O teste da orelhinha é um método simples, feito para detectar se seu bebê tem alguma perda auditiva. Entenda a importância de fazê-lo precocemente.

Você tem dúvidas sobre o teste da orelhinha? Realizar esse exame é essencial para ajudar a diagnosticar eventuais problemas auditivos do seu bebê. Por isso, também é comum que os pais e cuidadores tenham questionamentos sobre o momento mais adequado para fazer essa avaliação.

Para auxiliar você nesse momento, nós responderemos, a seguir, as principais dúvidas sobre o teste da orelhinha que podem surgir. Assim, você poderá saber como esse procedimento é realizado no seu pequeno, quando pode ser feito e o que é possível fazer se o resultado der alterado. Confira!

O que é o teste da orelhinha?

Você sabia que, antes mesmo de o seu bebê nascer, ele já pode começar a ouvir? Quando o seu filho ainda está na sua barriga, em torno do quinto mês de gestação, ele pode escutar os sons que são emitidos pelo seu corpo, assim como as vozes de pessoas que estão no ambiente ao seu redor.

No entanto, entre um e dois, a cada grupo de mil bebês, podem nascer com perda auditiva permanente em uma das orelhas ou nas duas. É bom frisar que, na maioria das vezes, o problema é diagnosticado em recém-nascidos que não têm histórico familiar de perda auditiva.

Com isso, para verificar se há algum problema auditivo no seu pequeno, é necessário fazer o exame de emissões otoacústicas evocadas, conhecido como o teste da orelhinha. Esse procedimento é capaz de captar o retorno de um estímulo sonoro, por meio de uma espécie de fone de ouvido que é colocado na orelhinha do seu bebê.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acesse +1.800 atividades para estimular o desenvolvimento do seu bebê!

A resposta ao estímulo do exame não acontece quando há eventuais anormalidades funcionais no ouvido interno infantil. Inclusive, as mamães e os papais não precisam se preocupar, pois o teste não causa nenhuma dor nos bebês. Além disso, essa avaliação também é feita rapidamente e oferece segurança para o seu pequeno.

Por que é importante realizar esse exame?

Quando o diagnóstico da perda auditiva é feito de maneira precoce no seu filho, os cuidados também podem ser prestados mais cedo. Segundo estudos, as crianças com problemas auditivos que recebem intervenções em tempo podem progredir em aspectos como a fala, o progresso escolar e a autoestima.

Afinal, a audição é um dos sentidos mais importantes para o desenvolvimento do seu bebê. É por meio da escuta que o seu filho elabora a linguagem. Se o seu pequeno tiver alguma perda na capacidade auditiva, essa condição pode evitar que ele receba as informações necessárias para a fala.

Além disso, a linguagem é desenvolvida nos primeiros seis meses da criança. Esse é mais um ponto fundamental para que o atendimento aos problemas auditivos seja feito mais cedo. Desse modo, o diagnóstico feito no momento mais adequado pode contribuir para que as famílias encontrem as intervenções mais apropriadas às necessidades dos bebês.

banner kinedu saúde

Devido a esses motivos, o teste da orelhinha é obrigatório e também previsto em lei, de acordo com o Departamento Científico de Otorrinolaringologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. Todas as crianças precisam ser submetidas a esse exame de triagem auditiva. Por isso, certifique-se com o pediatra que atende ao seu filho para que o teste seja feito.

Quando o teste da orelhinha pode ser feito?

O exame auditivo pode ser realizado no seu pequeno a partir das 48 horas de vida, durante o sono natural do bebê, após a mamada. A duração é de, em média, 5 a 10 minutos. Ademais, para fazer esse teste, não é necessário que seja realizado qualquer tipo de sedação no recém-nascido.

O ideal é que esse teste seja feito no período até a quarta e quinta semana de vida do seu pequeno. Porém, a recomendação pode ser estendida até o terceiro mês do bebê. Além do mais, o resultado do teste da orelhinha sai assim que a avaliação é realizada.

Uma pesquisa realizada pela agência americana Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) mostrou que os bebês com perda auditiva identificada antes dos três meses, e que receberam atendimento anterior aos seis meses, desenvolveram vocabulários mais aprimorados do que aquelas que obtiveram diagnóstico e intervenção posteriormente.

O que fazer se o resultado der alterado?

Agora que você viu como o teste da orelhinha é feito e por que ele é tão importante, pode estar se perguntando o que os pais podem fazer, caso o resultado mostre alguma alteração. Se isso ocorrer, provavelmente, o teste será realizado mais uma vez.

O primeiro teste pode não dar respostas claras, porque há possibilidade de o resultado indicar outras coisas. O seu bebê pode ficar inquieto e isso interferir no exame. Na hipótese de um ruído no fundo, o teste também pode ser afetado. Sob outra perspectiva, a criança ainda pode apresentar algum bloqueio temporário no ouvido.

Diante disso, no caso de o resultado dar alterado, o bebê passa por um atendimento clínico e audiológico, a fim de confirmar a eventual perda auditiva. A partir daí, podem ser necessários novos exames para identificar o problema.

O pediatra do seu filho ou um médico otorrinolaringologista ainda pode solicitar os testes adicionais. Esses exames podem ser realizados pelo profissional de saúde habilitado para testar a audição, o fonoaudiólogo.

Além do mais, mesmo se estiver tudo bem no teste da orelhinha feito no seu filho, é essencial destacar a necessidade de acompanhamento da capacidade auditiva dele. O seu bebê pode desenvolver perda auditiva depois de passar pelo exame. Portanto, o desenvolvimento do seu pequeno deve ser observado constantemente por um especialista.

Com base no que apresentamos neste artigo, você pode ter entendido os principais motivos para fazer o teste da orelhinha no seu filho e qual é o momento mais adequado para isso. O diagnóstico de problemas auditivos no seu pequeno, quando feito de maneira precoce, pode favorecer o desenvolvimento da fala e da autoestima.

Gostou de saber mais sobre o teste da orelhinha? Então, aproveite para baixar GRÁTIS o Kinedu e acessar outros artigos como este e +1.800 atividades para estimular o desenvolvimento do seu bebê em casa!