X
X
como ensinar as crianças a respeitar as diferenças

Como ensinar as crianças a respeitar as diferenças

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

Ajude o seu bebê a dormir melhor.

X
X

Ensinar as crianças a respeitar as diferenças forma valores que colaboram para um ótimo relacionamento!

A sociedade em que vivemos nos permite ser nós mesmos. Assim, podemos conviver normalmente com todos os indivíduos, desde os semelhantes até aqueles muito diferentes de nós. Com isso, faz todo sentido desejarmos ensinar nossos filhos a respeitar as diferenças e a aprender a amar aqueles com características diversas.

No início, pode parecer um ensinamento desafiador, pois nossa sociedade também tem liberdade de expressão, o que é positivo. Entretanto, ainda que subliminarmente, isso pode enviar aos pais a mensagem de que não se pode controlar como os filhos interpretam e reagem às diferenças enquanto ainda não possuem maturidade e conhecimento suficientes para formar opiniões.

Por isso, é de fundamental importância que os pais interceptem as mensagens que chegam aos filhos e modelem a resposta apropriada. Ou seja, é função do pai e da mãe ensinar seus filhos a entender, respeitar e gostar das diferenças que tornam cada pessoa um indivíduo único.

Com o intuito de auxiliar nessa tarefa, conheça algumas dicas para ensinar às crianças a importância de respeitar as diferenças. Boa leitura!

6 dicas para ensinar as crianças a respeitar as diferenças

1. Crie um ambiente diversificado

Muitas vezes, o desenvolvimento infantil é definido pelo ambiente e pela cultura em que a criança é criada. A partir daí, ela passa a se identificar como parte de um grupo, com base na etnia, na religião, nas preferências em geral etc.

A fim de que o convívio com as diferenças seja mais fácil quando chegar o momento de frequentar a escola, é importante criar um meio social diversificado para ela. Sendo assim, procure usar algumas estratégias, como:

  • Comprar uma boneca com etnia diferente e explicar que existe diversidade entre as pessoas, o que é normal e saudável;
  • Incentivar amizades com uma criança de outra etnia (ou com alguma necessidade especial);
  • Procurar, na internet e nos programas de televisão voltados ao público infantil, situações que mostrem as diferenças de forma natural;
  • Falar para a criança que seus brinquedos diferem entre si e que seria estranho se ela tivesse vários brinquedos iguais, fazendo-a relacionar que o mesmo acontece com as pessoas;
  • Desenvolver atividades sobre respeitar as diferenças.

2. Seja um bom exemplo

Crianças aprendem valores éticos observando as ações dos pais e de outros adultos com quem convivem. Ou seja, elas absorvem os ensinamentos dos pais. Dessa forma, aproveite essa característica para moldar o comportamento do seu filho.

Então, preste atenção se você pratica a honestidade, a justiça e o cuidado consigo mesma, além da habilidade de resolver conflitos pacificamente e gerenciar de maneira eficaz as emoções negativas, como a raiva.

Entretanto, sabemos que ninguém é perfeito o tempo todo. Assim, ao cometer deslizes, reconheça-os e trabalhe isso em você mesma. Se o pequeno presenciar tais momentos, mostre-lhe que você errou e como fará para evitar tal comportamento novamente, orientando que ele também deve evitar agir dessa maneira.

X
banner kinedu desenvolvimento

3. Ensine sobre empatia

A capacidade de se colocar no lugar do outro, a empatia, é uma demonstração de respeito com as outras pessoas. Por isso, gere oportunidades para seu filho ser gentil e carinhoso com quem está enfrentando algum desafio.

Incentive o pequeno, por exemplo, a enxergar as perspectivas e os sentimentos de quem está vulnerável, como a insegurança de um colega novo na escola, ou a se solidarizar com algum amiguinho que passe por um problema familiar.

4. Ensine sobre gratidão

Um estudo da Universidade de Harvard apontou que pessoas gratas tendem a ser generosas, gentis, úteis e resilientes. Também mostrou que a gratidão fortalece o vínculo entre as pessoas e aumenta a capacidade de elas se perdoarem.

Além disso, a gratidão as deixa mais saudáveis e felizes, uma vez que o sistema imunológico é fortalecido e se torna apto a sentir bem-estar. Seu filho pode aprender a ser grato a partir de exercícios simples, como praticar a importância de agradecer:

  • Por pequenas gentilezas recebidas no dia a dia;
  • Pela noite bem dormida;
  • Por poder se alimentar várias vezes ao dia;
  • Pelos amigos;
  • Por um presente que acabou de ganhar;
  • Pela oportunidade de estudar.

5. Estimule o autocontrole

Muitas vezes, somos dominados por emoções como raiva, inveja, vergonha etc. Ao ter autocontrole e saber administrar os sentimentos de maneira eficaz, a pessoa consegue lidar com eles de forma produtiva. Com isso, é possível evitar discussões, controlar a timidez e transformar a inveja em admiração (ou em uma força para desenvolver novas habilidades).

Uma criança que aprende a ter autocontrole consegue alcançar muitas conquistas em sua vida. Para isso, primeiramente é preciso mostrar a ela que todos os sentimentos são aceitáveis por serem próprios dos seres humanos. A partir de então, incentive seu filho a compartilhar esses sentimentos com você. Assim, poderá receber a ajuda necessária para lidar com essas sensações negativas.

6. Ensine pensamentos éticos e positivos

Pensamentos éticos trazem grandes benefícios. Afinal, a pessoa se torna um indivíduo melhor no convívio social e consegue mais oportunidades em sua vida. Ao ensinar seu filho a ter atitudes éticas, ele poderá promover mudanças positivas em sua comunidade. Assim, oriente o pequeno sobre como tratar educadamente as outras pessoas e o ensine o que é justiça e o que ele deve fazer quando há ideias conflitantes.

Além disso, naturalmente as crianças tendem a se interessar por assumir papéis de liderança em casa, na escola e na comunidade. Seu papel é guiá-las a usarem seus pensamentos e suas atitudes para o bem, sobretudo porque elas já têm uma tendência natural a agir positivamente. Podemos citar como exemplo o fato de que vários programas antibullying, que constroem respeito e carinho, foram iniciados por crianças e adolescentes.

Assim, é possível entender que respeitar as diferenças é um aprendizado de extrema relevância para seu filho e que, embora todas as dicas sejam agregadoras, a mais importante delas é ser o melhor exemplo para o pequeno.

Agora que você está pronta a preparar seu filho para um mundo cheio de diversidade e respeitar as diferenças, aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais e mostrar a outras mães como agir!

Quer receber outros conteúdos como este de graça?

Assine a nossa newsletter e faça parte da comunidade kinedu.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *