Para ajudar papais e mamães na missão de acompanhar o desenvolvimento de seus filhos, trouxemos este guia do bebê com informações valiosas sobre o assunto!

Independentemente se você é pai ou mãe de primeira viagem – ou mesmo de segunda, terceira, etc. -, criar crianças sempre traz dúvidas. “Meu filho está se desenvolvendo bem? Será que já não passou da hora de ele falar? Quando ele vai começar a engatinhar?” Pensando nisso, trouxemos este guia do bebê, que vai ajudar você a entender os primeiros anos de vida dos pequenos.

É claro que os bebês não são como receitas de bolo — nem sempre a gente segue tudo certinho e as coisas acontecem como supostamente deveriam. No entanto, é bem mais fácil passar por todas as fases deles sabendo o que é ou não esperado. Sendo assim, poder contar com informações, orientações e dicas de maternidade também é ótimo. Continue a leitura deste guia do bebê e confira tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Vamos lá?

O que esperar nos primeiros anos do meu bebê?

A chegada de um bebê sempre nos traz novas descobertas, mas saiba que não são somente para os pais. O pequeno também tem que lidar com um mundo novo aqui fora ao mesmo tempo em que desbrava o desenvolvimento de suas capacidades.

Por falar nisso, você sabe o que são os marcos do desenvolvimento infantil? Eles são um tipo de lista de habilidades que a criança pode adquirir em cada fase da vida. No entanto, não podemos achar que o tempo é uma regra, pois quando falamos de indivíduos, nada é exato.

Cada criança tem seu ritmo – porém, os marcos do desenvolvimento podem ser usados para observar se está tudo certo com as capacidades dela ou se há algum atraso importante que demande atenção. É por meio deles, também, que conseguimos nos adiantar e entender qual será o próximo passo do bebê.

Por exemplo, se ele já consegue sustentar a cabeça sozinho, a habilidade seguinte poderá ser a de se sentar. Sabendo disso, os pais podem fazer atividades que estimulem a prática e o domínio dessa habilidade. A seguir, veja algumas das conquistas das crianças até os 24 meses.

Guia do bebê: primeiro ano

O primeiro ano do bebê é quando percebemos o desenvolvimento mais rápido. Nem dá para acreditar que, em 12 meses, alguém consiga adquirir tantas capacidades ao mesmo tempo, ainda mais sendo tão pequeno!

2 meses

Na parte física, há o fortalecimento dos músculos e o trabalho do sistema nervoso. O bebê faz movimentos bruscos e desordenados, como chutar e agitar os braços. Em outros aspectos, ele já reage a sons mais altos, leva as mãos à boca, acompanha com a cabeça os objetos em movimento e emite sons borbulhantes.

4 meses

Nessa fase, o bebê já mantém a cabeça firme e consegue mover os olhos em qualquer direção. Pode alcançar objetos com as mãos e empurra forte as perninhas quando colocamos seus pés sobre uma superfície, como se desse pulinhos. Ele sorri para as pessoas e consegue reproduzir sons com a boca.

6 meses

Aos seis meses, o bebê já é capaz de rolar em duas direções, reconhecer pessoas familiares e rejeitar pessoas estranhas. Ele responde aos sons reproduzindo outros sons, além de rir e gritar. Fisicamente, já passa a se sentar sem apoio.

9 meses

Seu pequeno já está bem esperto nessa idade! Pode ter medo de pessoas estranhas, mas, em compensação, é muito apegado aos familiares, ficando mais grudado. Já entende o “não”, embora não saiba como lidar muito bem com isso. Balbucia algumas palavrinhas, como “mama” e “papa”, para o derretimento dos pais.

Além do mais, consegue pegar objetos fazendo o movimento de pinça com os dedinhos e se senta sem qualquer tipo de suporte.

12 meses

É chegado o primeiro aninho do bebê e, com ele, muitas novas descobertas. A criança fica tímida ou nervosa na presença de estranhos e sente muito a ausência dos familiares, expressando-se com o choro. Já elege seus objetos, pessoas e brinquedos favoritos.

É nessa fase também que ela responde aos comandos de voz e tenta reproduzir as palavras que ouve. Copia gestos, fica de pé apoiando-se em móveis e já consegue dar alguns passos sem apoio. Nesta fase, algumas crianças já conseguem andar, enquanto outras desenvolvem essa habilidade até os 18 meses.

Guia do bebê: segundo ano

O segundo ano do bebê também é marcado por descobertas incríveis. A cada novo dia, o pequeno surge com uma brincadeira ou gracinha diferente, além de interagir mais.

