X
X

Pesadelos infantis: por que eles acontecem e como lidar com eles

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Assim como os adultos, as crianças às vezes trabalham sentimentos confusos ou experiências difíceis por meio de seus sonhos. Mesmo que haja algumas coisas mais angustiantes do que ouvir um grito repentino no meio da noite vindo do quarto do seu filho, os pesadelos são bastante comuns.

É importante notar que os pesadelos ocorrem com todas as crianças, independentemente do ambiente. A maioria dos pais se preocupa com um trauma específico que seu filho possa ter experimentado, mas os pesadelos podem surgir muito facilmente, como por ouvir uma história assustadora (que pode não parecer assustadora para você), ir ao shopping e ver um cartaz de um animal que ele acha assustador, ou ver um objeto que o deixe com medo. Durante a noite, essas histórias ou objetos assustadores podem encontrar o caminho para os sonhos do seu filho. Isso acontece porque, nessa idade, as crianças têm dificuldade para separar a fantasia da realidade, o que pode causar medos, que serão expressos nos sonhos.

O que você pode fazer para lidar com os pesadelos do seu filho?

Embora seja verdade que toda criança eventualmente tenha algum sonho assustador ou angustiante, a frequência dos pesadelos parece ter um pico maior durante os anos pré-escolares, quando o medo do escuro é comum. Outra coisa importante sobre os pesadelos é que eles acontecem mais perto do período da manhã, nos últimos estágios do sono REM (a fase do sono com sonhos mais vívidos). Essa é uma característica importante, pois difere dos terrores noturnos, que acontecem durante as primeiras horas de sono, quando seu filho está dormindo profundamente.

X
banner kinedu sono

Depois de um pesadelo, levar seu filho de volta para a cama pode ser uma luta, mas é importante que você faça isso, já que essas poucas horas de sono são necessárias. Vá até o seu filho quando ele gritar e forneça segurança física – você pode começar abraçando-o e esfregando as costas dele até ele se acalmar. Você também deve tranquilizá-lo e demonstrar que está tudo bem, explicando a ele que o sonho é como um filme passando em sua cabeça e, quando ele acorda, “a TV desliga e o filme desaparece”. Você também pode perguntar a ele sobre o sonho. Mesmo que seu filho não seja capaz de explicar em detalhes – já que ele está começando a desenvolver suas habilidades linguísticas -, isso poderá ajudá-lo a processar o evento

Lembre-se de ouvir as preocupações do seu filho com atenção, sem ignorá-las ou menosprezá-las. Outra coisa que você pode tentar fazer é mostrar ao seu filho que não há monstros debaixo da cama ou no armário (se esse for o medo dele), ou até mesmo dizer que o sonho dele terá um “final feliz” no dia seguinte.

O que você pode fazer para evitar pesadelos?

Muitas pessoas podem se perguntar se há algo que se possa fazer para evitar pesadelos e proporcionar uma noite de sono tranquila, e a boa notícia é que você pode!

Aqui estão cinco dicas que você pode experimentar em casa:

  1. Tenha um horário regular para dormir e acordar.
  2. Mantenha uma rotina de dormir calmante, na qual seu filho possa se sentir seguro e protegido. Por exemplo, dê um banho morno nele, embale-o, leia uma história ou fale para ele sobre os eventos agradáveis do dia.
  3. Tenha uma cama aconchegante e um local tranquilo para relaxar.
  4. Evite filmes, programas de TV ou histórias potencialmente assustadoras – ou coisas que já provocaram pesadelos antes.
  5. Explore as fontes de estresse no dia do seu filho e tome medidas para reduzir ou interromper a exposição dele a essas experiências.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

2 comentários em “Pesadelos infantis: por que eles acontecem e como lidar com eles”

  1. Pingback: Meu bebê não dorme: o que aconteceu? - Kinedu Blog

  2. Pingback: Como lidar com o terror noturno em bebês e crianças - Kinedu Blog

Comentários encerrados.