X
X
marcos do desenvolvimento infantil

O que são e como acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil?

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Os marcos do desenvolvimento infantil são referências usadas para acompanhar o crescimento dos pequenos. Por esse motivo é tão importante ficar por dentro do assunto.

Em mais um momento juntos, você olha para o seu filho e percebe que ele fez algo inédito, uma atividade ou um movimento novo. Sabia que isso faz parte dos marcos do desenvolvimento infantil? Pois é! Esse termo é usado para conceituar uma série de parâmetros que indicam como está o crescimento dos pequenos.

Isso pode gerar comparação e preocupação em alguns pais e cuidadores, o que é absolutamente normal. Afinal, eles só querem o melhor para seus filhos. No entanto, devemos lembrar que os marcos do desenvolvimento infantil são apenas padrões, e não regras.

Neste post, falaremos mais sobre isso. Se você se interessou e quer saber como acompanhar esses marcos, continue a leitura!

Qual é a importância de acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil?

Como dissemos, os marcos do desenvolvimento infantil servem para termos uma base de quais habilidades nossos filhos podem adquirir em cada fase da infância. Contudo, não é uma tabela de regras, em que todas as crianças devem se encaixar e as que estiverem de fora estão com problemas.

Cada criança tem o seu tempo para criar novas habilidades. Os marcos do desenvolvimento são apenas referências usadas para que você possa observar e se adiantar para o próximo passo. Por exemplo, se o seu bebê já consegue sustentar a cabeça, a etapa seguinte pode ser aprender a sentar. Dessa maneira, você pode fazer brincadeiras que estimulem essa habilidade, e assim por diante.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acompanhe o desenvolvimento do seu filho!

Os marcos do desenvolvimento infantil não devem ser usados para comparações. Se a neta da vizinha andou com 9 meses e o seu filho com 12, está tudo bem. Cada criança é única e tem seu próprio ritmo de crescimento e desenvolvimento.

Entretanto, é fundamental prestar atenção para identificar atrasos no desenvolvimento e conversar com seu pediatra sobre o assunto. Por esse motivo, o acompanhamento dos marcos do desenvolvimento infantil é tão importante. É por meio dele que você consegue estimular as capacidades do seu pequeno e verificar qualquer alteração.

Quais são os marcos do desenvolvimento infantil?

Agora que você já sabe a importância de acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil, que tal descobrir quais são eles? Assim, dá para ter uma noção das habilidades que o seu filho conquistará ao longo dos meses.

As habilidades são desenvolvidas em todos os aspectos: social, emocional, linguístico, cognitivo e físico. A seguir, mostramos algumas delas, conforme a idade média em que costumam ser conquistadas. Acompanhe!

2 meses

  • seu bebê já reage a sons mais altos;
  • começa a sorrir para as pessoas;
  • produz sons borbulhantes;
  • acompanha um objeto em movimento;
  • leva as mãos à boca.

4 meses

  • seu pequeno mexe os olhos para qualquer direção;
  • sorri espontaneamente para as pessoas;
  • alcança brinquedos com as mãos;
  • mantém a cabeça firme, sem suporte;
  • empurra as perninhas para baixo ao colocarmos seus pés em uma superfície rígida;
  • reproduz sons com a boca.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acompanhe o desenvolvimento do seu bebê!

6 meses

  • seu pequeno rola em duas direções;
  • reconhece familiares e começa a saber quem lhe é estranho;
  • responde ao que houve emitindo sons;
  • tenta pegar objetos ao seu alcance;
  • começa a se sentar sem apoio;
  • ri ou grita.

9 meses

  • seu bebê pode ter medo de estranhos;
  • é muito grudado aos familiares;
  • entende o “não”;
  • balbucia palavras como “mama” e “papa”;
  • pega objetos fazendo o movimento de pinça com os dedos;
  • senta-se sem suporte.

12 meses

  • seu bebê fica tímido ou nervoso com estranhos;
  • chora com a ausência dos familiares;
  • tem coisas e pessoas favoritas;
  • responde a comandos simples de voz;
  • tenta reproduzir as palavras que ouve;
  • copia gestos;
  • fica de pé se apoiando em móveis;
  • pode dar alguns passos sem apoio.

18 meses

  • seu bebê gosta de entregar objetos às pessoas;
  • fala palavras simples;
  • balança a cabeça para “sim” e “não”;
  • sabe para que servem os objetos mais comuns, como escova e colher;
  • aponta para partes do corpo;
  • anda sozinho.

24 meses

  • imita os outros, tanto adultos quanto crianças maiores;
  • gosta de brincar com outras crianças;
  • conhece o nome dos familiares e de alguns objetos;
  • diz pequenas frases, de duas a quatro palavras;
  • começa a aprender cores e formas;
  • consegue chutar uma bola;
  • começa a correr.

25 a 30 meses

  • começa a pular com os dois pés;
  • sobe e desce de alguns móveis, como cadeiras, sem ajuda;
  • sustenta-se na ponta dos pés;
  • puxa brinquedos, arrastando-os atrás deles, ao caminhar;
  • interage ativamente com outras crianças enquanto brinca;
  • faz rabiscos espontaneamente no papel;
  • empilha quatro blocos ou mais, em torres;
  • aprende a brincar de faz de conta.

31 a 36 meses

  • sobe e desce escadas sem apoio;
  • elabora frases completas, usando duas ou mais palavras;
  • carrega vários brinquedos de uma vez ao caminhar;
  • arremessa uma bola usando os dois braços;
  • consegue desenhar linhas verticais;
  • veste roupas e calça sapatos com ajuda;
  • vira um recipiente para encher outro;
  • passa a usar uma mão com mais frequência que a outra;
  • avança e recua com agilidade.

37 a 42 meses

  • mantém-se em um pé só por alguns segundos;
  • chuta a bola para frente;
  • pega a bola em movimento, quando quicada;
  • entende conceitos como “igual” e “diferente”;
  • fala frases de 5 a 10 palavras;
  • comunica-se com clareza, fazendo-se entender na maioria das vezes;
  • copia formas simples, como quadrados e círculos;
  • reconhece cores e números.

43 a 48 meses

  • pula em um pé só;
  • consegue usar uma tesoura;
  • desenha formas geométricas;
  • começa a copiar letras maiúsculas;
  • constrói frases mais completas, conjugando alguns verbos;
  • desenha pessoas com duas a quatro partes do corpo;
  • fala bem, a ponto de estranhos entenderem;
  • conta histórias;
  • conhece alguns números e pode contar até dez, por exemplo;

Como acompanhar os marcos do desenvolvimento do meu filho?

Viu como é simples identificar os marcos do desenvolvimento infantil? Sabendo quais são essas habilidades, fica mais fácil verificá-las e monitorar o amadurecimento físico, motor e cognitivo do seu filho.

No entanto, nem sempre podemos contar apenas com a nossa memória para isso, não é verdade? Então, separamos algumas dicas de como acompanhar as fases do seu filho.

Anote as conquistas

Cada marco do desenvolvimento infantil funciona como uma pequena conquista. Lembra dos álbuns de antigamente, que tinham espaços para anotar quando o bebê se sentou pela primeira vez ou falou “mamãe”? Então, a ideia aqui é parecida. Use o app Kinedu para marcar quando seu pequeno começar a fazer algo novo.

Converse com o pediatra

seu pediatra é a pessoa mais indicada para você conversar sobre o desenvolvimento do seu filho. Em caso de dúvidas e inseguranças, não hesite em procurá-lo. Se for necessário, ele indicará o acompanhamento de outros profissionais. Lembra-se das anotações dos marcos? É interessante levá-las às consultas e mostrá-las a ele.

Não compare

Comparar uma criança à outra não é saudável, pois o ritmo de cada uma é diferente. Não é porque o seu filho demorou um pouco mais do que o primo dele para começar a engatinhar, por exemplo, que ele está atrasado ou que isso seja motivo para preocupação.

A não ser que haja alterações importantes nesses marcos, mas isso quem vai poder diagnosticar e explicar é o seu pediatra. Até lá, mantenha a calma e não compare seu pequeno aos outros.

Use aplicativos

Com a correria do dia a dia, os smartphones nos ajudam a organizar a rotina com diversos aplicativos. Com o Kinedu, por exemplo, dá para assinalar os marcos do desenvolvimento infantil que seu filho já conquistou e receber um plano de atividades para estimular o pequeno a trabalhar em sua próxima conquista. Baixe GRÁTIS o app AQUI!

Como acompanhar os marcos do desenvolvimento em prematuros?

No caso dos bebês prematuros, as variações em relação aos marcos do desenvolvimento podem ser maiores que o habitual entre crianças nascidas a termo. Por isso, é importante conhecer o conceito de idade corrigida e aprender como calcular.

Trata-se da idade ajustada de acordo com o tempo de prematuridade, ou seja, a idade que o bebê teria se tivesse nascido com as 40 semanas. Mas vale mencionar que bebês nascidos a partir de 39 semanas já são considerados a termo.

Então, para calcular a idade corrigida, basta diminuir o número de semanas que o bebê nasceu antes de completar as 40 de gestação da idade cronológica atual (sempre em semanas). Por exemplo, se o bebê tem três meses (aproximadamente 12 semanas), mas nasceu com apenas 31 semanas de gestação, portanto, 9 semanas antes, sua idade corrigida é de 12 – 9 = 3 semanas.

Ora, não podemos esperar que o desenvolvimento de um bebê que teria apenas 3 semanas, se tivesse completado a vida intrauterina, seja o mesmo de um bebê com 3 meses nascido a termo, certo? Por isso, usar a idade corrigida vai dar uma ideia mais real de quando ele deve atingir os marcos de desenvolvimento ao longo dos primeiros 24 meses.

Se após realizar o cálculo da idade corrigida, você desconfia que seu filho ainda não atingiu alguns marcos e não está realizando habilidades que era esperado que estivesse, você deve procurar ajuda especializada. Por meio dela, é possível fazer a avaliação do desenvolvimento do bebê e ter um diagnóstico preciso e individualizado. Confira, a seguir, um pouco mais sobre o monitoramento, a triagem e a avaliação do desenvolvimento dos bebês.

X
banner kinedu desenvolvimento

Acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil proporciona ao seu filho um crescimento mais saudável, ajudando-o a desenvolver suas habilidades, além de dar a você uma ideia de como está sendo o progresso dele. É mais um gesto de amor e de cuidado com o seu pequeno!

O que é o monitoramento do desenvolvimento?

O monitoramento do desenvolvimento de um bebê é a observação constante de como ele vem se desenvolvendo dia após dia. Ele deve ser feito pelos seus cuidadores principais, como os pais, os avós ou qualquer pessoa que conviva com a criança.

Já vimos no tópico anterior como realizar esse monitoramento: anotando as conquistas, compartilhando cada uma delas com o pediatra durante as consultas médicas do bebê e utilizando aplicativos como o Kinedu para assinalar quando um marco é realizado pelo seu filho.

Caso você note que a criança não está fazendo habilidades que eram esperadas para a idade – cronológica ou corrigida – dela, ela deve ser encaminhada para a segunda fase da observação dos marcos do desenvolvimento infantil: a triagem.

Quem é responsável pela triagem?

A triagem de desenvolvimento é o segundo passo após o monitoramento. Ela deve ser acionada sempre que a família estiver em dúvida se o bebê está se desenvolvendo conforme o esperado e o recomendado pelos médicos.

Quando isso acontece, outros profissionais podem ser acionados para observar aquela criança “mais de perto”. Por mais que os pais e os médicos tenham um olhar atento, nem sempre está claro para eles que a criança precisa de ajuda com o desenvolvimento. Muitas vezes, uma consulta é pouco para o diagnóstico, e a família não se sente apta para confirmar a suspeita.

Os responsáveis pela triagem do desenvolvimento do bebê são profissionais da saúde, professores da criança ou qualquer pessoa que já tenha sido capacitada para exercer essa função. Para realizar a triagem, os profissionais deve utilizar uma ferramenta que seja validada para tal função.

Além de a triagem ser feita sempre que a família percebe algo diferente, ela também deve ser realizada em fases específicas do desenvolvimento. Isso deve ocorrer aos 9 meses, com um ano e meio e com dois anos e meio. Para crianças autistas, a triagem deve ser realizada com um ano e meio e dois anos e meio.

O que é a avaliação do desenvolvimento?

A avaliação do desenvolvimento de um bebê diz respeito a uma série de atividades que visam a verificar se os marcos do desenvolvimento infantil estão sendo cumpridos. Ela é realizada em um momento específico, com ações propostas por um especialista no assunto.

A Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI), estratégia criada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) na década de 90, disponibiliza para as famílias um conjunto de intervenções para que profissionais capacitados possam aplicar nos pequenos.

O objetivo é diagnosticar precocemente qualquer alteração no desenvolvimento. Pessoas aptas a realizar a avaliação são médicos pediatras, psicólogos infantis ou outro profissional da saúde treinado.

Por meio do instrumento, é possível ter resultados eficazes para saber se a criança está se desenvolvendo conforme o esperado para a sua idade cronológica. Aspectos referentes a reflexo, postura, habilidades, desenvolvimento motor, coordenação motora, socialização e linguagem são observados na avaliação do desenvolvimento.

O que é identificado na avaliação?

A avaliação tem o intuito de verificar se a criança precisa receber um tratamento específico para avançar e desenvolver alguma habilidade em que ela esteja atrasada. Além disso, ela também identifica se a criança se qualifica para que seja realizada uma intervenção precoce.

Isso é importante, pois na maioria dos casos, quanto antes o pequeno for submetido a uma intervenção, melhores são os resultados. Uma criança que tem atraso de fala e é diagnosticada nos primeiros meses, deve atingir o nível esperado de fala antes do que uma que também está em atraso, mas é diagnosticada tardiamente e, por isso, demora para iniciar o tratamento.

Como agir em caso de deficiência no desenvolvimento?

Se o seu filho foi diagnosticado com deficiência no desenvolvimento, a primeira ação é não se desesperar. Em grande parte das vezes, a criança consegue desenvolver as habilidades deficitárias, mesmo que seja em um período maior.

Depois de manter a calma, é muito importante que a família apoie e encoraje a criança. É necessário, também, cuidar para que não haja uma pressão excessiva para que os pequenos realizem aquilo que não estão fazendo. Isso pode prejudicar psicologicamente a criança e atrasar ainda mais o desenvolvimento.

A família deve colaborar com o que é proposto pelos profissionais da saúde. Muitas vezes, são receitadas brincadeiras para serem feitas em casa. Nesses casos, o apoio da família é muito importante.

Além disso, os cuidadores principais devem procurar se informar sobre ações que podem ser feitas por eles para incentivar a criança a desenvolver habilidades que não estão sendo conquistadas. Apps como o Kinedu trazem informações de especialistas em desenvolvimento infantil e inúmeras atividades que podem ser feitas conforme a faixa etária da criança.

Quais são as possíveis causas do atraso no desenvolvimento?

O atraso no desenvolvimento infantil pode ser causado por uma falta de estímulo adequado. Crianças que ficam muito tempo no colo e não têm a liberdade para se movimentar no chão, por exemplo, podem atingir tardiamente marcos motores, como sentar ou engatinhar. A falta de estímulo é uma das principais causas no atraso do desenvolvimento infantil.

Além da ação dos adultos, o ambiente inadequado para as crianças também pode se refletir na demora para aprender novas habilidades. Nesses casos, com um diagnóstico preciso e uma intervenção correta, o pequeno tende a atingir os marcos do desenvolvimento infantil esperados, mesmo que leve um pouco mais de tempo.

Além desses casos mais pontuais, há ainda o atraso causado por acontecimentos durante a gestação, o parto, o nascimento, por alterações genéticas ou por condições de saúde que a criança tenha, como autismo.

Quais são os fatores de risco para que o atraso no desenvolvimento apareça?

Os fatores de risco para que uma criança seja diagnosticada com atraso de desenvolvimento são:

  • não realizar o pré-natal da forma correta;
  • ter problemas durante a gestação, o parto ou o nascimento;
  • nascer prematuro;
  • ter patologias após o nascimento, como meningite, convulsão ou traumatismo craniano;
  • ter algum histórico familiar de doença mental;
  • ter sofrido violência doméstica;
  • depressão materna;
  • abuso de álcool e drogas;
  • presença de alterações fenótipas.

Acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil proporciona ao seu filho um crescimento mais saudável, ajudando-o a desenvolver suas habilidades, além de dar a você uma ideia de como está o progresso dele. É mais um gesto de amor e de cuidado com o seu pequeno!

Então, gostou de saber tudo sobre os marcos do desenvolvimento infantil? Comece agora a acompanhar o desenvolvimento do seu pequeno e receba atividades compatíveis com cada fase que ele alcançar. Baixe agora mesmo o Kinedu para iPhone ou Android!

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

36 comentários em “O que são e como acompanhar os marcos do desenvolvimento infantil?”

  1. Pingback: Salto de desenvolvimento: o que é e como identificar - Kinedu Blog

  2. Pingback: Por que a rotina do bebê é tão importante? - Kinedu Blog

  3. Pingback: Bebê prematuro: quais cuidados devemos ter? - Kinedu Blog

  4. Pingback: kinedu: como usar o aplicativo para acompanhar o desenvolvimento do seu filho? - Kinedu Blog

  5. Pingback: Conheça as fases do desenvolvimento infantil - Kinedu Blog

  6. Pingback: Atraso na fala: entenda mais antes de se preocupar - Kinedu Blog

  7. Pingback: Saiba como acompanhar o desenvolvimento do bebê prematuro - Kinedu Blog

  8. Pingback: Guia do bebê: saiba tudo sobre os primeiros anos do seu filho - Kinedu Blog

  9. Pingback: Conheça 10 atividades para crianças de 1 ano! - Kinedu Blog

  10. Pingback: Por que usar aplicativo para acompanhar o desenvolvimento do bebê? - Kinedu Blog

  11. Pingback: Como estimular o bebê a engatinhar? Confira 4 dicas! - Kinedu Blog

  12. Pingback: Desenvolvimento do bebê: saiba tudo sobre os primeiros 12 meses - Kinedu Blog

  13. Virgínia Almeida

    Obrigada. Com este site sinto-me mais confiante para acompanhar o crescimento e desenvolvimento da minha neta.

    1. Olá, Virgínia! Ficamos felizes em saber que nosso artigo foi útil para você. Obrigado pelo comentário! 🥰✨

  14. Pingback: Conheça 12 atividades sensoriais para o bebê - Kinedu Blog

    1. Olá Andrea! Nós ainda não possuimos atividades específicas para crianças com necessidades especiais. Mas você sempre pode adaptá-las como necessitar – ao indicar os marcos que ele completou, nosso algoritmo será capaz de indicar atividades para ele 💞⭐️😊

  15. Pingback: Desenvolvendo o movimento de pinça dos dedos - Kinedu Blog

  16. Pingback: Idade corrigida: o que é e como calcular - Kinedu Blog

  17. Pingback: Como seu bebê descobre suas mãos - Kinedu Blog

  18. Pingback: Quando o bebê começa a rolar? - Kinedu Blog

  19. Pingback: Conheça 12 atividades sensoriais para o bebê - PreviMae

  20. Pingback: Desenvolvendo o movimento de pinça dos dedos - PreviMae

  21. Aprender requer atenção, memória e um cérebro capaz de selecionar os estímulos para produzir respostas. Todavia, apesar de existirem marcos universais, isso funciona e se desenvolve de que forma para cada

  22. Pingback: Bebê de 3 meses: Marcos do Desenvolvimento e Características - Kinedu Blog

  23. Pingback: Bebê de 6 meses: Desenvolvimento e Atividades - Kinedu Blog

  24. Pingback: Bebê de 1 mês: Desenvolvimento, Atividades e Desafios - Kinedu Blog

  25. Pingback: Bebê de 2 meses: Desenvolvimento, Atividades e Mais! - Kinedu Blog

  26. Pingback: Bebê de 10 meses: Desenvolvimento, Atividades e Mais! - Kinedu Blog

  27. Pingback: Manobra de Heimlich em bebê: o que é e como fazer? - Kinedu Blog

  28. Pingback: Regressão do sono dos 4 meses: Tudo que você precisa saber - Kinedu Blog

  29. Pingback: Conheça 6 atividades para crianças de 3 anos! - Kinedu Blog

  30. Pingback: Bebê de 13 meses: Desenvolvimento, Atividades e Mais! - Kinedu Blog

  31. Pingback: O desenvolvimento da coordenação motora fina - Kinedu Blog

  32. Pingback: Com quantos meses o bebê reconhece o próprio nome? - Kinedu Blog

  33. Pingback: Marcos do desenvolvimento infantil: Descubra os importantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *