Nos últimos anos, a pesquisa científica nos ensinou que as primeiras experiências da infância podem ter uma influência poderosa no cérebro em desenvolvimento. O cérebro é particularmente responsivo e maleável às experiências e ao ambiente em que vivemos nos primeiros anos; isso, por sua vez, afeta como nossa arquitetura cerebral se desenvolve e funciona. Toda experiência – seja ver um filhote pela primeira vez, ir ao parque ou estar em um acidente de carro – afeta as conexões neurais do cérebro. Em outras palavras, toda experiência pode fazer com que o cérebro se desenvolva de maneiras diferentes. Curiosamente, os cientistas descobriram que as primeiras experiências não afetam apenas a arquitetura do cérebro, elas podem realmente determinar como os genes são ativados e desativados e até mesmo se alguns serão de fato expressados!

Isso significa que ter experiências positivas desde cedo pode ajudar o cérebro a se desenvolver bem, e ter experiências negativas de negligência e abuso pode fazer com que algumas crianças geneticamente normais desenvolvam determinadas anormalidades. A falta de informação sobre o papel crítico que as primeiras experiências de uma criança desempenham na formação de seu cérebro levou a uma falta de foco nesse estágio específico do desenvolvimento. A maioria das pessoas costumava pensar que uma criança não se lembraria dessas primeiras experiências, mas agora sabemos que elas podem realmente impactar uma criança fisiologicamente, em um nível genético.

banner kinedu desenvolvimento

Não apenas o papel das primeiras experiências foi minimizado no passado, mas as influências de nossos genes foram consideradas permanentes. Pensávamos que a expressão genética seria determinada pela mãe e pelo pai, que seria algo sobre o qual não se teria controle. No entanto, agora sabemos que as primeiras experiências – especialmente as interações com outras pessoas – são vitais para o cérebro em crescimento e em desenvolvimento, bem como para a expressão genética.

De acordo com o Conselho Científico Nacional sobre o Desenvolvimento da Criança na Universidade de Harvard, o papel que o ambiente e as primeiras experiências desempenham na marcação química e no controle da expressão genética é verdadeiro tanto para experiências pré-natais como pós-natais. Isso esclarece a importância de se cercar de um ambiente positivo e evitar o estresse durante a gravidez e quando o bebê chega em casa.

Como pais, vocês desempenham o papel mais importante, proporcionando um ambiente positivo e a estimulação de que seu bebê necessita. São as primeiras experiências dele que determinarão como ele irá interagir com o mundo e como o cérebro dele se desenvolverá. Então, lembre-se de promover o desenvolvimento do seu filho fazendo atividades com ele, como falar, ler e cantar para ele desde cedo, além de jogar jogos criativos!