Você já reparou que quando você faz algo, seu filho fica esperando uma oportunidade para copiar o que você fez? Se você tem uma filha, certamente uma de suas atividades favoritas será imitar a mãe quando passa maquiagem. E se você tiver um filho, talvez ele acompanhe o pai enquanto faz a barba e finja fazer também. O desejo das crianças de se parecerem com seus pais é uma das características que mais influenciam na personalidade. Este processo de identificação com você é crucial para o desenvolvimento socioafetivo do seu filho. Entenda os motivos.

Todos nós conhecemos a frase “Tal pai, tal filho”. Para o bem ou para o mal, os ciclos se repetem e vemos que, quando as crianças crescem, acabam parecendo seus pais. Agora que você tem um filho, você certamente teve a revelação do quanto você se parece com seus pais e como isso se reflete em seu estilo de parentalidade. Você vai notar que alguns dos seus bons hábitos vêm deles, mas talvez também tenha adotado algumas manias ou atitudes que você não gosta tanto. Tudo isso é resultado das situações e interações diárias que você internalizou quando era criança; na época em que você também imitava seus pais. Nessa idade, a imitação ajudará seu filho a internalizar informações mais sutis e abstratas que estabelecerão as bases para futuras expressões, hábitos, pontos de vista, uso de palavras e tomada de decisões.

Você é o modelo mais importante para o seu filho. Graças a você, ele entende como o mundo funciona e aprende o que é bom e o que não é. Em você verá refletidas suas crenças futuras e modo de ser. Pense em como você lida com as emoções. Você fica irritado quando algo não sai como você esperava? Quando está no trânsito, você fica com raiva ou tem paciência? Seu filho irá observar todas as suas reações e gestos; é assim que ele aprende. Ele também começará a desenvolver certos hábitos e uma moral com base no que você faz. Se você impõe limites dizendo “porque eu mandei”, mais tarde você vai ouvi-lo responder “porque eu quero” pensando que essa é uma resposta adequada. Para o seu filho, é importante que os limites e o lidar com as emoções tenham uma razão para ser. A melhor maneira de entender por que algo está certo ou errado vem de duas palavras importantes: “como” e “porque”. Quando você se senta com ele e explica calmamente porque ele não pode ir ao mercado vestindo um maiô, você está mostrando como usar habilidades avançadas de pensamento e respostas emocionais positivas. Graças a isso, o seu filho sentirá que pode se expressar e entender melhor os próprios sentimentos. Esse processo, embora consuma muito tempo, será transcendental e estimulará a confiança e os futuros processos de tomada de decisões do seu filho.

Você não estará apenas promovendo as habilidades de raciocínio dele, mas estabelecendo as bases de como manter relacionamentos no futuro. Desde que ele nasceu, seu filho é muito sensível à sua honestidade, à maneira como você trata os outros e como você lida com o estresse e com situações cotidianas. Se você ensina a importância de ajudar os outros enquanto abre a porta para alguém, certamente seu filho se lembrará desse gesto. Nessa idade, ele aprende através de ações, gestos e linguagem corporal. Quando imita e interage com você, seu filho experimenta e cria conexões neurais sobre as regras de coexistência. Seu amor e palavras de incentivo, assim como suas ações ao ensinar coisas simples como agradecer ou ser respeitoso, ajudarão ele a aprender sobre relacionamentos positivos.

Aqui estão algumas dicas:

– Quando mostrar como fazer algo, lembre-se quatro letras: PTAS (palavras, tom, ação e significado). Escolha bem suas palavras, use o tom certo, mostre como realizar a ação e explique o que significa.

– Compartilhe seus valores e crenças com seu filho. Se sua família participa de um serviço comunitário ou alguma tradição, mostre as atitudes corretas e explique o propósito de fazê-las.

– Explique seu processo de pensamento para entender o que você deve ou não deve fazer em certas situações.

– Coloque um desafio pessoal e identifique as situações cotidianas em que você deve dar o exemplo.

App Kinedu Desenvolvimento do bebePowered by Rock Convert

– Reconheça os sentimentos dele quando estiver frustrado e o apoie sendo paciente. Isso irá familiarizá-lo com ser gentil e amoroso.

– Dedique um tempo à amizade e fale sobre o que significa ser um bom amigo. Falar sobre os amigos do seu filho evocará emoções positivas e fará ele se sentir emocionalmente seguro quando se relacionar com os outros.

– Atividades em grupo (4156) ajudarão ele a entender a importância da cooperação e a fortalecer seus relacionamentos.

– Ajude-o a ver as diferentes perspectivas da mesma situação e os resultados positivos de cada uma. Isso fomentará habilidades cruciais que ele precisará em sua vida diária, como flexibilidade mental e autocontrole.

Continue assim! Você é o exemplo mais importante para o seu filho e a motivação dele em querer ser como você é muito significativa.

Confira esses artigos para aprender mais sobre o assunto:

Como ensinar seus filhos a lidar com os desafios

Pais conscientes: conectando-se com a abundância do seu filho!

Como ensinar boas maneiras em casa

Aprendendo por meio da imitação