X
X

Ácidos graxos Ômega-3: o óleo essencial durante a gravidez

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

O Ômega 3 é encontrado principalmente em frutos do mar e algas. É chamado de ácido graxo essencial porque o organismo não consegue sintetizá-lo e, portanto, deve ser consumido na dieta.

As gorduras Ômega 3 são muito importantes durante a gravidez porque ajudam o bom desenvolvimento do cérebro e da retina do feto. Vários estudos mostram que esse ácido graxo também é determinante para que a gravidez seja bem-sucedida e previne a depressão pré-natal. Se a quantidade adequada de Ômega 3 é consumida durante a gravidez, o feto recebe uma dose saudável de nutrientes e os resultados da gestação são melhores.

X
banner kinedu prenatal pt

Para que o bebê receba a quantidade adequada de Ômega 3, os médicos recomendam que as mulheres grávidas tomem pelo menos 200 mg de DHA (um componente essencial deste ácido graxo) diariamente. Isto pode ser obtido comendo frutos do mar uma ou duas vezes por semana. Embora possam conter pequenas quantidades de mercúrio orgânico ou algumas toxinas, essa ingestão recomendada não terá efeitos nocivos no feto.

Infelizmente, algumas mulheres não têm a possibilidade de ingerir frutos do mar com tanta frequência. É por isso que existem fontes alternativas de DHA. Existem suplementos para veganos ou cápsulas de óleo de peixe que fornecem entre 150 e 1200 mg de DHA por dia. Muitas vitaminas pré-natais também contêm cerca de 200 ou 300 mg de DHA, o suficiente para suprir a ingestão semanal recomendada. Pergunte ao seu médico sobre essas vitaminas e não tenha medo de comer frutos do mar uma ou duas vezes por semana. Apenas certifique-se que eles estão frescos e bem cozidos.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

1 comentário em “Ácidos graxos Ômega-3: o óleo essencial durante a gravidez”

  1. Pingback: O que você deve saber sobre as vitaminas pré-natais e pós-natais - Kinedu Blog

Comentários encerrados.