18 meses

Com um ano e meio, seu filho gosta de entregar objetos às pessoas, e também sabe para que os mais comuns servem. Por exemplo, que a colher é usada para comer e que o copo é para beber. Fala palavras simples, balança a cabeça para dizer “sim” e “não” e aponta para as partes do corpo.

24 meses

Aos dois anos, a criança adora brincar com outras crianças, conhece o nome dos familiares e de alguns objetos e fala pequenas frases de até quatro palavras. Ela geralmente gosta de imitar as pessoas, tanto adultos quanto crianças maiores, além de começar a assimilar formas e cores. No campo da coordenação motora, consegue chutar uma bola e correr.

Como lidar com algumas fases e situações do bebê

Nos primeiros anos, os bebês demandam uma atenção especial, pois ocorrem situações comuns em seu desenvolvimento e crescimento e é preciso estar por dentro do que fazer para não ser pego desprevenido. Neste tópico do guia do bebê, contamos um pouco mais sobre isso.

Picos de crescimento

De uma hora para outra, seu bebê começa a mamar mais do que o normal. Muitas mamães até passam a achar que o leite não está sustentando, mas não é isso que acontece. A verdade é que os picos de crescimento exigem maior quantidade de energia, portanto, o pequeno passa a ter mais fome.

A cada dia, o bebê cresce. No entanto, em algumas fases determinadas, ele se desenvolve ainda mais, fisicamente falando. Além de mamar mais, o bebê pode ficar mais agitado que o normal. Portanto, paciência e compreensão são necessários para lidar com essa fase.

Salto de desenvolvimento

Muita gente confunde pico de crescimento e salto de desenvolvimento. Enquanto no primeiro falamos do aspecto físico, o segundo tem a ver com o aprendizado de novas habilidades cognitivas, linguísticas, socioafetivas e físicas. Em determinadas épocas, que podem variar de bebê para bebê, ocorre essa aquisição “repentina” de habilidades, que acabam acelerando a conquista de outras habilidades.

Choro sem motivo aparente, irritabilidade, dificuldades para dormir, acordar no meio da noite, alteração no apetite e apego aos cuidadores são alguns dos sinais de que seu filho está passando por um salto de desenvolvimento.

kinedu-manualPowered by Rock Convert
kinedu-developmentPowered by Rock Convert

Febre

A febre é algo que dá pânico nos pais, já que pode indicar algum problema de saúde. No entanto, ela é a resposta do sistema imunológico da criança contra os agentes agressores. Dor de ouvido, dor de garganta, viroses ou doenças respiratórias são as condições mais comuns que provocam febre nos pequenos.

Em bebês de até 3 meses, a temperatura acima de 37,8° já é um indicativo para levá-los ao médico. Já com crianças maiores, faça isso se a febre persistir por mais de 48 horas ou vier acompanhada de sintomas, como coriza, vômitos e diarreias.

Se seu filho tiver mais de 6 meses, observe a boquinha dele: pode ser que o primeiro dentinho esteja aparecendo e causando a febre. Algumas crianças apresentam esse sintoma quando os dentes começam a nascer.

Cólicas

As cólicas são muito temidas, porém super comuns nos 3 primeiros meses de vida do recém-nascido. Isso porque o sistema digestório ainda não está totalmente amadurecido. Embora seja algo normal, os pais sempre ficam aflitos, pois é algo muito incômodo para o bebê.

Alguns métodos podem aliviar e prevenir a cólica, como fazer massagens, colocar o bebê para arrotar depois de mamar, esquentar a região da barriguinha dele, entre outros. Lembre-se de que medicações devem ser administradas sempre sob prescrição do pediatra, ok?

Introdução alimentar

A introdução alimentar é um tema que causa preocupação e confusão em muitos pais. Como sabemos, a amamentação exclusiva deve ser feita até os 6 meses. Nesse período, nada além do leite deve ser oferecido (chás, sucos, água ou qualquer tipo de alimento).

Do sexto mês em diante, é feita a introdução dos alimentos. O bebê cospe, se nega a comer, faz cara feia, mais brinca com a comida do que come. Tudo isso pode gerar desespero nos pais, mas é algo absolutamente normal. Até um ano, a alimentação sólida apresenta esse mundo de novas opções à criança, mas a principal fonte de energia e nutrientes ainda é o leite.

A partir dos 12 meses completos é que o pequeno deve ter um cardápio completo, podendo consumir a mesma comida dos adultos, desde que seja saudável. O leite é um complemento ainda muito importante, pelo menos, até os 2 anos.

