Todos nós sabemos que cada pessoa tem uma personalidade diferente. Existem aqueles que são muito sociáveis, enquanto outros são mais inibidos. Podemos até notar essas características em crianças pequenas e bebês! Mas o que é que faz uma criança ser tímida?

Claro que o temperamento desempenha um papel importante, esta é a parte inata da personalidade das pessoas, é algo aparente e que não muda muito ao longo da vida. Portanto, o temperamento pode predispor alguém a ser tímido e evitar situações sociais. No entanto, nem tudo está perdido! O temperamento pode ser influenciado pelas experiências e interações, especialmente nos primeiros anos de vida.


Além disso, existem muitas outras circunstâncias sociais que definem o desenvolvimento. Segundo o modelo bioecológico de desenvolvimento de Bronfenbrenner, uma criança cresce dentro de vários sistemas sociais. Existe o microssistema, que inclui interações diárias com os pais e outras pessoas próximas; o mesossistema, que envolve estruturas sociais mais amplas, como a escola ou a vizinhança; o exossistema, que se refere à comunidade como um todo; e o macrossistema, que leva em conta práticas e valores culturais. No entanto, uma criança passa a maior parte do tempo interagindo dentro de um microssistema e seus companheiros diários (pais ou cuidadores) que filtram a influência de estruturas sociais maiores. Portanto, essas pessoas têm a oportunidade de contribuir e moldar o desenvolvimento da criança.

Interações sociais e temperamento não são independentes e, portanto, influenciam um ao outro. As características da personalidade das crianças provocam diferentes reações em seus pais e criam oportunidades de socialização. Assim, a criança não é apenas influenciada por seus pais, mas também determina a atitude que eles têm em torno dela. Isso cria um contexto constante de ação-reação com o qual a criança aprende a perceber, interpretar e responder a situações sociais, conhecimentos aos quais retornará em experiências futuras.

Então, o que torna uma criança tímida? Que parte do relacionamento entre pai e filho promove essa característica? Pesquisadores descobriram várias coisas a respeito disso.

Por um lado, existe o estilo de criação. Segundo Baumrind, os diferentes estilos de criação são: o democrático (caloroso e sensível), autoritário (disciplinado com controle rigoroso), permissivo (caloroso, mas sem regras) e o negligente (frio e insensível). Os cientistas descobriram que o controle excessivo e o estilo autoritário (que inclui práticas como manipulação emocional, ser muito invasivo ou exercer controle estrito, punitivo e severo) pode enfraquecer ou inibir o desenvolvimento da autonomia de uma criança e levá-lo ao afastamento e à timidez (além de outros conflitos emocionais e comportamentais).

baixe_o_kineduPowered by Rock Convert

Por outro lado, pesquisas mostram que o apego seguro e a sensação de segurança de uma criança em seu relacionamento com os pais podem estabelecer as bases para sua futura confiança e envolvimento em situações sociais. Ao contrário disso, ter um relacionamento instável com os pais pode levar uma criança a ter dificuldades sociais no futuro.

Se seu filho é tímido, não se preocupe. Lembre-se de que às vezes as crianças são naturalmente reservadas e levam um pouco de tempo para se sentirem confortáveis em novas situações, lugares ou pessoas. O importante é que o seu filho não esteja emocionalmente estressado, a ponto de a timidez dele o machucar e não permitir que ele se adapte.

Para saber mais sobre a timidez e seu desenvolvimento nas diferentes etapas, não perca o artigo da próxima semana! Enquanto isso, no Catálogo do aplicativo Kinedu, você poderá ler mais sobre o assunto e encontrar milhares de atividades para estimular o desenvolvimento social do seu filho. Acesse Catálogo > Socioafetivo > e navegue pelas inúmeras atividades e artigos disponíveis!