A importância do brincar de faz de conta no desenvolvimento social e cognitivo da criança

O renomado psicólogo do desenvolvimento infantil Lev Vygotsky propôs que brincar de faz de conta ajuda as crianças pequenas a diferenciarem os objetos do mundo real e seus símbolos (sejam eles palavras, outros objetos ou as ideias que eles têm sobre os objetos em questão). Isso, sem dúvida, é algo que os adultos compreendem, mas é uma tarefa monumental para o cérebro em desenvolvimento de uma criança pequena!

O esforço que as crianças fazem ao brincar com a imaginação mostra que reconhecer a diferença entre os símbolos mentais e os objetos do mundo real não é uma tarefa fácil. Um grupo de pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade Emory descobriu que, antes dos dois anos de idade, as crianças não conseguem se engajar em jogos imaginativos com brinquedos, a menos que sejam muito realistas e representem objetos familiares, como um telefone de brinquedo com o qual elas imitam suas mães. Entre 2 e 3 anos de idade, as crianças começam a imaginar objetos e situações mais complexas sem usar muitos adereços ou acessórios do mundo real.

Continue lendo

Um guia para lidar com os arrotos e a regurgitação do seu filho

Quando cuidamos de um recém-nascido, uma das primeiras habilidades parentais que adquirimos é fazer o bebê arrotar. Cada arroto tem um propósito. Por que os bebês arrotam? É importante fazer meu filho arrotar depois de alimentá-lo? Se especializar nesta tarefa irá levá-lo por um caminho cheio de alegrias, saliva e, claro, muita roupa suja.

A arte de arrotar
O arroto é causado pela ingestão de ar, e serve para liberar o gás, removendo-o pelo esôfago e, depois, pela boca. Arrotar irá ajudar o seu filho a acalmar o estômago e se livrar do ar que foi engolido durante a alimentação.

Nos bebês, a irritabilidade e os gases geralmente andam de mãos dadas. Como o sistema digestivo do seu filho ainda está se desenvolvendo, é provável que ele sinta desconforto com os gases. Quando a criança nasce, o estômago dela é do tamanho de uma bola de gude. Em dez dias, o órgão chega até o tamanho de um ovo e, posteriormente, até o tamanho de uma bola de tênis.

Continue lendo

Reconhecendo padrões: o segredo para evitar comportamentos indesejados

Às vezes, você pode se perguntar por que seu filho repete um certo comportamento indesejado. Por que ele sempre morde sua irmã? Por que ele joga a comida no chão durante as refeições? Por que ele empurra as outras crianças no parquinho?

O segredo é entender o que seu filho está tentando comunicar por meio desses comportamentos. Para fazer isso, você precisa aprender a observar e analisar o comportamento dele regularmente. O que ele está tentando te dizer?

Continue lendo

A importância da confiança dos pais na criação e como estimulá-la

Embora existam pelo menos quatro estilos de criação identificados e estudados com profundidade (de acordo com a Dra. Diana Baumrind, estes são o estilo autoritário, o permissivo, o negligente e o democrático; você pode ler mais a respeito deles em outros artigos deste blog), seu estilo pessoal de criação é tão único quanto a relação entre você e o seu filho. Na sua escala de valores, você considera alguns valores mais importantes que outros, ou pode implementá-los de maneiras diferentes. Por exemplo, enquanto alguns pais enfatizam a importância da limpeza, outros se concentrarão em deixar os sapatos sujos na entrada de casa; em algumas famílias, os modos à mesa são muito importantes, mas haverá quem permita primeiro a exploração dos alimentos, incluindo um banho em seguida para limpar a criança.

Continue lendo

Seu filho está babando? Dicas e truques para controlar o problema

Todas as crianças passam por uma etapa notável de babar. É algo normal, mas há casos em que elas babam demais ou por muito tempo. Se seu filho está babando excessivamente, é hora de verificar esse comportamento. É melhor consultar um otorrinolaringologista, para que ele examine de perto todas as estruturas físicas da boca, do nariz e da garganta. Enquanto isso, aqui estão minhas dicas e truques favoritos:

Boca Fechada

Quando a nossa boca está fechada, é menos provável que babemos! Eu chamo isso de “postura da boca fechada”. Isso significa que seu filho fechou os lábios e está respirando pelo nariz. Nossos narizes são maravilhosamente projetados para filtrar (obrigado, pelos nasais!), aquecer, umedecer e cheirar o ar que respiramos. Além disso, este órgão também está equipado com uma mucosa, que captura e mata os germes. A respiração nasal garante um equilíbrio adequado dos níveis de oxigênio e dióxido de carbono em nossos corpos (a respiração bucal geralmente leva à hiperventilação). As crianças que respiram pela boca costumam roncar à noite, ter mais dor de garganta e sentir-se cansadas, e correm o risco de desenvolver dentes tortos. Pesquisas também relacionaram este tipo de respiração com dificuldades comportamentais, déficits de aprendizado e problemas de fala. Depois de consultar o otorrinolaringologista e garantir que não haja fatores físicos que interfiram na capacidade do seu filho para manter uma postura de boca fechada, será só uma questão de ir criando um hábito melhor!

Continue lendo

Como a atenção e as interações influenciam o desenvolvimento da linguagem

Pergunte a qualquer psicólogo qual foi a primeira coisa que ele aprendeu na faculdade e, sem dúvida, a resposta será o debate entre a genética e o ambiente. Já sabemos que o ambiente e o contexto desempenham um papel enorme no desenvolvimento dos nossos filhos. Hoje vamos explorar o quão grande é o papel que ele desempenha na aquisição de linguagem.

Neste artigo, entenderemos por ambiente especificamente as habilidades de atenção (a habilidade que seu filho tem para direcionar sua atenção a certos estímulos) e a qualidade da informação recebida (complexidade e variedade das interações).

Continue lendo

Nem tudo está escrito em pedra: como o ambiente afeta o desenvolvimento

O ambiente em que o seu filho está imerso não é crucial apenas para sua memória e seu aprendizado, mas também modifica seus genes antes mesmo do nascimento! É provável que você tenha ouvido falar do debate sobre a natureza versus criação, ou sobre o poder determinante da genética versus o dos fatores ambientais.

Este assunto é particularmente relevante para a nossa geração, uma vez que, há apenas uma década, era do conhecimento comum que estávamos ligados a predisposições particulares determinadas por nosso perfil genético individual. Esta ideia nos fez crer que o temperamento ou a resiliência cognitiva erão tão definitivos quanto a cor dos nossos olhos. Hoje, muitas pesquisas que estudam como o ambiente molda o desenvolvimento têm demonstrado que essa relação é muito mais complexa.

Continue lendo

Como estimular a gratidão nas crianças

Estudos demonstram que as pessoas que regularmente expressam gratidão aos outros têm maior probabilidade de serem prestativas, compassivas, generosas, felizes e saudáveis. Embora as crianças pequenas ainda não possam identificar e expressar sentimentos complexos, é importante começar a construir um sentimento de gratidão desde os primeiros anos.

Há muitas maneiras de cultivar a gratidão em casa. Comece sendo um modelo e praticando a gratidão, e crie tradições familiares que a tenham como foco. Aqui estão algumas ideias:

– Diga ao seu filho o que você gosta nele. Observe todas as coisas que você aprecia e pelas quais é grato em relação ao seu filho. Então simplesmente diga isso a ele! Você perceberá que o reconhecimento é um grande motivador, até mais forte que o elogio.

Continue lendo

Explorando o conceito de “jogos de movimento”

Se você é um defensor de Kinedu e viu nossos vídeos de atividades, provavelmente está ciente da importância da atividade física e de sua relação com o desenvolvimento do cérebro. Neste artigo, vamos explorar o conceito de jogo de movimento, analisar como esse tipo de brincadeira afeta todas as quatro áreas do desenvolvimento da primeira infância e o que você pode fazer para promovê-lo em casa.

O que são os jogos de movimento?

Continue lendo

Segurança na água: mantenha o seu filho sempre seguro!

Dias de verão e clima quente são o convite perfeito para relaxar em uma piscina, passear na praia ou nadar no lago. Essas atividades são muito divertidas, mas também perigosas – se as precauções não forem devidamente aplicadas. De acordo com os Centros de Controle para Prevenção de Enfermidades, o afogamento é a principal causa de morte acidental ou relacionada a ferimentos em crianças entre 1 e 3 anos de idade. O afogamento é silencioso e rápido. As crianças não gritam ou se agitam quando isso acontece, mas geralmente afundam e perdem a consciência após 2 minutos.

A segurança adequada na água pode salvar a vida do seu filho. Continue lendo este artigo para descobrir as diretrizes de segurança que devem ser seguidas:

Continue lendo