X
X
castigo - mãe conversando com o filho

Alternativas ao castigo na educação infantil

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Para muitos pais, o castigo é a única forma de educar os filhos. Leia nosso post e descubra algumas alternativas de ensino que preparamos para você!

Muitos pais acreditam que o castigo é necessário, pois educa e coloca limites. Criar uma criança é um desafio e não há uma receita da melhor forma de se fazer isso. No entanto, muitos estudos recentes indicam que o castigo pode ter um efeito ruim e, em vez de ensinar valores às crianças, criam mais comportamentos inadequados.

Isso se deve ao fato de que o castigo faz com que a criança se sinta mal apenas pela punição que irá receber no futuro e não pelo mal que causou. Sendo assim, seu objetivo será o de tentar salvar a própria pele — e ela não aprenderá a desenvolver empatia por outras pessoas. Essa questão traz um grande problema moral e pode ser prejudicial ao desenvolvimento sadio da criança.

Quer conhecer dicas para criar um ambiente propício para melhorar comportamentos e estimular a inteligência emocional do seu filho? Acompanhe o post a seguir!

Tenha empatia

Tente entender por qual motivo a criança apresentou determinado comportamento e ensine-a a nomear o sentimento que está vivenciando. Se a criança está com raiva e quis bater no irmão, acolha seu sentimento e diga que compreende, mas que não pode permitir que ela o machuque. 

As crianças ainda estão desenvolvendo sua habilidade de controlar os comportamentos e costumam agir de acordo com o que sentem, mesmo que isso tenha reflexos negativos em outra pessoa. Ensiná-la a perceber que está fazendo mal para alguém é importante, pois educa a criança a se colocar no lugar do outro e a entender por que sua ação não é adequada.

X
banner kinedu desenvolvimento

Incentive o respeito e dê o exemplo

O castigo faz com que a criança se sinta injustiçada e fique na defensiva. Assim, ela pode não querer lhe obedecer nem seguir sua liderança. Não podemos nos esquecer de que os pais são os exemplos dos filhos e a forma com que lidam com as crianças são o modelo que elas possuem para tratar as outras pessoas. Por isso, tratá-las com respeito e consideração aumenta as chances de elas fazerem o mesmo com os outros. 

Outra dica é se manter disponível e se mostrar interessado. Essa é uma forma de aumentar a conexão que existe entre você e o seu filho, e que traz bons reflexos para o desenvolvimento socioafetivo dele. 

Mostre para a criança como corrigir e resolver a situação

Conversar sobre o que aconteceu, dimensionar os impactos das atitudes e pensar em maneiras de reparar são ótimas formas de ensinar seu filho a lidar com os erros que ele cometeu. Ele bateu em um coleguinha na escola? Converse com seu filho, diga que o coleguinha ficou magoado e fale sobre a importância de um pedido de desculpas. Isso diminui as chances de ele repetir os mesmos comportamentos no futuro e ensina a importância de pedir desculpas, perdoar e se responsabilizar por seus atos. 

A ideia é que ao invés de responsabilizarmos nosso filho por algo que ele fez, deixemos que ele se responsabilize, pois não é nossa intenção que ele dependa da presença dos pais para se sentir cobrado e só assim tomar decisões acertadas.

Em um ambiente cooperativo, onde você se coloca como um parceiro que ajuda a criança a desenvolver as melhores soluções, ela tem mais possibilidades de se desenvolver de forma competente, feliz e autossuficiente. 

Gostou das dicas sobre possíveis alternativas ao castigo? Compartilhe em suas redes sociais e faça com que essas informações alcancem mais pessoas!

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *