante a brincadeira.

  • Na brincadeira livre, as crianças se colocam em situações físicas e sociais desafiadoras, e aprendem a controlar as emoções que surgem desses desafios. Brincadeiras com contato físico, como cócegas ou lutas, ajudam a construir confiança. As crianças aprendem sobre  controle de impulsos, consciência corporal, e sobre estabelecer limites para os parceiros de brincadeiras. Além de ensinar habilidades físicas e sociais, a brincadeira treina as crianças para lidar com a imprevisibilidade, permitindo a elas conduzir a vida com mais flexibilidade.

4. Brincar ajuda as crianças a fazerem amigos e a conviverem com outras pessoas.

X
banner kinedu desenvolvimento
  • As brincadeiras sociais são uma forma natural de fazer novos amigos e de aprender a tratar os outros de uma forma justa. Aprender a conviver e cooperar com os outros é uma das funções evolutivas mais importantes do jogo social humano. As crianças aprendem a ter consciência das necessidades de seus companheiros de brincadeira e tentam atendê-las.

5. Brincar é fonte de felicidade

  • Quando as crianças são questionadas sobre as atividades que lhes trazem mais felicidade, sua resposta, frequentemente, é brincar. Brincar proporciona uma oportunidade para o aluno brilhar em áreas que não são estritamente acadêmicas, e ajuda as crianças a terem sentimentos de orgulho e pertencimento.

Brincar é a linguagem do aprendizado, pois ajuda as crianças a reconhecerem e trabalharem suas emoções, enquanto aprendem sobre o mundo. As crianças precisam se envolver e trabalhar com conceitos. Elas precisam adquirir uma noção do mundo ao seu redor – manipulando materiais, interagindo com seus colegas, envolvendo todos os seus sentidos e trabalhando seus pensamentos e sentimentos.

É importante que nós, adultos, demos às crianças tempo e espaço para brincar ao ar livre diariamente. Precisamos confiar neles e dar a eles a liberdade que merecem para experimentar novas teorias e formas de brincar. Incentivar as crianças a se adaptarem ao mundo, ao invés de protegê-las excessivamente, parece ser o princípio geral do funcionamento saudável.

A vida é uma questão de mudanças, desafios, riscos e crescimento. Não podemos estar vivos sem riscos. O encontro com os riscos dá às crianças a chance de reivindicar seu lugar no mundo – para serem quem são. Os primeiros anos são os mais importantes para a aprendizagem; é durante esse período que a exploração e a brincadeira acontecem. Isso ajuda a transformar crianças em adultos pensadores, flexíveis e sofisticados.

Através do brincadeiras, as crianças aprendem com alegria. As coisas que são aprendidas sem alegria são facilmente esquecidas.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

1 comentário em “Em defesa das brincadeiras”

  1. Pingback: Desenvolvimento cognitivo infantil: como são os primeiros anos? - Kinedu Blog

Comentários encerrados.