Entenda o que é hipotonia, quais são os principais indícios de um bebê hipotônico, e conheça as causas e os tratamentos indicados para esse quadro.

Um bebê com hipotonia apresenta o tônus muscular fraco e, com isso, é mais molinho – daí a expressão “floppy baby”, em inglês – e tem pouco ou quase nenhum controle sobre os músculos do pescoço, o que torna difícil sustentar a cabeça. Além disso, o pequeno pode ter atraso na aquisição de habilidades motoras.

É importante entender que não se trata de uma fraqueza muscular, mas sim de uma condição particular. Mas, afinal, quais os indícios da hipotonia na infância?

Para saber a resposta para essas e outras questões, continue a leitura. Neste post, mostramos ainda as causas para esse quadro e os tratamentos para o bebê hipotônico. Confira!

O que pode indicar a hipotonia na infância?

A hipotonia pode ser identificada logo quando o bebê nasce ou ainda na infância. O pequeno com o tônus muscular fraco pode apresentar alguns sinais, como:

  • não conseguir flexionar os cotovelos e joelhos;
  • pouco controle da cabeça;
  • apresentar atrasos no desenvolvimento motor, como engatinhar e andar;
  • dificuldade com habilidades motoras finas, como segurar um lápis de cor;
  • postura prejudicada;
  • dificuldade na fala;
  • respiração superficial;
  • choro fraco;
  • dificuldade para se alimentar, na mastigação e deglutição.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acompanhe o desenvolvimento do seu bebê!

Em caso de qualquer suspeita de que o seu bebê seja hipotônico, é importante tirar as dúvidas com seu pediatra para começar as terapias, caso a condição seja confirmada.

banner kinedu saúde

Quais as causas para essa condição?

Uma das causas da hipotonia é a prematuridade (nascimento antes de 37 semanas de gestação). Isso porque o tônus muscular ainda não está desenvolvido quando o bebê nasce antes do tempo.

Pode ser também uma condição genética ou um dos sintomas de paralisia cerebral, ou de distrofia muscular. É um quadro que pode estar associado a alguma outra síndrome, como a Síndrome de Down.

Para o diagnóstico, o médico pode solicitar exames de sangue e de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Como tratar o bebê hipotônico?

Se o bebê é hipotônico porque nasceu pré-termo, a tendência é que seu tônus muscular se desenvolva com o passar dos meses.

No caso de a hipotonia ser associada a outras condições, é preciso que a criança faça o acompanhamento médico e passe por terapias, com:

  • fisioterapia;
  • terapia ocupacional;
  • fonoaudiologia (para crianças com dificuldade de fala).

São tratamentos que vão ajudar seu filho a adquirir, aos poucos, as habilidades motoras. Assim, os profissionais trabalham visando a uma série de objetivos, dependendo das necessidades das crianças. Dessa forma, elas podem aprender a andar, sentar-se eretas e até mesmo a praticar esportes.

É necessário ter informações a respeito dos marcos do desenvolvimento do seu filho, como o tempo esperado para sustentar a cabeça, sentar, além da aquisição de outras habilidades. Dessa maneira, caso haja suspeita de hipotonia, o importante é, em primeiro lugar, não se assustar, e sim procurar o seu pediatra para avaliar o pequeno.

No Kinedu, você acompanha os marcos do desenvolvimento do seu bebê e acessa +1.800 atividades para ajudar no desenvolvimento do seu filho. Baixe GRÁTIS o app AQUI.