Você se lembra que quando você ia à escola tinha aulas de matemática, ciências, música e educação física? A música, como qualquer outra matéria, desempenha um papel importante no desenvolvimento das crianças e tem demonstrado oferecer muitos benefícios em várias áreas. As crianças apreciam a música naturalmente e começam a reagir a ela quando ainda estão no útero. Aos nove meses de idade, você começará a perceber que o seu filho está tentando se mexer no ritmo de uma música. Aos 11 meses ele conseguirá dançar e se mover com ritmo. Já falamos sobre a influência que a música tem no desenvolvimento linguístico, cognitivo e socioafetivo. Agora, vamos falar sobre o impacto nas habilidades físicas.

Se mexer de acordo com a música requer controle sobre os sistemas motores e a percepção. Envolve planejamento, sequenciamento, organização espacial, interações sensório-motoras e conexões auditivas. Estudos com imagens neurológicas mostraram que os sistemas motor e auditivo do cérebro se ativam quando a música é percebida ou tocada. Esses sistemas alimentam um ao outro quando seu filho ouve uma música ou dança. Esse relacionamento permite que ele siga instruções verbais enquanto dança ao ritmo de uma música. Os estudos também revelaram que, apenas ouvindo uma melodia, o cérebro ativa o sistema motor. Outra pesquisa interessante também mostrou que pacientes que sofreram um infarto cerebral melhoraram mais sua coordenação motora com a musicoterapia do que com a fisioterapia convencional.

Esses são alguns exemplos de como a música está envolvida no desenvolvimento motor do seu filho.

– Desenvolvimento dos sentidos: Assim como acontece com texturas e cores, expor seu filho a diferentes tipos de sons, ritmos e tons fomentará o desenvolvimento de seus sentidos e criará conexões neurais mais fortes.

– Coordenação: Mesmo que seu filho ainda não consiga cantar, ele poderá se mexer no ritmo da música. Levantar e abaixar os braços, passar um chocalho de um lado para o outro ou seguir as instruções da música “Cabeça, ombro, joelho e pé” exige que ele coordene os dois lados do corpo e trabalhe a coordenação bilateral. Isso o ajudará no futuro quando for aprender a usar uma tesoura.

App Kinedu Desenvolvimento do bebePowered by Rock Convert

– Consciência corporal: mover-se e ouvir músicas que falam sobre partes do corpo ajudarão seu filho a identificá-las e a se tornar mais consciente do próprio corpo, entendendo onde está cada parte e para que serve.

– Equilíbrio: Sentar, se mexer ou ficar em um pé só exigem que seu filho aprenda a distribuir seu peso e manter o equilíbrio enquanto escuta e se move no ritmo de uma música. Com o tempo, ele começará a fazer movimentos mais complexos, como pular e girar, que continuarão a fortalecer os músculos.

– Coordenação motora fina: quando seu filho pressionar as teclas do piano, agitar um chocalho ou mexer os dedos com a música “Dona Aranha”, estará praticando movimentos precisos com os dedos que, depois, usará para escrever e manipular objetos.

– Coordenação olho-mão: Lembre-se de que seu filho vai imitar tudo o que você faz. Ao coordenar o que ouve com as indicações visuais que você mostra, estará trabalhando a coordenação olho-mão. Ele precisará dessa habilidade quando estiver na escola e precisar anotar o que o professor diz ou ler o que está escrito na lousa.

A música motiva o seu filho a se mexer e coordenar pequenos, como os das mãos, e grandes músculos, como os das pernas e do tronco. Ao explorar diferentes sons e músicas, incentive seu filho a trabalhar a coordenação motora. Por exemplo, se você perceber que ele já consegue dançar ao ritmo de uma música, dê um instrumento musical para que ele experimente os sons enquanto pratica a coordenação e o controle. Dancem e aproveitem a música. Lembre-se: o mais importante é se divertir enquanto estimula o desenvolvimento.

Leia mais sobre o impacto que a música tem no desenvolvimento das crianças aqui, clicando aqui.