“Eu não tenho nenhum talento especial. Sou apenas apaixonadamente curioso”. – Albert Einstein

As crianças nascem curiosas e, à medida que crescem, sua curiosidade também se desenvolve. A curiosidade foi definida como a alegria da descoberta. O psicólogo, epistemólogo e biólogo Jean Piaget reconheceu a importância da curiosidade quando se referiu às crianças como pequenos cientistas. No começo, você verá que seu filho explora as próprias mãos tocando e saboreando tudo que está ao seu alcance. Se o seu pequeno já é um pouco maior, você certamente já notou que a palavra favorita dele é “por quê”. Ele quer continuar explorando e entendendo como as coisas funcionam e por que elas são do jeito que são. Você já deve ter percebido que, para satisfazer sua própria curiosidade, seu filho tenta experimentar tudo o que chama a atenção dele. Estas experiências significativas desempenham um papel fundamental para sua capacidade cerebral e estimulam seu desenvolvimento precoce.

Em um estudo com crianças do jardim de infância, os pesquisadores pediátricos da revista Nature descobriram que estimular a curiosidade dos pequenos e cultivar seu gosto pela aprendizagem teve um efeito potencial sobre suas realizações acadêmicas durante os anos do jardim de infância, principalmente sobre as habilidades matemáticas e de leitura. Sua conclusão é consistente com algumas das mais antigas descrições de curiosidade, que a definem como “uma paixão pela aprendizagem” e falam do impulso positivo e motivado pelo conhecimento subjacente à curiosidade. Foram encontrados resultados consistentes que relacionam a curiosidade à construção de motivação intrínseca em crianças. Tendo isso em vista, a teoria prova que promover a autonomia, a confiança e as conexões sociais pode estimular a motivação intrínseca e, portanto, aumentar a curiosidade.

Dr. Bruce Perry fala sobre um ciclo de aprendizado e como a curiosidade do seu filho estimula seu desenvolvimento. Quando as crianças estão curiosas sobre algo, querem explorá-lo e, ao fazer isso, descobrem coisas novas. Por exemplo: como segurar um chocalho, como rolar, deslizar ou experimentar novos alimentos. Cada vez que seu filho descobrir algo, ele sentirá prazer nisso e, portanto, repetirá a experiência. É assim que ele entende, absorve e amplia sua coleção de experiências, tornando-o mais confiante e motivando-o a aprender.

Claro, a primeira infância é uma época de muita vigilância e exploração supervisionada. Isso significa que, como pais, o desafio é proporcionar ao seu filho um espaço seguro e supervisionado, onde ele possa satisfazer sua curiosidade de maneira criativa e saudável.

Como podemos fazer isso? Aqui estão 10 dicas sobre por onde começar:

Powered by Rock Convert
  • 1. Mude as coisas. Se ele está acostumado a brincar na sala, que tal ir ao parque desta vez? Incentive seu filho a brincar com brinquedos, texturas e aromas diferentes. Uma excelente maneira de estimular a curiosidade do seu filho é explorar com os sentidos.
  • 2. Passem mais tempo no chão e ao ar livre. Uma das melhores maneiras de explorar com seu filho é aproveitar os estímulos naturais!
  • 3. A observação é uma parte importante da curiosidade. Incentive a curiosidade do seu filho ajudando-o a ver o panorama geral e os pequenos detalhes. “Olhe essa joaninha. Quantas bolinhas ela tem?”.
  • 4. Explorar com os sentidos é a maneira como descobrimos e vemos o mundo. Saia e jogue “Eu espio” com diferentes cores, formas e tamanhos. “Eu espio algo redondo e amarelo”. Que tal jogar “Eu ouço” também? “Eu ouço passarinhos cantando”. Vocês podem fazer este jogo com outros sentidos, não há limites! Eu espio, eu ouço, eu cheiro, eu sinto, eu saboreio.
  • 5. Brinque com as diferentes estações do ano. O que vocês pensam quando o assunto é o verão ou o inverno?
  • 6. Quando o seu filho lhe pergunta alguma coisa, muitas vezes ele já tem uma noção do que você responderá. Antes de responder à pergunta dele, diga algo como: “É uma pergunta muito boa, o que você acha?”.
  • 7. Mantenha um diário de perguntas. Escreva todos os “porquês” do seu filho e crie o hábito de responder uma pergunta todos os dias! “Por que o sol desaparece mais tarde na primavera?”, “Por que os cachorros quentes têm esse nome se não são feitos de cachorros?”.
  • 8. Faça encenações usando a imaginação. Deixe seu pequeno decidir que papel cada um de vocês terá. O jogo independente está intimamente ligado à autoestima, e incentiva as crianças a sentir que podem tomar suas próprias decisões e expressar seus interesses.
  • 9. O ingrediente secreto é o incentivo! Uma publicação da Associação de Supervisão e Desenvolvimento Curricular (ASCD) explica que as crianças estão muito sintonizadas com o feedback que recebem dos adultos. Quando um adulto faz comentários ou expressões encorajadoras, a criança tem maior probabilidade de continuar explorando.
  • 10. A curiosidade pode criar conexões. Incentive seu filho apresentando os especialistas que você conhece e mostrando a ele que eles estão dispostos a compartilhar seus conhecimentos. “Por que os camaleões mudam de cor?”, “É uma boa pergunta! Perguntaremos ao veterinário quando formos ao consultório dele”.

Durante esse período, o cérebro do seu filho vai brincar com conceitos que podem ser interpretados como malcriação. Por exemplo, “O que acontece se eu jogar o ovo no chão?”. Em vez de desencorajar o experimento, tente criar um espaço seguro para que ele explore essa ideia. “Que tal fazermos um bolo e você me ajudar a adicionar os ovos?”.

Por vezes, as perguntas infinitas das crianças podem parecer esmagadoras e desafiar o nosso conhecimento. Lembre-se de que a curiosidade das crianças é o mecanismo que as ajuda a entender e a explorar o mundo. Portanto, a melhor maneira de continuar incentivando sua curiosidade é responder às suas perguntas com “Que boa pergunta! Vamos descobrir!”.

Continue ajudando seu filho a desenvolver a curiosidade. No aplicativo Kinedu, você encontra mais artigos e várias atividades divertidas que irão lhe ajudar a promovê-la na rotina do seu pequeno.