Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 15 milhões de bebês prematuros nascem todos os anos. Um bebê é considerado prematuro quando nasce antes da 37ª semana de gestação. Este número tende a aumentar em países de baixa renda. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, os bebês que nascem prematuramente têm maior risco de sofrer de problemas respiratórios, deficiências intelectuais, entre outros problemas. Várias dessas vidas estão em risco devido à falta de intervenção, de recursos e de cuidados intensivos. No entanto, foi constatado que manter contato físico com os pais durante várias horas ao dia pode ajudar esses bebês.

O método “Canguru” consiste em carregar o bebê mantendo um contato direto com o corpo materno. As costas do bebê devem ser cobertas com uma manta ou cobertor para que ele permaneça aquecido. Este método possui o nome “Canguru” porque simula a forma como os cangurus carregam os filhotes em suas bolsas. Vários estudos comprovaram que esse método estimula o desenvolvimento saudável dos bebês prematuros, e pode até salvar as vidas dos que estão em risco.

Ruth Feldman, professora de psicologia da Universidade de Bar-Ilan, estudou os efeitos do método “Canguru” a longo prazo. O estudo comparou o desenvolvimento de crianças que tiveram contato com o método a crianças que apenas ficaram na incubadora. Aos 10 anos de idade, as crianças que usufruíram desse método dormiam melhor, tinham uma função cerebral mais eficiente e uma capacidade de raciocínio superior. Os resultados sugerem que o método “Canguru” impacta positivamente o controle do comportamento. Além disso, outros estudos descobriram que o método ajuda os bebês prematuros a estabilizarem seus sinais vitais, melhorando a qualidade de seu sono e provocando um aumento de peso. Ele também pode ajudá-los a permanecer por menos tempo na incubadora e a se recuperar mais rapidamente.

Powered by Rock Convert

A prática do método “Canguru” beneficia não só o bebê, mas também a mãe. Em outro estudo, mulheres que utilizaram o método relataram uma relação mais próxima com seus filhos, em comparação com as mães que não o utilizaram.

Por que o método funciona? Os estudos demonstram que o desenvolvimento cerebral e de certos sistemas corporais, como a frequência cardíaca, são sensíveis à estimulação do contato materno. Quando os bebês nascem prematuramente, o desenvolvimento desses sistemas é interrompido. De certa forma, o método “Canguru” simula o ambiente do útero, proporcionando o calor e o contato materno que os bebês em desenvolvimento normalmente recebem neste ambiente.

Hoje nós sabemos que o contato físico com um bebê, especialmente um prematuro, é fundamental para um desenvolvimento físico e mental saudável. Inúmeros estudos mostram que o calor e o contato humano ajudam os bebês a se desenvolverem mais rapidamente, e podem até salvar suas vidas. Devido aos benefícios obtidos com o uso desse método, os especialistas recomendam sua prática para todos os bebês, independentemente de serem ou não prematuros.