As primeiras experiências da infância – sejam positivas ou negativas – têm um impacto profundo no cérebro em desenvolvimento e em seus circuitos neurais básicos, que, por sua vez, fornecem a base para habilidades mais complexas de alto nível. Destas habilidades de alto nível, a função executiva vem ganhando muita atenção ultimamente – e com razão! A função executiva nos ajuda a concentrar em informações diferentes ao mesmo tempo, a tomar decisões, a revisar e alterar planos conforme necessário, e a controlar nossas emoções e nossos impulsos. Estabelecer uma base sólida para permitir a aquisição das habilidades de função executiva é uma das tarefas mais importantes nos primeiros anos da infância, porque elas serão importantes para o funcionamento do cérebro adulto. A função executiva funciona como o controlador de tráfego aéreo do cérebro – gerenciando todos os diferentes sinais, impulsos e desejos. O córtex pré-frontal do cérebro é fundamental para a função executiva, mas não age sozinho, pois controla o comportamento por meio de interações com o restante do cérebro. Quando chega o primeiro aniversário de uma criança, o cérebro – que originalmente funcionava quase como um conjunto de neurônios isolados – começa a funcionar como uma grande rede de áreas interconectadas. Isso começa a permitir uma ação coordenada e o gerenciamento de impulsos diferentes. Como adultos, isso se traduz em uma capacidade de executar várias tarefas, exibir autocontrole, manter o foco apesar das distrações e seguir instruções com várias etapas – tudo isso é essencial para alcançarmos nossos objetivos, convivermos com os outros e nos tornarmos indivíduos que contribuem para a sociedade.

App Kinedu Desenvolvimento do bebePowered by Rock Convert

De acordo com o Center on the Developing Child de Harvard, as três habilidades a seguir estão envolvidas na função executiva:

  • Memória de trabalho – a capacidade de manter e lidar com informações em curtos períodos – como naquela vez em que você conseguiu memorizar um número de telefone pelo tempo suficiente para digitá-lo no celular!
  • Controle inibitório – a capacidade de dominar e filtrar os pensamentos, a fim de direcionar a atenção, resistir à tentação, quebrar hábitos, ignorar as distrações e pensar antes de agir – que nos permite jogar jogos como “Siga o chefe”!
  • Flexibilidade cognitiva/mental – é a capacidade de aplicar diferentes regras em diferentes configurações, e ajustá-las de acordo com as mudanças, demandas, prioridades ou perspectivas presentes no ambiente – aprendendo com nossos erros e ajustando-os adequadamente.

A função executiva não é herdada – ela precisa ser estimulada e treinada para ser fortalecida, especialmente durante a primeira infância. As interações entre as crianças e os adultos desempenham um papel importante no desenvolvimento dessas habilidades. Os pais também podem começar a trabalhar a função executiva de seus filhos por meio de exercícios e jogos adequados à idade deles. Oferecer às crianças oportunidades para que elas mantenham o foco em tarefas específicas pode ajudar no desenvolvimento das habilidades de função executiva que serão extremamente importantes no futuro!