X
X
diabetes gestacional - sintomas, riscos e tratamentos

Diabetes gestacional: sintomas, riscos e tratamento

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

A diabetes gestacional pode impactar a saúde da mulher e a do seu bebê, então é importante prevenir ou identificar e controlar essa condição adequadamente.

A diabetes gestacional é um tipo de diabetes que pode ser desenvolvido na gravidez, especialmente durante o terceiro trimestre. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), a condição tem uma prevalência de 9,2% e pode afetar a sua saúde e a do seu bebê.

Quando há esse problema, o açúcar não é metabolizado corretamente pelo organismo, causando altos níveis de glicose no sangue. Essa glicose extra também vai para a corrente sanguínea do seu bebê por meio da placenta, o que pode trazer diversas consequências. Entre elas, a mais conhecida é a macrossomia, isto é, o ganho de peso excessivo por parte do feto.

Por isso, ela deve ser prevenida ou identificada e controlada precocemente. Leia este artigo para entender mais sobre o assunto!

Afinal, o que é a diabetes gestacional?

Como o nome indica, trata-se de um tipo de diabetes que só se desenvolve durante a gravidez. Isso quer dizer que, normalmente, o problema deixa de existir logo após o parto. Não há nenhuma causa conhecida para o desenvolvimento da diabetes gestacional, mas sabe-se que pode envolver uma predisposição genética.

Em geral, ela ocorre porque a insulina, hormônio responsável por equilibrar os níveis de açúcar no sangue, tem seu desempenho atrapalhado por hormônios próprios da gravidez e liberados pela placenta.

Embora seja um problema transitório, os níveis elevados de glicose no sangue geram impactos tanto na sua saúde como na do seu bebê. Sendo assim, precisam ser controlados.

Quais são os sintomas mais comuns?

A diabetes gestacional pode ser completamente assintomática, mas as mulheres com essa condição podem ter:

  • sede maior do que o normal;
  • cansaço frequente;
  • vontade constante de urinar;
  • infecções urinárias recorrentes;
  • visão turva.

Ainda, o principal sinal do problema é o aumento nos níveis de glicose, observados nos exames de sangue durante o pré-natal, incluindo a glicemia de jejum e o teste oral de tolerância à glicose (curva glicêmica), realizado entre a 24ª e a 28ª semana de gestação.

Quais os fatores de risco para a diabetes gestacional?

Alguns fatores de risco para o desenvolvimento desta condição são:

X
banner kinedu prenatal pt
  • gestação em idade mais avançada, sobretudo acima dos 35 anos;
  • obesidade;
  • ganho de peso excessivo no decorrer da gestação;
  • pressão alta;
  • síndrome dos ovários policísticos (SOP);
  • gravidez gemelar;
  • histórico de diabetes na família.

Como a diabetes gestacional pode afetar o seu bebê?

Quando você tem diabetes gestacional, seu pâncreas trabalha mais do que o normal para produzir a insulina, mas isso não reduz os níveis de açúcar no sangue. A glicose extra na corrente sanguínea penetra na placenta e faz com que o seu bebê produza mais insulina.

Então, a glicose extra no sangue do seu bebê se transforma em gordura e pode fazer com que ele desenvolva macrossomia (peso ao nascer maior do que a média). A macrossomia pode levar a problemas durante o parto, como danos no ombro e dificuldade para respirar.

Além disso, como o pâncreas do seu bebê produz muita insulina para lidar com o excesso de glicose, com o nascimento e o corte do cordão umbilical, as taxas de açúcar despencam e o pequeno pode ter hipoglicemia. Por fim, a diabetes gestacional também se relaciona ao maior risco de parto prematuro e de icterícia.

O que fazer para prevenir a diabetes gestacional?

Como você viu, a diabetes gestacional pode se relacionar a questões genéticas. Porém, em boa parte dos casos, ela decorre do ganho de peso excessivo na gravidez. Assim, a melhor forma de evitá-la é manter bons hábitos durante a gestação, incluindo uma dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos adequados.

Se você tem planos de engravidar e o seu Índice de Massa Corporal (IMC) está elevado, vale a pena emagrecer um pouco antes para chegar ao seu peso ideal. No mais, realizar o acompanhamento pré-natal de maneira adequada é essencial para prevenir e identificar precocemente esse e outros problemas de saúde.

Como manter a diabetes gestacional controlada?

Se você está grávida e tem diabetes gestacional, certifique-se de manter seus níveis de açúcar baixos durante o maior tempo possível. Para tanto, esteja atenta ao que você come, optando por uma dieta pobre em açúcares e carboidratos. Além disso, faça exercícios regularmente e siga as instruções do seu médico.

Na maior parte dos casos, a diabetes gestacional é controlada somente com a dieta e os exercícios. Porém, se os níveis de glicose permanecerem altos mesmo com esses cuidados, o seu médico pode indicar injeções de insulina.

Controlar seus níveis de açúcar pode ajudar a evitar dificuldades durante a gravidez e a manter o seu bebê saudável. Certifique-se de cuidar dos sintomas o quanto antes para evitar a pré-eclâmpsia, que ocorre em 10% a 30% das mulheres com diabetes gestacional.

Com esta leitura, você viu que a diabetes gestacional é uma condição que deve ser monitorada no decorrer da gestação para que não leve a grandes problemas. Portanto, lembre-se de comparecer a todas as consultas médicas, controlar suas taxas de açúcar e seguir todas as recomendações que seu médico lhe der para cuidar da sua saúde e da saúde do seu bebê.

O conteúdo foi útil? Então, compartilhe nas suas redes sociais para informar outras mães sobre essa comorbidade!

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

1 comentário em “Diabetes gestacional: sintomas, riscos e tratamento”

  1. Pingback: Guia do desenvolvimento pré-natal - Kinedu Blog

Comentários encerrados.