Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Os incríveis benefícios do brincar de faz de conta no desenvolvimento das crianças

Nem todos os jogos ou brincadeiras envolvem correr atrás de alguém ou pular corda. Certamente você já ouviu falar no termo “brincadeira de faz de conta”, mas o que exatamente isso significa? É engraçado ver uma criança pré-escolar brincando com blocos de montar e falando sozinha de forma animada. Como adultos, pensamos que isso é uma característica da infância e apenas mais um estágio do crescimento e do desenvolvimento para o pensamento lógico. Em 1962, o psicólogo Jean Piaget descobriu que esse “jogo simbólico”, embora menos sofisticado do que brincar com outras crianças, estabelece as bases para assimilar a complexidade do mundo adulto. É também a base de uma das características que nos torna humanos: a imaginação.

Entre os 3 e os 7 anos de idade, as crianças representam histórias inventadas, com as quais brincam, expressam, exploram e processam emoções e ideias. Muito foi estudado sobre os benefícios da brincadeira de faz de conta. Estes são alguns deles:

– Exercita a capacidade de pensar pelo ponto de vista de outra pessoa e ajuda a entender que as emoções e pensamentos dessa pessoa são separados e diferentes dos seus próprios. Permite que as crianças entendam o que os outros estão sentindo, como podem reagir e, portanto, como lidar com situações interpessoais.

X
banner kinedu desenvolvimento

– Desenvolve as capacidades do pensamento narrativo, do sequenciamento lógico e da criação de uma experiência dentro da história: ter um começo e um fim, seguir uma ordem e inventar cenários sociais e emocionais que coexistam ou entrem em conflito.

– Permite que as crianças se sintam seguras para expressar raiva, tristeza e medo, e lhes dá uma ferramenta para controlar essas emoções, levando a história para resoluções conhecidas e felizes. Lev Vygotsky, um psicólogo do desenvolvimento russo, entendeu que a brincadeira de faz de conta (como toda experiência social) era um catalisador para o desenvolvimento e o autocontrole.

– Em 1950, Erick Erikson estabeleceu que a brincadeira de faz de conta permite que as crianças explorem diferentes papéis sociais e desenvolvam um senso mais sofisticado do futuro. Elas são capazes de imaginar inúmeros cursos de ação no presente, interagir com outras pessoas, revisitar memórias importantes e antecipar possíveis resultados futuros.

– Oferece as primeiras situações para aprender e seguir as regras de sociabilidade. Quando crianças pré-escolares brincam juntas e inventam uma história combinando suas imaginações, elas passam por uma série de negociações complexas sobre os papéis, cenários, ações e conversas que são realizados durante a brincadeira. Vygotsky afirmou que isso requer uma aplicação contínua de convenções sociais, regras culturais e a criação de modelos cooperativos.

Para saber mais sobre a ciência por trás da brincadeira de faz de conta e o papel que ela desempenha no desenvolvimento infantil, leia o seguinte artigo da Scientific American: http://blogs.scientificamerican.com/beautiful-minds/the-need-for-pretend-play-in-child-development/

Artigos Relacionados

brinquedos de causa e efeito
Cognitivo

Brinquedos de causa e efeito

A hora de brincar não é apenas para se divertir, mas também para aprender. Brinquedos de causa e efeito estão…

Quer receber outros conteúdos
como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.