Seu bebê está prestes a chegar e, entre tantas emoções, é hora de separar um tempinho para uma tarefa deliciosa: arrumar a mala da maternidade!

Enquanto você dobra e coloca cada pequena roupa ali dentro, já começa a imaginar o rostinho do seu filho e ele usando as peças daqui a algumas semanas — ou dias!

Mas, para que esse momento seja maravilhoso como merece, vale a pena seguir algumas dicas para montar a mala maternidade sem levar coisas demais ou a menos. E não se esqueça de que ainda será preciso levar coisas para você e também para o papai — ou para outra pessoa que irá acompanhá-la. Então, vamos à leitura e mãos à obra!

Arrume a mala da maternidade com antecedência

Se a sua gravidez estiver correndo normalmente, é esperado que o seu bebê chegue a partir das 37 semanas de gestação — quando não será considerado prematuro. Logo, se você já chegou nessa fase, não espere mais para ajeitar as coisas, pois o seu filho pode chegar a qualquer momento.

Assim, a mala do pequenino já pode ficar prontinha nessas últimas semanas. Você pode tirar um tempo, com calma, para avaliar as roupinhas, as fraldas e alguns itens de higiene, organizar como achar as coisas mais facilmente e deixá-la fechada, só esperando a hora — uma lista pode ajudá-la a não se esquecer de nada.

Essa será uma preocupação a menos quando chegar a hora de ir para o hospital. Acredite: na hora H, muitas coisas passarão pela sua cabeça, e será bom não se preocupar com malas.

Fique de olho na estação do ano

A dúvida sobre o que levar é muito comum entre as mamães. Em primeiro lugar, é importante atentar-se à estação do ano em que o seu bebê vai nascer — e, claro, como é o clima na sua cidade.

Se for muito calor, no meio do verão, não vale a pena encher a mala com macacões quentes, cobertores, muitas toucas e luvas. Os recém-nascidos realmente sentem mais frio do que nós, adultos, mas exagerar e aquecê-los demais pode fazer mal.

A mesma dica serve para temperaturas baixas. Nesse caso, pode caprichar nas roupas mais quentinhas e peças que podem se sobrepor: bodies com manga longa, calças finas, macacões mais grossos, meias, luvas, gorros, casaquinhos e mantas.

App Kinedu Desenvolvimento do bebePowered by Rock Convert

Para facilitar as trocas, lembre-se de levar peças que sejam mais fáceis de colocar e tirar, prezando sempre pelo conforto do bebê. Deixe as rendas, detalhes e tecidos menos confortáveis para depois. Já na meia-estação, bodies de manga longa, calças com pezinho, casaquinhos, toucas, meias, luvas e mantas leves são suficientes para deixar o seu pequeno aquecido e confortável.

E, independentemente da estação, não se esqueça das fraldinhas de boca, que serão úteis desde os primeiros minutos.

Não exagere na quantidade

É claro que é impossível prever o número de roupas que o seu bebê vai usar, afinal, é natural que ele se suje. Mas, em média, os recém-nascidos usam, no hospital, duas trocas de roupa por dia.

Portanto, mesmo que você esteja programada para ter o parto normal, que lhe permitirá voltar para casa no dia seguinte, leve cerca de 6 trocas para ter peças extras, se for preciso, ou mesmo se uma cesárea for necessária.

Além disso, veja se o hospital escolhido fornece itens de higiene, como fraldas, pomadas, álcool para a limpeza do umbigo, entre outros.

Para a mamãe:

  • 3 pijamas e 1 robe;
  • 3 sutiãs de amamentação;
  • 6 calcinhas grandes e absorventes (os pós-parto ou noturnos são mais indicados);
  • chinelos;
  • roupa para voltar para casa;
  • itens de higiene pessoal, prendedores de cabelo e maquiagem (se quiser);
  • documentação.

Para o acompanhante:

  • roupa para passar o dia e dormir;
  • chinelos;
  • itens de higiene pessoal.

Vale ressaltar que essas são apenas algumas orientações para ajudá-la a arrumar a sua mala da maternidade, mas não é uma regra. Cada mamãe tem as suas particularidades e necessidades, e é preciso respeitá-las. O essencial é ajeitar as coisas com tranquilidade para não se esquecer de nada e não deixar de aproveitar esse momento tão gostoso com calma.

E lembre-se: sempre é possível que o seu acompanhante vá buscar algo em casa enquanto você estiver no hospital com o seu bebê — a menos que o hospital seja muito, muito distante. Por isso, não precisa se preocupar tanto, ok?

Agora, que tal ajudar outras mamães a arrumar a mala da maternidade, compartilhando este conteúdo em suas redes sociais?