Quando você tem um filho com necessidades especiais, é possível que os irmãos dele fiquem em segundo plano às vezes, especialmente quando precisam acompanhá-lo em muitas consultas médicas ou sessões de terapia. Hoje falaremos sobre algumas maneiras simples e eficazes de fazer com que esses irmãos se sintam especiais.

1. Leve algo especialmente para eles

Salas de espera são chatas, especialmente para crianças menores. Quando os seus filhos acompanharem o irmão às consultas médicas, não deixe de levar algumas coisinhas para eles. Você pode, por exemplo, permitir que eles usem um tablet ou celular por 15 minutos, ou que usem canetinhas mágicas que não são permitidas no tapete de casa. Seja como for, torne a espera o mais empolgante possível!

2. Faça uma parada especial

Se um dos seus filhos estiver em uma consulta médica e você puder deixá-lo aos cuidados do especialista durante a sessão, leve os irmãos para passear; tomar um sorvete é sempre uma boa ideia! Se for necessário permanecer na sala de espera, faça o passeio na volta para casa.

Powered by Rock Convert

3. Encontre tempo para cada um deles

Não há nada como passar um tempo sozinho com o papai ou a mamãe! Com uma agenda tão atarefada e crianças em casa, às vezes precisamos escrever nossos compromissos a lápis, para o caso de poder apagá-los se os planos mudarem. Tente marcar encontros semanais ou mensais com cada um dos seus filhos. Isso será muito importante para eles, pois eles sentirão que você gosta de estar na companhia deles.

4. Pratiquem a gratidão

Os irmãos de crianças com necessidades especiais geralmente são incrivelmente empáticos, pacientes, responsáveis ​​e têm um coração enorme. Eles crescem com uma grande capacidade de compreensão. Tente agradecer seus filhos constantemente por serem como são! Isso não apenas fará com que eles se sintam bem, mas também os ensinará a expressar sua gratidão, que é uma habilidade muito importante na vida.

5. Dê a eles a oportunidade de desabafar

Toda criança explode de tempos em tempos. Irmãos de crianças com necessidades especiais geralmente se beneficiam dessa permissão para desabafar. É normal que sintam que algo não é justo, que desejem ser um pouco egoístas de vez em quando, e que queiram dar vazão a emoções fortes. É necessário ajudá-los a expressar seus sentimentos de maneira saudável, para que não os guardem. Vocês podem escrevê-los juntos, fazer um desenho que os expresse, jogar almofadas, etc.; você saberá o que funciona melhor para os seus filhos.


Molly Dresner é patologista e terapeuta da linguagem com base em Nova York. Ela recentemente publicou seu livro “The Speech Teacher’s Handbook”, um guia interessante com dicas práticas e atividades simples para os pais ajudarem seus filhos.