Como qualquer outra emoção, o medo tem uma função: nos ajudar a identificar ameaças. Na verdade, há séculos este tem sido um mecanismo de sobrevivência muito eficaz. Segundo um estudo conhecido como “The Cliff”, seu bebê nasceu com dois medos inatos: o medo de cair e o medo de sons altos. Os neurocientistas apontam que outros medos se desenvolverão por associação ao interagir com o ambiente.

Uma de nossas responsabilidades como pais ou cuidadores é ensinar nossos filhos a ter cuidado. A exploração é uma ferramenta de aprendizagem extraordinária, mas nossa prioridade será sempre manter nossos pequenos longe do perigo. No entanto, sem que perceba, você pode influenciar o seu filho a adquirir certos medos. Você alguma vez o viu se machucar e ficar calmo, mas começar a chorar no momento em que você gritou? Quando você o interrompe abruptamente, dá a ele informações contraditórias ou demonstra medo, pode estar acidentalmente alimentando os medos dele – e, nesta idade, a imaginação pode ir longe.

Um estudo de caso sobre crianças que superaram suas fobias mostrou que o denominador comum para conseguir isso era o envolvimento da família. Quando as crianças passavam por situações estressantes, ter um familiar por perto e sentir-se apoiadas as ajudava a reduzir seus níveis de estresse e superar seus medos.

banner kinedu desenvolvimento

Veja algumas dicas para ajudar seu filho a superar seus medos e continuar explorando sua curiosidade:

  • Se ele a vir assustada, tente explicar a ele como você se sente e por quê. Dê exemplos de outras vezes em que você teve medo, mas a situação foi resolvida com sucesso.
  • Seja paciente. Se o seu filho estiver assustado, tenha paciência e seja compreensiva. Faça com que ele se sinta ouvido e respeitado.
  • Reconheça suas emoções e faça-o sentir seguro. A forma com que você trata suas emoções tem consequências no quanto ele irá expressar os próprios sentimentos quando crescer.
  • Não force-o. Talvez seu filho tenha medo de experimentar algo novo. Fique ao lado dele, apoie-o, mas não o obrigue a enfrentar um medo se ele não estiver pronto para isso.
  • Esteja emocionalmente disponível para ele, principalmente na hora de ir dormir. Ajude-o nos momentos de dificuldade para que ele se sinta melhor.
  • Enfrentem o medo juntos. Ele se sentirá muito mais calmo se vocês enfrentarem a situação juntos. Por exemplo, se ele estiver com medo de descer a escada, fique perto dele, segure sua mão e desçam os degraus juntos, um por um. Com o seu amor e apoio incondicional, seu filho sentirá que poderá descer mais degraus cada vez que tentar. Com o tempo, ele estará pronto para descer a escada sozinho!

Criar um ambiente seguro para o seu filho explorar irá estimular a independência, o autocuidado e a inteligência emocional enquanto ele continua desenvolvendo sua curiosidade!

Para mais informações sobre as emoções, leia estes artigos: