X
X
parto prematuro

Parto prematuro: O que é, Sinais e Fatores de risco

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

A prematuridade pode ser mais comum do que você imagina. Conhecer os fatores de risco e alguns sinais de parto prematuro pode ajudar a evitá-la.

Apesar de não ser uma situação ideal, estima-se que aproximadamente 15 milhões de bebês nascem prematuramente por ano. Isso significa que mais de um em cada dez bebês vem ao mundo antes do tempo considerado normal e mais saudável. Em quase todos os países com fontes de dados confiáveis, as taxas de nascimentos prematuros estão aumentando. No Brasil, a cada cem bebês, cerca de doze são prematuros.

Quando falamos em trabalho de parto prematuro, nos referimos àquele que ocorre antes da 37ª semana de gestação. Como ele pode ser decorrente de diversas causas, destaca-se a importância de você estar atenta caso tenha algum fator de risco. Também é necessário seguir adequadamente as recomendações do seu médico.

E já que estamos falando sobre o parto prematuro, preparamos este texto explicando quais os sinais de que o bebê pode chegar antes da hora prevista, além das principais causas e fatores de risco. Confira!

O que é um parto prematuro?

A gestação costuma durar entre 37 e 42 semanas, e um parto ocorrido dentro desse período é chamado a termo. Se o nascimento acontecer antes das 37 semanas, fase em que o bebê ainda está em intenso desenvolvimento, temos a chamada prematuridade.

O parto prematuro, ou pré-termo, é dividido em tipos, de acordo com a semana gestacional em que ocorre. Quanto mais prematuro for o bebê, ou seja, quanto menos tempo ele ficar na barriga da mãe, maiores serão os cuidados com o pequenino. Veja a seguir!

Tipos de prematuridade

  • prematuridade tardia — ocorre entre a 34ª e a 37ª semana de gestação;
  • prematuridade intermediária — acontece entre a 28ª e a 34ª semana de gravidez;
  • prematuridade extrema — se dá antes da 28ª semana de gestação.

Quais são as principais causas do parto prematuro?

As causas da prematuridade podem ser várias, como perda de sangue no terceiro trimestre da gestação, trabalho de parto prematuro anterior e gravidez com menos de 16 ou mais de 35 anos. As condições da gestação atual também influenciam, uma vez que complicações diversas, incluindo enfraquecimento do colo uterino, descolamento de placenta e ruptura da bolsa amniótica, podem fazer com que o nascimento seja antecipado por questões de segurança para a mãe ou o bebê.

Existem outras circunstâncias que podem necessitar de algumas medidas de precaução. Por isso, durante o pré-natal, o seu histórico de saúde é questionado pelo médico. Assim, gestantes com doenças crônicas (diabetes e pressão arterial elevada), distúrbios de coagulação, infecções bacterianas e virais, pré-eclâmpsia, entre outros problemas, são acompanhadas mais atentamente.

Quais são os fatores de risco do parto prematuro?

Apesar de termos citado várias causas do parto prematuro, também pode acontecer de o bebê vir ao mundo antes da hora sem qualquer causa aparente. Assim, é importante que você fique alerta a certos fatores de risco. Saiba a seguir!

  • curto tempo entre duas gestações (menos de 18 meses);
  • uso de drogas, bebidas alcoólicas e tabaco;
  • complicações gestacionais;
  • estresse excessivo e anemia;
  • gestação múltipla.

Quais são os sinais de parto prematuro?

Geralmente, o trabalho de parto pré-termo começa de forma inesperada e a causa pode ser desconhecida. Entretanto, existem alguns sintomas e sinais de parto prematuro. São eles:

  • alteração na secreção vaginal — aumento significativo na quantidade de fluido ou ocorrência de sangramento vaginal;
  • contrações de parto prematuro — o abdômen fica enrijecido a cada 10 minutos ou em menor intervalo regular de tempo;
  • pressão pélvica — sensação de que o bebê está empurrando para baixo;
  • cólicas abdominais — podem vir acompanhadas de diarreia ou não;
  • dor incômoda na região lombar.

Na secreção vaginal intensa, existe a possibilidade de o líquido amniótico ter extravasado, o que é denominado ruptura pré-parto das membranas e pode aumentar o risco de infecção para a mãe e o bebê.

X
banner kinedu prenatal pt

Se você perceber quaisquer sinais de trabalho de parto prematuro, é indicado consultar o seu médico o mais rápido possível.

Quais os cuidados domiciliares com a gestante em risco de parto prematuro?

Se a gestante não precisar permanecer internada e for liberada para aguardar em sua casa, é recomendado acompanhar a frequência das contrações e qualquer mudança no padrão usual dos movimentos do bebê. Quando há perda de secreção vaginal, é importante comunicar o obstetra ou se encaminhar à maternidade ao observar que o fluido está esverdeado ou com mau cheiro, assim como em caso de presença de sangue e ocorrência de temperatura corporal elevada.

Quais são os cuidados necessários com o bebê prematuro?

Grau de prematuridade

Os cuidados variam de acordo com o grau de prematuridade:

  • prematuros tardios — nem sempre precisam de cuidados médicos diferenciados, desde que seus sinais vitais e seu peso estejam adequados;
  • prematuros intermediários — costumam ficar internados por um período para que os aparelhos neonatais ajudem nas funções fisiológicas;
  • prematuros extremos — sempre precisam de cuidados especiais dada a pouca maturidade de seus órgãos, sobretudo dos pulmões.

Baixe o app Kinedu e assista a uma coleção de aulas com temas relacionados a bebês prematuros e outros assuntos relevantes para pais!

Respiração

O bebê pré-termo internado pode precisar do auxílio de um ventilador mecânico para respirar. Em prematuros extremos (com menos de 32 semanas), pode ocorrer a apneia da prematuridade, uma condição fisiológica comum. Essa particularidade faz com que o recém-nascido realize pausas prolongadas durante a respiração.

Método canguru

Esse método consiste em uma prática na qual a mãe segura o seu filho pele a pele, mantendo contato total entre o seu corpo e o do recém-nascido. Já as costas do bebê ficam cobertas com um cobertor para aquecê-lo.

Leite materno

O leite materno melhora a saúde, o crescimento e o desenvolvimento do prematuro. Portanto, ainda que ele não consiga mamar (sugar) logo no início, você pode realizar a ordenha manual ou mecânica imediatamente após o parto. Assim, o bebê pode receber o seu leite materno por uma sonda ou um copinho.

E você sabia que, nas primeiras semanas após o nascimento, as mamães de bebês pré-termos produzem um leite materno com uma composição ligeiramente diferente? Esse leite é enriquecido em proteínas e minerais e tem como função atender as necessidades específicas dos prematuros.

Além disso, uma vez que a gordura favorece o desenvolvimento cerebral, esse leite é especialmente importante para os nascidos prematuramente porque contém tipos de gordura que são mais bem digeridas e absorvidas pelo bebê.

Esperamos que você tenha entendido melhor a respeito do parto prematuro, se informado sobre as suas causas e os principais fatores de risco e aprendido a como agir em caso de prematuridade do seu bebê.

Agora que você já conheceu mais sobre esse importante tema, baixe GRÁTIS o Kinedu e acompanhe o desenvolvimento do seu bebê!

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

bilinguismo

O bilinguismo e o cérebro

Muitos pais conhecem os benefícios que o aprendizado de mais de um idioma pode ter no futuro de uma criança.

Deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *