Nos primeiros meses de vida, os bebês não conseguem expressar suas necessidades em palavras, mas têm uma maneira eficaz de se comunicar. Chorar é a maneira como seu bebê se comunica com você, e aprender a entender os diferentes tipos de choro ajudará você e seu bebê a ficarem mais calmos e felizes.

Se você observar e ouvir atentamente, acabará aprendendo a identificar as necessidades do seu bebê, dependendo do estilo de choro.

Diferentes situações, diferentes choros

Choro da fome

Quando recém-nascido, seu bebê chora com frequência porque está com fome. O estômago de um bebê recém-nascido tem menos de três centímetros. Como seus estômagos enchem muito rápido, os recém-nascidos devem se alimentar com frequência. O choro de fome do seu bebê pode ser acompanhado por movimentos da cabeça de um lado para o outro ou pelo reflexo de busca (quando o bebê procura o peito). Os bebês um pouco maiores podem morder ou chupar as mãos e chorar ritmicamente e em voz alta. Você normalmente não consegue distrair um bebê faminto por muito tempo.

Choro do desconforto

Uma fralda molhada ou suja e muito calor ou frio podem deixar seu bebê desconfortável. Esse tipo de choro é intermitente e um pouco mais suave. As reclamações e o choro podem parar rapidamente e começar novamente quando seu bebê estiver desconfortável. É possível distrai-lo um pouco com brinquedos, carícias ou movimentos. Um bebê chorando não é um reflexo da sua maternidade ou paternidade. Se você estiver atendendo a todas as necessidades do seu bebê, tente relaxar e se concentrar em aproveitar todos os momentos em que ele não estiver chorando.

Choro do sono ou cansaço

Um bebê cansado ou com sono geralmente chora antes de adormecer. Para saber se é um choro de sono, veja se o seu bebê boceja ou fecha os olhos com força. Preste atenção para distinguir se o choro começa suave, se intensifica e depois se acalma novamente.

Choro da dor

É possível que seu bebê sinta dor por alguma de alguma doença ou impacto externo, mas a dor em bebês costuma estar relacionada a gases, constipação ou dentição. O choro de dor é intenso e rítmico, e seu bebê expressará dor com um rosto triste e muitos movimentos dos braços e pernas.

banner kinedu saúde

Choro do tédio, aborrecimento ou superestimulação

Os bebês têm alterações de humor, assim como qualquer um de nós. Esse tipo de choro geralmente é nasal e cresce gradualmente. Quando seu bebê chora dessa maneira, e você exclui qualquer outro motivo, é possível distraí-lo com músicas, brinquedos, movimento, ou você pode até deixá-lo chorar um pouco para liberar alguma tensão.

Os bebês nascem com diferentes temperamentos. Alguns choram com frequência e facilidade, enquanto outros podem ficar felizes e calmos em qualquer situação. O importante é estar em sintonia com os padrões e tipos de choro do seu bebê. Muitos anos atrás, acreditava-se que era bom deixar os bebês chorarem por um longo tempo, para não mimá-los e “exercitar os pulmões”. Estudos mais recentes apoiam a parentalidade responsiva e atenciosa, compreendendo as necessidades do seu bebê para mantê-lo confortável e seguro.

De acordo com o pediatra e autor Harvey Karp, pesquisas recentes mostraram que a atenção oportuna e o conforto melhoram o desenvolvimento neural, reduzem as dificuldades para comer e dormir e promovem a capacidade futura de autorregulação emocional. Esses estudos também mostraram que os bebês que passam mais tempo em contato com os pais reduziram o período de choro em aproximadamente 50%.

Como lidar com o choro?

Durante os primeiros meses, a melhor maneira de controlar o choro é cuidar do seu bebê imediatamente quando ele chorar.

No entanto, à medida que o seu bebê crescer, e antes que ele possa falar, você pode mudar e variar a maneira como lida com o choro. Obviamente, é importante atender sempre às necessidades básicas primeiro: veja se seu o bebê apresenta sinais de fome, verifique a fralda ou se ele está com frio, com calor, com febre ou com qualquer tipo de dor. Se as necessidades básicas estiverem atendidas, você pode acalmar seu bebê com uma destas opções:

  • Dê um tapinha nas costas ou na barriga do seu bebê, emitindo sons suaves e expressando verbalmente o que acha que ele pode estar sentindo.
  • Os movimentos de sucção também podem ser muito relaxantes; chupar uma chupeta ou a própria mão pode ajudar seu bebê a se acalmar.
  • Enrole o seu bebê em um cobertor e faça barulhos que possam acalmá-lo, por exemplo, usando um secador de cabelo ou um aspirador de mão.
  • Pegue seu bebê no colo ou leve-o para passear no carrinho ou em algum outro transporte.
  • Entretenha seu filho com brinquedos, chocalhos ou qualquer outro objeto.
  • Cante ou toque uma música, pois isso normalmente acalma os bebês.

Se nada funcionar …

Se você já tentou de tudo e descartou a possibilidade de dor, doença ou lesão, e seu bebê ainda estiver chorando, é hora de fazer uma pausa. Coloque seu bebê em um local seguro e leia uma revista, tome uma xícara de chá ou peça ao seu parceiro para ajudar você. Diga ao seu bebê que você está ouvindo e está perto; talvez ele se acalme sozinho e adormeça.

Gostaria de saber mais sobre as etapas do desenvolvimento do seu filho? Baixe o Kinedu! O aplicativo irá ajudar você a entender melhor as mudanças e conquistas, e oferecerá atividades personalizadas para apoiar seu bebê em todas as áreas do desenvolvimento.