Transformações físicas e emocionais marcam o pós-parto. Assim, é necessário que a mulher saiba se cuidar nesse período para curtir os primeiros meses do bebê.

Foram nove meses de muita expectativa: assim, quando o bebê nasce, é o momento de a mãe oferecer todos os cuidados e proteção. Contudo, o pós-parto exige atenção, pois a mulher está passando por transformações intensas em seu organismo, o que afeta também o lado emocional.

Desse modo, o período após o nascimento do bebê traz muitas dúvidas, principalmente para a mãe de primeira viagem. Se você também busca esclarecimentos para essa fase, vai gostar de acompanhar o nosso post.

Continue a leitura, descubra as respostas para 7 questões comuns relacionadas ao pós-parto e saiba como se preparar!

1. O que é o puerpério?

Sabemos o quanto o corpo da mulher se transforma anatomicamente com a gestação. O útero cresce para acomodar o bebê, o que exige uma adaptação dos outros órgãos nessa fase. Além disso, há mudanças hormonais que preparam a mãe para o parto e também para a amamentação.

Dessa forma, o puerpério é o período que dura de 45 a 60 dias em que o corpo trabalha para voltar à condição de antes da gravidez. Além da contração do útero, ocorrem outras transformações fisiológicas e endócrinas, já que há uma queda brusca nos hormônios. É, portanto, um período bastante delicado, pois tem efeitos nas questões emocionais da mulher.

2. É normal ter sangramento?

Não precisa se assustar com o sangramento no pós-parto, pois é um processo natural. Ele é resultado da contração uterina, visto que o órgão está expelindo todo o sangue que o revestia. O que pode variar de mulher para mulher é sua intensidade e duração, de três a seis semanas.

O sangramento começa logo após o parto, e, no início, apresenta uma coloração viva com pequenos coágulos e, até mesmo, com resíduos do útero. Conforme o órgão vai se contraindo, a quantidade de sangue diminui até cessar totalmente.

3. Como é a recuperação no pós-parto?

É importante que a mulher repouse bastante, até por conta dessa perda de sangue no pós-parto, que pode deixá-la mais fraca. É necessário, ainda, não realizar esforço, como carregar peso ou fazer atividades físicas.

Por fim, é ideal caprichar na alimentação para ajudar o organismo a se recuperar totalmente: consuma frutas verduras, legumes, proteínas e beba bastante água, principalmente, se estiver amamentando. Evite fazer dietas restritivas no puerpério, pois seu corpo precisa de energia para se restabelecer.

Se possível, peça ajuda para seu parceiro, amiga ou familiar nas primeiras semanas, principalmente com as demandas do recém-nascido, como trocar fraldas, dar banho e outros cuidados.

Não deixe de procurar seu médico se o fluxo sanguíneo for excessivo ou se apresentar febre ou dor abdominal muito forte durante o puerpério.

4. Como acompanhar o desenvolvimento do bebê?

Logo após o nascimento, todos os olhares se voltam para seu bebê e para sua evolução. É importante não perder nenhum instante desse desenvolvimento e, desse modo, oferecer os estímulos necessários a cada fase e também identificar possível atrasos para relatar ao pediatra.

banner kinedu saúde

Para acompanhar se o seu pequeno está se desenvolvendo de maneira adequada, não deixe de baixar o Kinedu, ir às consultas regulares do pediatra e tirar todas as dúvidas, caso considere que há algum atraso.

Baixe GRÁTIS o Kinedu e acompanhe o desenvolvimento do seu bebê!

Sabemos que cada bebê tem seu ritmo, mas é esperado que:

  • com 1 mês, ele já consiga erguer a cabeça e reagir a sons;
  • com 2 meses, ele siga objetos com o olhar, sorria e consiga deixar a cabeça erguida por pequenos períodos;
  • com 3 meses, ele reconheça o rosto e cheiro da mãe, dê gargalhadas e sustente a cabeça com mais firmeza.

5. Posso engravidar no pós-parto?

Os casais devem ter em mente que é preciso respeitar o período de resguardo por, pelo menos, 40 dias. É o tempo necessário para que o útero possa cicatrizar totalmente, evitando, inclusive, alguma infecção.

É preciso entender que os níveis hormonais da mulher, que ficaram alterados durante a gestação, vão, lentamente, voltando ao normal. Fisiologicamente, a ovulação pode voltar a ocorrer em torno de 27 dias após o parto, variando a cada caso, pois em mulheres que amamentam exclusivamente o bebê, esse período pode se estender por vários meses. Ou seja, há chance de a mulher engravidar no pós-parto.

6. Como saber se tenho depressão pós-parto?

Com o desequilíbrio hormonal, saiba que a mulher pode ter depressão pós-parto. Esse quadro não tem uma causa definida, pois pode ter relação com fatores hormonais, físicos ou emocionais, privação de sono, falta de apoio da família ou do companheiro, qualidade e estilo de vida, algum histórico de transtorno mental, entre outras razões.

A depressão nessa fase é caracterizada por uma condição de extrema tristeza e desesperança, ou seja, a mulher não demonstra encantamento e felicidade com o nascimento do filho. Nessa situação, para que não haja prejuízos do vínculo entre a mãe e o bebê, é necessário pedir ajuda da família e também fazer acompanhamento médico e psicoterápico.

7. Como lidar com a amamentação no puerpério?

Saiba que a descida do leite geralmente acontece de três a cinco dias após o parto: antes disso, o líquido que o recém-nascido consome recebe o nome de colostro, uma substância rica em anticorpos.

No começo, pode ser difícil amamentar, já que a mãe e o bebê estão aprendendo sobre o processo, a melhor posição e a pega adequada. Por isso, não fique nervosa, pois é uma fase que exige paciência.

Se preciso, peça ajuda de um profissional de saúde especializado em amamentação: você vai ver que, em pouco tempo, esse momento poderá se tornar especial, pois será uma oportunidade para estreitar os laços com seu filho.

Para evitar que o leite empedre, ofereça o peito sempre que seu bebê pedir e faça rodízio entre as mamas. Se, mesmo assim, o volume de leite for intenso, retire o excesso.

Caso não consiga amamentar por algum problema, não fique frustrada. Converse com o pediatra e veja se há necessidade de oferecer uma fórmula para garantir a nutrição do seu filho.

O pós-parto exige alguns cuidados especiais, por isso é importante entender as mudanças trazidas nesse período. Para ajudar você com dicas para o puerpério e para acompanhar o desenvolvimento do seu bebê, existem aplicativos que mostram os marcos de cada fase e sugestões de atividades com o pequeno, como o do Kinedu.

Ficou interessada? Então, não perca tempo e baixe agora o app para iPhone ou Android!