A cerclagem é uma cirurgia realizada para manter o colo do útero fechado quando há riscos de dilatação precoce, evitando partos prematuros ou abortos espontâneos.

Durante a gravidez, o colo do útero permanece espesso e firme até o final do terceiro trimestre. Quando o parto se aproxima, ele amolece e afina, começando a preparação para a dilatação e a passagem do seu bebê pelo canal vaginal.

No entanto, em alguns casos, esse processo se inicia antes do previsto, sendo necessário fazer a cerclagem. Esse procedimento cirúrgico tem como principal objetivo manter a integridade estrutural do colo do útero e, assim, prolongar a gravidez, evitando um parto prematuro.

Neste texto, você vai entender por que algumas mulheres precisam da cerclagem e como ela é realizada. Confira!

O que é a cerclagem?

A cerclagem uterina, ou cerclagem cervical, é uma cirurgia realizada para evitar o parto prematuro e, dessa forma, minimizar os riscos para a mãe e seu bebê. Basicamente, trata-se de uma “costura” feita no colo do útero na porção vaginal.

Como você deve saber, o colo do útero é a parte que contém a entrada para a cavidade uterina. Desta forma, a sutura impede que ela se abra antes da hora e, assim, que a bolsa fetal desça, desencadeando o trabalho de parto.

Quando essa cirurgia precisa ser feita?

A principal condição que provoca o afinamento precoce do colo do útero é a insuficiência istmocervical, que leva a mulher a ter o “colo curto”, como é chamado popularmente. Essa insuficiência acontece devido a problemas anatômicos ou funcionais.

banner kinedu prenatal pt

No entanto, trata-se de uma condição que não apresenta nenhum outro sinal. Por isso, ela só costuma ser identificada quando a gestante passa por um ou mais abortos espontâneos sem motivo aparente ou durante as ultrassonografias realizadas na gestação.

Além disso, mulheres com histórico de parto prematuro com menos de 34 semanas ou que estão em sua primeira gestação, mas têm o colo do útero com menos de 2,5 cm de espessura antes das 24 semanas, podem ter a indicação da cirurgia.

Vale reforçar que nem sempre a cerclagem é necessária nesses casos: o seu médico pode recomendar o repouso absoluto durante a gestação. Geralmente, esse cuidado é bastante efetivo.

Como a cerclagem é realizada?

O procedimento da cerclagem uterina costuma ser realizado logo após o terceiro mês de gestação e é feito sob anestesia geral. A equipe médica introduz o espéculo na vagina, um instrumento que permite abrir o canal vaginal para que se possa acessar o colo do útero.

Então, é feita a costura com fio inabsorvível, que é retirado na 37ª semana de gestação para que o trabalho de parto ocorra normalmente. Embora seja relativamente simples, o procedimento é delicado e exige que a gestante fique 24 horas internada, em observação. Nos meses seguintes, são necessários repouso e abstinência sexual.

Como você viu, a cerclagem é capaz de evitar abortos e partos prematuros, especialmente quando a mulher tem insuficiência istmocervical. Por isso, é importante conhecer o procedimento e, é claro, realizar o acompanhamento pré-natal adequadamente para que seu médico identifique e trate essa e outras condições que coloquem em risco a gestação.

Agora que você já sabe tudo sobre a cerclagem, aproveite para baixar GRÁTIS o app Kinedu e se preparar para a chegada do seu bebê com o apoio de especialistas!