Você está preocupado com a ordem em que o seu filho atinge os marcos do desenvolvimento? Não se preocupe! A ciência mostra que o desenvolvimento não é tão linear como pensávamos.

Temos recebido no Kinedu algumas mensagens e e-mails de pais que estão preocupados porque, por exemplo, eles percebem que seu filho quer se levantar e andar com ajuda sem ter dominado a transição de uma posição deitada para uma posição sentada. Estamos habituados a compreender o mundo de uma forma linear (é preciso fazer A para chegar a B e depois a C) e alguns pais e profissionais veem o desenvolvimento na primeira infância desta forma. Na realidade, existem 30 anos de evidências científicas que demonstram que o desenvolvimento tem uma natureza não linear. 



Dr. Michael Frank, psicólogo do desenvolvimento da Universidade de Stanford, publicou artigos revolucionários explicando que a primeira infância segue uma lógica de evolução por domínios específicos. Isto significa que cada área do desenvolvimento (linguística, cognitiva, socioafetiva, etc.) progride e segue sua própria linha do tempo e é determinada pela maturação, experiência, estimulação, entre outros fatores. Ele descobriu evidências de que algumas áreas e habilidades, tais como habilidades sensoriais ou motoras finas, se desenvolvem continuamente. Isto significa que todos estes comportamentos seguem o mesmo mecanismo de aprendizagem e são complementados com a experiência, e que as mudanças nestas competências são graduais e se constroem sobre conhecimentos prévios. Outras habilidades parecem ser mais conceituais, e as mudanças aparecem imediatamente quando a criança atinge um limiar de maturação fisiológica. Por exemplo, um bebê que um dia só consegue levantar-se com ajuda e pouco equilíbrio pode dar três passos de repente e de forma independente. 



Alguns bebês se sentem mais confiantes em suas habilidades motoras do que outros, e isso os leva a querer se aventurar e tentar se levantar e dar seus primeiros passos muito cedo e sem ter engatinhado primeiro. Em parte, isto deve-se ao fato de que os cérebros dos bebês maiores são mais rápidos e precisos no processamento e na incorporação de novas informações. Isto é mais evidente com as habilidades complexas que são construídas sobre comportamentos mais simples que foram adquiridos anteriormente. Os psicólogos agora usam análises estatísticas mais complexas para modelar a aquisição de habilidades. 



banner kinedu desenvolvimento

Além da complexidade da ciência da teoria da descontinuidade, devemos finalmente reconhecer que habilidades complexas, como andar, aparecerão mais ou menos de repente, pois são a soma de uma série de processos que estão em mudança constante.

Gostou? Veja outros artigos sobre desenvolvimento infantil no Catálogo do aplicativo do Kinedu!