X
X

Coordenação motora fina: a arte de rabiscar e escrever – Parte 2

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Como mencionamos na primeira parte, rabiscar é um dos primeiros estágios pelos quais o seu filho passa quando aprende sobre linguagem e escrita. O que começou como um movimento amplo e aleatório com o braço tornou-se uma linha fina de figuras e objetos. Por volta dos 34 meses, seu filho começará a segurar os gizes de cera de forma mais madura e descobrirá qual é a preensão de lápis mais confortável para ele. Começará a planejar com antecedência o que vai desenhar e adorará copiar e traçar formas usando diferentes materiais e cores específicas. À medida que ele expande seu horizonte de experiências, começará a aprender mais sobre as partes da linguagem escrita.

Agora que ele já dominou a pegada do lápis, seu filho adorará colocá-la em prática. Você verá que ele mantém uma boa postura ao desenhar e como isso afeta o fluxo e o ritmo dos rabiscos dele. Nesta idade, muitas de suas criações consistirão em círculos. No começo, ele fará figuras e linhas irregulares que vão em todas as direções, mas ao praticar os movimentos do pulso e dos dedos, você verá que ele consegue desenhar um lindo sol. Nesta fase, ele vai adorar usar outros tipos de materiais em seus desenhos. Massinha, tiras de papel e tinta são excelentes opções. Ao segurar os marcadores, moldar a massa ou colar os pedaços de papel, você notará que ele passa de movimentos largos e controlados com o pulso até ações delicadas feitas com os dedos. Fortalecerá os músculos e controlará melhor a pressão aplicada com os gizes de cera. Com o tempo, ele passará de formas simples para objetos mais complexos.

X
banner kinedu desenvolvimento

Lembre-se de que tudo está inter-relacionado. Como agora você tem um conversador em casa, seu filho vai querer explicar os desenhos para você; neste estágio, as habilidades de pensamento dele terão um papel muito importante. Ele se interessará mais por figuras complexas, como quadrados; começará a dar sentido aos seus traços e aprenderá que isso pode representar algo mais, como uma casa. Este é um marco importante porque o seu filho começará a nomear suas linhas e marcas, e aprenderá que elas podem simbolizar objetos reais. Além disso, como ele entenderá melhor as funções das partes do corpo, vai querer desenhar pessoas e contar histórias sobre elas. Você também vai observar que a coordenação motora se reflete nas habilidades de autocuidado dele. Seus movimentos precisos, força muscular e uso independente de cada dedo o levarão a manipular botões e, mais tarde, os cadarços dos sapatos.

Suas habilidades se desenvolverão o suficiente para começar a entender a diferença entre um desenho e algo escrito. Ele vai passar de rabiscar a experimentar com letras. A princípio, ele as inventará porque se assemelham às figuras que ele já conhece, mas logo aprenderá a escrever o próprio nome. Estudos mostram que crianças de 3 a 4 anos começam a desenvolver habilidades para escrever seus nomes. Isso não só será útil para as habilidades de alfabetização, mas também para a comunicação oral e escrita. Seja um rabisco ou um movimento controlado, todo traço que seu filho fizer estimulará a coordenação motora fina e o preparará para ler e escrever nos próximos anos.

Confira esse artigo para saber mais sobre a preensão de lápis.

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

2 comentários em “Coordenação motora fina: a arte de rabiscar e escrever – Parte 2”

  1. Pingback: Coordenação motora fina: a arte de rabiscar e escrever - Parte 1 - Kinedu Blog

  2. Pingback: Coordenação das mãos: 24 a 36 meses - Kinedu Blog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *