Ao nascer antes das 37 semanas de gestação, seu filho é considerado um bebê prematuro. Com isso, poderá ter certos cuidados especiais recomendados pelo pediatra.

Um bebê prematuro, ou pré-termo, é aquele que nasce antes do que é considerada uma gestação completa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15 milhões de bebês nascem pré-termo todos os anos. Esse nascimento precoce pode ser espontâneo ou estar ligado a razões médicas e fisiológicas, como a gravidez gemelar.

Por conta da saída prematura do útero materno, o seu pequeno pode precisar de alguns cuidados especiais nos primeiros meses de vida. Para começar, há uma contagem diferente para a idade do seu bebê, corrigida em relação ao tempo previsto para o parto. Isso influencia a alimentação, os marcos do desenvolvimento e o acompanhamento pediátrico.

Para entender melhor sobre essas diferenças, além de conferir as recomendações para amamentação, vacinação e estímulos ao seu bebê, acompanhe a leitura!

Idade gestacional corrigida

O tempo de vida dos bebês nascidos prematuramente é contado de duas formas:

  • idade cronológica — é a chamada idade pós-natal (IPN), que corresponde à contagem a partir da data de nascimento, tal como vai registrado na certidão do seu pequeno;
  • idade gestacional corrigida — corresponde à contagem a partir do momento de concepção do seu filho, considerando o comportamento neurológico e a data prevista para o parto (com 40 semanas de gestação).

A idade gestacional corrigida é mais simples do que parece. Imagine, por exemplo, que o seu bebê estava previsto para chegar no dia 25 de setembro, mas nasceu com 31 semanas, no dia 24 de julho.

Na data de 23 de outubro, ele terá 3 meses de idade cronológica, mas apenas 1 mês de idade corrigida, contada a partir de quando seria o nascimento a termo. Para acompanhar o desenvolvimento psicomotor, o ideal é levar em conta a idade corrigida.

Níveis de prematuridade

O que vai determinar se o seu bebê prematuro precisa de muitos cuidados especializados é o grau de prematuridade. Uma semana a mais no útero materno é capaz de fazer muita diferença no desenvolvimento do seu filho. Veja como é essa classificação:

  • prematuros tardios — nascimento entre 34 e 37 semanas de gestação;
  • prematuros intermediários — nascimento entre 28 e 34 semanas de gestação;
  • prematuros extremos — nascimento antes de 28 semanas de gestação.

Quanto mais tardio for o nascimento, maior será o ganho de peso do seu bebê, assim como a maturidade dos pequenos órgãos, principalmente dos pulmões e do cérebro. De forma geral, os bebês prematuros que estão com a saúde perfeita são liberados para ir para casa quando atingem 2,5 quilos.

Necessidade de internação

Muitos prematuros tardios não necessitam de internação, já que nascem com uma faixa de peso muito próxima à dos bebês nascidos a termo. Agora, se o seu bebê nascer antes das 34 semanas de gestação, ele terá a internação recomendada para que os aparelhos neonatais possam ajudá-lo nas primeiras semanas de vida.

Por exemplo, ele pode ficar com uma sonda para facilitar a recuperação da nutrição infantil e o ganho de peso, até mesmo para poupá-lo do esforço da sucção na amamentação. Além disso, o seu bebê poderá ter ajuda de equipamentos para facilitar a respiração até que o sistema pulmonar fique mais maduro.

Estímulo ao desenvolvimento

Além, é claro, dos cuidados próprios de qualquer recém-nascido, mesmo que o seu bebê prematuro não fique internado, o pediatra pode indicar algumas técnicas especiais de estímulo ao desenvolvimento. A mais conhecida é o método canguru, recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Banner generic test may 2020Powered by Rock Convert

Em sua definição, trata-se de uma série de estratégias de intervenção biopsicossocial. Isso significa que o método traz efeitos tanto fisiológicos como psicológicos e sociais, para o bebê e para a família.

Ainda na UTI neonatal, os pais são acolhidos e estimulados a segurar o bebê na posição de canguru, com a pequena barriguinha contra a barriga dos pais, pele a pele, o maior tempo possível. Esse contato favorece os vínculos da família, mesmo quando o bebê precisa ficar internado por algum tempo.

Além disso, a estimulação sensorial — calor da pele, cheiro dos pais e sons das batidas do coração, por exemplo — ajuda a reduzir o estresse do seu pequeno e favorece um melhor desenvolvimento nas primeiras semanas fora da barriga.

Tipos de alimentação

De acordo com o Ministério da Saúde, a introdução alimentar começa, geralmente, aos 6 meses. No caso dos bebês prematuros, os pediatras costumam recomendar a inserção de alimentos na dieta somente quando eles atingem esse tempo de vida conforme a idade corrigida.

Isso garante que tanto o sistema digestivo quanto a musculatura responsável pela mastigação e deglutição já estejam preparados para lidar com a alimentação. No entanto, segundo a SBP, se o seu bebê nasceu prematuro, mas está apresentando um ótimo desenvolvimento e crescimento, o pediatra já poderá recomendar a introdução alimentar aos 6 meses de idade cronológica.

Em outras palavras, a regra é que não há regras. Cada caso é avaliado individualmente pelos pediatras, que acompanham, principalmente, a evolução do bebê. Pode acontecer de, mesmo prematuro, o seu pequeno se desenvolver na mesma velocidade que um bebê nascido a termo. Você pode usar um aplicativo para acompanhar o desenvolvimento dele.

Sistema imunológico e vacinação

Devido ao nascimento precoce, o sistema imunológico pode ser ainda mais frágil do que o de um bebê nascido a termo. Isso acontece porque a transferência de anticorpos da mãe para o filho ocorre, sobretudo, no último trimestre da gestação.

Então, o seu pequeno necessita de uma atenção diferenciada em relação aos riscos de infecções. Lavar frequentemente as mãos, evitar aglomerações e atrasar um pouco a entrada em berçários são medidas recomendadas. Além disso, é fortemente recomendado que bebês prematuros não sejam expostos ao fumo.

Quanto às vacinações do primeiro ano de vida, a orientação é que elas sejam aplicadas conforme a idade cronológica, não a corrigida, independentemente do peso. Fora isso, a SBP recomenda a imunização dos bebês prematuros com a vacina palivizumabe (VSR), que protege contra infecções respiratórias.

Amamentação

A SBP incentiva a amamentação de bebês prematuros. De acordo com os especialistas do Departamento Científico de Aleitamento Materno, você produz uma quantidade de leite adaptada às necessidades do seu pequeno. Então, a não ser que a prematuridade seja muito acentuada e o seu bebê não possa praticar a sucção, você pode amamentá-lo normalmente.

Se o seu filho está impossibilitado de mamar no peito, a recomendação é extrair e armazenar o leite materno cerca de oito vezes ao dia e oferecê-lo por sonda, seringa ou copinho. Assim, a produção é estimulada e o seu bebê recebe todos os anticorpos e nutrientes presentes no leite materno.

Como você viu, o seu bebê prematuro pode ter algumas necessidades médicas diferenciadas, já que o desenvolvimento neurofisiológico não se dá completamente no útero. Por isso, a importância do acompanhamento pediátrico é ainda maior, assim como de cuidados especiais nos primeiros meses de vida.

Quanta informação importante, não é mesmo? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais para ajudar outros pais de bebês prematuros!