Rotina

Ter uma rotina com o bebê é mais importante do que muitas pessoas imaginam. Ela não apenas define os horários em que colocamos o pequeno para dormir ou tomar banho, mas também ajuda no desenvolvimento dele.

Nos recém-nascidos, a rotina auxilia a organizar o ciclo circadiano, demonstrando o que é dia e o que é noite. Já nos maiorzinhos, ela os deixa mais tranquilos e autoconfiantes para fazer as atividades, pois eles sabem o que acontecerá no próximo passo.

Para os adultos, montar uma rotina também é ótimo, pois o bebê acostuma a dormir no mesmo horário e fica mais fácil de os cuidadores descansarem.

Como acompanhar o desenvolvimento do bebê?

Sabemos que os bebês precisam de estímulos constantes para trabalhar as habilidades e atingir seu potencial dentro delas. Mas como saber quais marcos do desenvolvimento meu filho atingiu? Quais atividades podem ser feitas para ajudá-lo? Será que tal brincadeira é apropriada para a idade dele?

Seria ótimo ter alguém para nos responder a todas as perguntas que sempre surgem diariamente, não é verdade? Saiba que o aplicativo Kinedu pode auxiliar nisso e muito mais! Ele é a maneira ideal de ficar por dentro de tudo o que acontece com o desenvolvimento dos pequenos e, ainda, de aprender atividades para fazer com seus filhos. Como ele funciona? Confira a seguir.

Perfil do bebê

O aplicativo Kinedu é totalmente personalizado. Para criar um plano de atividades para seu bebê, você coloca todos os dados pedidos e responde a um questionário sobre as habilidades do seu filho. Dessa maneira, todo o programa é personalizado de acordo com as necessidades únicas do seu pequeno.

Ou seja, cada perfil tem suas particularidades e o próprio aplicativo sugere as atividades e informações importantes aos pais. Por exemplo, é comum a criança se sentar sozinha aos 6 meses, porém, algumas já podem ter alcançado essa conquista aos 5 meses.

Vamos supor que esse seja o caso do seu filho, então, quando você preenche e atualiza o perfil, o aplicativo vai sugerir atividades que não estejam mais relacionadas ao sentar – ou então que ajudem a reforçar esta habilidade. Assim, o plano de atividades terá o objetivo de estimular o que precisa ser estimulado no estágio em que o seu pequeno está.

Plano de atividades

Por meio de algoritmos, o aplicativo recomenda quais brincadeiras podem ser feitas para estimular corretamente a criança. Você terá acesso a um catálogo com mais de 1.800 vídeos ensinando a fazer as atividades sugeridas por idade e marcos do desenvolvimento. Todo o conteúdo é muito didático e baseado em evidências científicas. Pode ficar tranquilo, pois seu filho será estimulado de acordo com o que é indicado pelos melhores especialistas do mundo todo!

Banco de informações

A internet é um banco de informações valioso. Entretanto, não podemos confiar em tudo o que lemos nos sites. Muitas vezes, ficamos ainda mais confusos com tantos desencontros de dados. O Kinedu também ajuda nessa questão.

O aplicativo conta com centenas de artigos científicos que abordam as diversas áreas do desenvolvimento infantil: física, cognitiva, linguística e socioafetiva, além de saúde. Isso se traduz em uma fonte em que você pode confiar para se informar sobre o desenvolvimento do seu filho.

Planos

O download do aplicativo é gratuito, mas, para ter acesso a todo o conteúdo, é preciso fazer uma assinatura, que pode ser mensal, anual ou vitalícia. O assinante pode adicionar até 5 bebês em um mesmo plano, o que é ótimo para quem tem mais de um filho.

Outra vantagem muito legal para assinantes é poder compartilhar o perfil do bebê com os familiares. Assim, todos podem acompanhar de perto o desenvolvimento da criança e ajudá-la a se desenvolver cada vez mais com brincadeiras, que podem ser feitas com materiais simples, que já temos em casa normalmente, ou sem materiais.

Sabemos que cuidar de seres tão pequeninos é uma missão que gera muitas dúvidas. Por isso, trouxemos este guia do bebê para manter você informado sobre que acontece nos primeiros anos de vida do seu filho. Para ficar realmente por dentro de tudo e ter uma grande ajuda, nada melhor do que poder contar com o Kinedu.

Ficou interessado no Kinedu? Então baixe o app agora mesmo para iPhone ou Android!